Casos de Sucesso

Lugar de mulher não é na parede da oficina

mecânica mulher - Sebrae

Mozaniel da Costa afirma que tem conquistado número crescente de clientes mulheres

Elas estão cada vez mais presentes na direção de veículos, o que exige das oficinas atenção especial.

Em Mato Grosso do Sul, o número de mulheres ao volante cresce em ritmo duas vezes maior que o do homem: conforme dados do Detran-MS, em cinco anos, a variação no caso delas é de 38%; em relação a eles, que é de 19%. Esse cenário exige das empresas do setor de conserto de veículos cuidados que contemplem as características do público feminino.

Primeiramente, não se deve tratar a mulher como se ela não soubesse absolutamente nada de carro. Ingressar em um ambiente considerado, por muito tempo, reduto masculino pode fazer com que a mulher sofra velhos preconceitos de gênero. A tendência é que elas sejam consideradas, de modo geral, como totalmente desconhecedoras de mecânica. Este é o primeiro ponto a ser observado pelo empresário do segmento que queira conquistar o mercado consumidor feminino, orienta a consultora do Sebrae-MS, Ana Carla Castello.

De acordo com a especialista, tanto a mulher quanto o homem devem ser tratados com respeito. Elas, no entanto, por serem, geralmente, mais detalhistas e exigentes, precisam de atenção especial, conforme Ana Carla. “O mecânico deve explicar direitinho o que vai fazer. O público feminino é mais fiel que o masculino e esse tipo de tratamento fideliza a mulher” afirma.

Bem explicado – As características do atendimento mencionadas pela consultora já fazem parte da rotina da oficina de Mozaniel Lero da Costa. “Elas são exigentes e querem tudo muito bem explicado. Eu ouço todas as dúvidas, dou uma volta com o carro junto com elas para identificar os problemas e mostro os detalhes do que será consertado. Essa atenção gera confiança nelas”, conta.Com isso, o empresário tem recebido número cada vez maior de mulheres. “Já são 50% da minha clientela”, estima. E isso ocorre, porque, como observa Ana Clara, elas são mais fiéis que eles. Mozaniel concorda: “As mulheres são diferentes dos homens. Se elas gostam de um serviço, contam para outras pessoas, falam com convicção. Já os homens, não. E com essa propaganda boca a boca, tenho aumentado bastante minha clientela”.

mecânica Sebrae empreendedorismo

Nelis Maidana é especializada em veículos pesados

Mecânicas – A presença crescente de mulheres nas oficinas não se restringe ao papel de clientes. Elas também se tornam empreendedoras na área. É o caso de Nelis Correia Maidana, dona uma empresa especializada em conserto de veículo a diesel. “Atendo a linha pesada”, define. Pela característica de seu segmento, o atendimento a mulheres é raro. “Sou cercada por homens”, brinca, em referência aos clientes da oficina e aos seis funcionários.

Caso passasse a receber clientes mulheres, Nelis já teria meio caminho andado – a oficina exibe o cuidado e a limpeza, exigidos, sobretudo, pelo público feminino. “Hoje em dia, o padrão é outro. Não dá mais para pensar uma oficina com cartazes de mulheres nuas, com óleo escorrendo no chão”, afirma. “O visual da empresa e o bom atendimento são muito importantes”, acrescenta, demonstrando que qualidade é sempre necessária, independentemente do sexo dos consumidores.

Reconhecimento – A atenção especial às demandas femininas no setor automotivo resultou em reconhecimento no Prêmio Sebrae Mulheres de Negócios deste ano. A empresária Agda Oliver, dona de uma oficina mecânica no Distrito Federal, com atendimentos diferenciados às condutoras, conquistou o troféu de ouro na categoria Pequenos Negócios.

Ela decidiu investir em qualificação e no próprio negócio depois de constatar que fora enganada por um mecânico. Em 2010, abriu a empresa que, em pouco tempo, tornou-se referência em atendimento a mulheres.

A empresária agregou outros serviços por meio de parcerias, oferecendo a suas clientes desconto em salão de beleza e em uma academia, além de tratamento de pele com consultoria em domicílio. “Para minha clientela, envio dicas por e-mail sobre manutenção, revisão e como trocar pneu. E ainda faço promoções internas para as clientes fidelizadas”, contou Agda à Agência Sebrae de Notícias.

Fonte: Jornal Conexão Sebrae Mato Grosso do Sul. Ed. 71.
Foto: Luiz Henrique

mecânica mulher - Sebrae

Mozaniel da Costa afirma que tem conquistado número crescente de clientes mulheres

Elas estão cada vez mais presentes na direção de veículos, o que exige das oficinas atenção especial.

Em Mato Grosso do Sul, o número de mulheres ao volante cresce em ritmo duas vezes maior que o do homem: conforme dados do Detran-MS, em cinco anos, a variação no caso delas é de 38%; em relação a eles, que é de 19%. Esse cenário exige das empresas do setor de conserto de veículos cuidados que contemplem as características do público feminino.

Primeiramente, não se deve tratar a mulher como se ela não soubesse absolutamente nada de carro. Ingressar em um ambiente considerado, por muito tempo, reduto masculino pode fazer com que a mulher sofra velhos preconceitos de gênero. A tendência é que elas sejam consideradas, de modo geral, como totalmente desconhecedoras de mecânica. Este é o primeiro ponto a ser observado pelo empresário do segmento que queira conquistar o mercado consumidor feminino, orienta a consultora do Sebrae-MS, Ana Carla Castello.

De acordo com a especialista, tanto a mulher quanto o homem devem ser tratados com respeito. Elas, no entanto, por serem, geralmente, mais detalhistas e exigentes, precisam de atenção especial, conforme Ana Carla. “O mecânico deve explicar direitinho o que vai fazer. O público feminino é mais fiel que o masculino e esse tipo de tratamento fideliza a mulher” afirma.

Bem explicado – As características do atendimento mencionadas pela consultora já fazem parte da rotina da oficina de Mozaniel Lero da Costa. “Elas são exigentes e querem tudo muito bem explicado. Eu ouço todas as dúvidas, dou uma volta com o carro junto com elas para identificar os problemas e mostro os detalhes do que será consertado. Essa atenção gera confiança nelas”, conta.Com isso, o empresário tem recebido número cada vez maior de mulheres. “Já são 50% da minha clientela”, estima. E isso ocorre, porque, como observa Ana Clara, elas são mais fiéis que eles. Mozaniel concorda: “As mulheres são diferentes dos homens. Se elas gostam de um serviço, contam para outras pessoas, falam com convicção. Já os homens, não. E com essa propaganda boca a boca, tenho aumentado bastante minha clientela”.

mecânica Sebrae empreendedorismo

Nelis Maidana é especializada em veículos pesados

Mecânicas – A presença crescente de mulheres nas oficinas não se restringe ao papel de clientes. Elas também se tornam empreendedoras na área. É o caso de Nelis Correia Maidana, dona uma empresa especializada em conserto de veículo a diesel. “Atendo a linha pesada”, define. Pela característica de seu segmento, o atendimento a mulheres é raro. “Sou cercada por homens”, brinca, em referência aos clientes da oficina e aos seis funcionários.

Caso passasse a receber clientes mulheres, Nelis já teria meio caminho andado – a oficina exibe o cuidado e a limpeza, exigidos, sobretudo, pelo público feminino. “Hoje em dia, o padrão é outro. Não dá mais para pensar uma oficina com cartazes de mulheres nuas, com óleo escorrendo no chão”, afirma. “O visual da empresa e o bom atendimento são muito importantes”, acrescenta, demonstrando que qualidade é sempre necessária, independentemente do sexo dos consumidores.

Reconhecimento – A atenção especial às demandas femininas no setor automotivo resultou em reconhecimento no Prêmio Sebrae Mulheres de Negócios deste ano. A empresária Agda Oliver, dona de uma oficina mecânica no Distrito Federal, com atendimentos diferenciados às condutoras, conquistou o troféu de ouro na categoria Pequenos Negócios.

Ela decidiu investir em qualificação e no próprio negócio depois de constatar que fora enganada por um mecânico. Em 2010, abriu a empresa que, em pouco tempo, tornou-se referência em atendimento a mulheres.

A empresária agregou outros serviços por meio de parcerias, oferecendo a suas clientes desconto em salão de beleza e em uma academia, além de tratamento de pele com consultoria em domicílio. “Para minha clientela, envio dicas por e-mail sobre manutenção, revisão e como trocar pneu. E ainda faço promoções internas para as clientes fidelizadas”, contou Agda à Agência Sebrae de Notícias.

Fonte: Jornal Conexão Sebrae Mato Grosso do Sul. Ed. 71.
Foto: Luiz Henrique


Continuar Lendo

Confira todos os conteúdos que o Sebrae MS disponibiliza para você!
Clique aqui e acesse diversos temas de empreendedorismo para guiar a sua jornada.









Deixe seu Comentário