Casos de Sucesso

08 fevereiro, 2019 • Casos de Sucesso, Sem categoria

Água Clara: 65 anos nos trilhos do desenvolvimento

Localizada a menos de 200 km de Campo Grande e com população de pouco mais de 15 mil habitantes, a pequena Água Clara completa, neste dia 8 de fevereiro, 65 anos de fundação. O município, cujo nome faz referência às águas cristalinas que abasteciam a população e que eram provenientes do córrego Água Clara, já foi terra de Guaranis e Aruaks, e tem seu desenvolvimento ligado à construção da Estrada de Ferro Noroeste do Brasil (NOB), construída na primeira metade do século XX e com extensão de 1622 quilômetros, ligando Bauru (SP) até Corumbá (MS).

Um povoado, a princípio formado apenas pelos construtores da estrada, atraiu comerciantes e também mineiros e paulistas, que percorreram a região em busca de melhores pastagens para seus rebanhos. Com o passar dos anos, a população foi crescendo, o grupamento de casas evoluindo e as demandas dos moradores aumentando. Os primeiros comércios se instalaram; e a construção e instalação dos trilhos também gerou necessidades, fazendo surgir a primeira indústria de fornecimento de madeiras para os dormentes da estrada.

A madeira, inclusive, foi responsável por tornar a região referência em toda a América Latina em Reflorestamento, com diferentes ciclos. No início dos anos de 1990, ao final do 1º ciclo de reflorestamento, José Horácio Alexandre Nenartazis saiu de Dracena, interior de São Paulo, para operar um posto de combustíveis em Água Clara. Enxergando a cidade como um vasto campo de oportunidades, expandiu suas atividades, investindo nos setores de transporte, imobiliária e pecuária.

“Todo lugar tem suas dificuldades e Água Clara não é diferente. Perdemos algumas indústrias, algumas serrarias, e isso causou impacto para todos. Mas estamos otimistas, pois novas indústrias começaram a voltar os olhos para a cidade novamente, trazendo investimentos e empregos. Aqui, construí minha família, criei meus dois filhos, tenho meus negócios. Acredito que o melhor está por vir”, comenta José Horácio.

É também com otimismo que Lilian Oliveira Daniel fala da cidade que escolheu para viver. Natural de Campo Belo, Minas Gerais, Lilian chegou a Água Clara em 2000 para acompanhar o marido, Roberto Coelho, que mudou-se a trabalho. Sentindo a necessidade de alguns produtos e serviços, o casal se dedicou a resolver o problema, que não era só deles, mas também do restante da população. Resultado: hoje, a família toca duas lojas de roupas, uma loja de roupas segmentada, uma imobiliária, uma loja de produtos veterinários e está dando início ao projeto da fábrica de rações. No total, são 25 empregos diretos gerados.

“A cidade demandava esses serviços, tanto que à medida que fomos abrindo os negócios, a cidade foi absorvendo. A população é pequena, todo mundo se conhece, se apoia e eu prezo sempre pelo lado social do negócio, ou seja, o nosso relacionamento com os nossos funcionários, os familiares desses funcionários, nossos fornecedores, terceirizados. Isso faz a diferença. Tudo que eu sou e tenho, devo a Água Clara”, afirma Lilian.

Ajudando outros negócios

Natural de Itumbiara, Goiás, Humberto de Lima Marques mudou-se adolescente para Água Clara, quando a mãe passou em um concurso público. Depois de terminar o ensino médio, saiu da cidade para viver novas experiências e há sete anos voltou, mesmo período em que está à frente do Supermercado Brasil, tendo seu irmão, Eduardo, como sócio.

“Morando fora de Água Clara, acompanhei muitas empresas e indústrias se instalando no município. Quando surgiu a oportunidade de comprar o supermercado, me apeguei a esse olhar, de que a cidade é pequena, mas tem potencial de desenvolvimento”, relembra.

Além de cuidar da parte financeira e administrativa do estabelecimento, enquanto Eduardo fica mais à frente do setor de compras, Humberto também desenvolve mais algumas atividades voluntárias, como a atual presidência da Associação Comercial. A ideia é usar sua experiência para colaborar com os outros negócios e ajudar o município a crescer ainda mais.

“A gente vê que os micro e pequenos empreendedores daqui às vezes começam sem muito conhecimento, começam mesmo pela vontade de empreender. Estar à frente da Associação Comercial me permite passar pra frente alguns aprendizados que tive enquanto fui gerente de loja fora daqui, colocá-los em contato com instituições que podem ajudar, como o Sebrae, por exemplo. Além disso, conhecer as pessoas – seja o público ou o empreendedor -, saber o que querem e esperam é fundamental para entender os rumos que a cidade está tomando”, defende.

Com a economia baseada na pecuária, na extração de madeiras e no plantio de soja, milho e feijão, Água Clara atraiu a Multinacional Cobb-Vantress e a Granja Alvorada, que deram à cidade o título de Capital Nacional da Genética Avícola; a Indústria Greenplac (fábrica de MDF), além de algumas serrarias. A Hidrelétrica São Domingos também está em funcionamento desde 2015. Tudo isso assegurou ao município ficar entre as 100 cidades com maior Produto Interno Bruto (PIB) per capita do País, o 4º de Mato Grosso do Sul. Eis um bom jeito de comemorar aniversário, não?

Confira todos os conteúdos que o Sebrae MS disponibiliza para você!
Clique aqui e acesse diversos temas de empreendedorismo para guiar a sua jornada.









Deixe seu Comentário