Casos de Sucesso

02 outubro, 2017 • Casos de Sucesso

Uma bela oportunidade

Não é novidade que a cidade de Bonito é considerada um dos principais destinos de ecoturismo do Brasil, atraindo turistas de todo o mundo. Completando 69 anos de história, a cidade de pouco mais de 20 mil habitantes carrega também várias outras histórias de pessoas que apostaram no potencial da região para realizar seus sonhos.

É o caso de Celso Poli, o visionário por trás do sucesso do Hotel Zagaia. Já atuando no ramo no estado do Paraná, Celso queria expandir o negócio. Viajou o Brasil em busca de um novo lugar.

Duas décadas atrás, a região de Bonito não era nem um pouco parecida com o que é hoje: estradas de terra, pastos subaproveitados e quase nenhuma estrutura para receber quem chega de fora.

Mesmo assim, Celso sentiu que o lugar tinha futuro e acreditou. Escolheu a dedo o lote de 60 hectares, trouxe a família e fez acontecer, trabalhando duro e lutando por melhorias para toda a região.

Vinte e dois anos depois, o empreendimento é responsável por grande parte da estrutura que recebeu, como estradas, aeroporto, entre outros, além de ter inaugurado um serviço de excelência, que se tornou referência para todo o país, que atende sozinho quase 10% de toda a capacidade hoteleira da cidade.

Para Recomeçar

Bonito guarda muitas histórias de recomeço também.

Natural de Santos, litoral paulista, João Roza Vizcaino procurou uma cidade pequena e pacata para proporcionar mais qualidade de vida para a família, principalmente para o Joãozinho, como carinhosamente chama o filho caçula, portador de Síndrome de Down. Em 1997 se mudou para Bonito.

Quando o posto de combustíveis que João tinha na cidade faliu ele não viu outra saída além de tentar de novo. No quintal de casa mesmo, abriu 8 mesas para servir pratos e porções. O negócio tinha apenas 4 funcionários e uma cozinha de 24 m2.

 Com o tempo e com muito trabalho, João foi ampliando o negócio, reformando a casa para estender o atendimento. Dez anos depois “A Casa do João” é um dos restaurantes mais famosos da cidade, com 50 mesas, 60 funcionários e duas lojas de artesanato. O filho mais velho, Felipe Caran, é o cheff do restaurante e até mesmo Joãozinho, hoje já com 29 anos, faz sucesso com suas batidas e caipirinhas.

“Eu só tenho a agradecer a Bonito, não só por ter me acolhido, mas por ter me ajudado no momento que mais precisei. De indicação em indicação, fui crescendo e cheguei onde cheguei. Sou muito grato”, afirma João.

Para Recomeçar 2

Depois de morar em Campo Grande e em Dourados, o casal de paulistanos aposentados José Luiz Couto de Souza e Maria do Carmo Souza conheceram Bonito e se apaixonaram pela cidade. Compraram um terreno, construíram uma casa e se mudaram para lá com seus 15 gatos em julho de 2012.

Empreender nunca foi um objetivo, mas eram frequentemente questionados pelos novos amigos e vizinhos sobre qual negócio abririam na cidade.

“Quando o pessoal daqui vê gente de fora chegando, logo pensa que é para investir, para abrir alguma coisa. Como nós somos aposentados, não tínhamos nada em mente. Mas como sempre comprei ração para meus gatos em Campo Grande, acabei ficando amigo do dono de um pet shop lá e numa dessas surgiu a ideia de abrir um pet shop em Bonito”, explica José Luiz.

Sem experiência nem conhecimento para abrir um negócio, o casal procurou o Sebrae da cidade. Estudou, fez cursos, se especializou, encontrou um ponto interessante e no dia 02 de setembro deste ano abriu o Pet Shop Toca dos Bichos.

“Acreditamos muito no potencial da cidade e essa é uma área que a gente gosta bastante. Depois de trabalhar a vida inteira, se for para voltar a trabalhar, tem que fazer algo que a gente gosta, né?”, brinca José Luiz. Alguém aí discorda dele?

 


Que bom tê-lo como leitor do blog do Sebrae MS!
Tem interesse em saber mais sobre as nossas consultorias?

Clique aqui!







Deixe seu Comentário