Casos de Sucesso

12 março, 2018 • Casos de Sucesso

Mudança de carreira: em busca da satisfação pessoal

A vida é cheia de tomadas de decisões. Uma das mais marcantes é escolher qual carreira profissional trilharemos pelos anos que estarão por vir; um momento que chega quando ainda somos muito jovens, cheios de dúvidas e medos.

Apesar dessa decisão parecer permanente, na prática não é bem assim que funciona: é muito mais comum do que se pensa pessoas que, depois de alguns anos na profissão, decidem que aquilo não os faz mais feliz como antes.

Mudar no meio do caminho pode ser menos traumático do que ser obrigado a trabalhar no que não te agrada, de acordo com Deborah Toshi, especialista em Carreira, Orientação Profissional e Mentoria. “É importante ter um planejamento de carreira com embasamento no autoconhecimento para poder responder perguntas como ‘O que fazer? Jogar fora tudo que aprendi, investi e conquistei?’”, explica  Deborah.

Mudando de ares

Foram justamente essas questões que inundaram a cabeça de Denise, Com um ano de formada, ela decidiu montar uma pequena academia, mas os planos mudaram repentinamente com a descoberta de sua gravidez. Foi aí que optou por dedicar-se ao casamento e à filha. Mas uma ideia não saía de sua cabeça. “Conversando com minha mãe falei da minha paixão por salão e o desejo de ser cabeleireira. Ela me apoiou e cuidava da minha filha enquanto eu fazia o curso técnico de cabeleireiro no Senac”, relembra.

Ao final do curso, Denise se encontrou. “Tive certeza de que era isso que eu queria, me apaixonei pela área. Eu já gostava muito e então decidi montar meu salão. Nem cogitei ser funcionária de outro lugar, queria o meu negócio”, afirma. Há 6 anos a cabeleireira atua na área e é dona do Denise Macedo Stúdio de Beleza.

 

Já Larissa Rojas formou-se em Direito e sempre soube que era a carreira que gostaria de seguir. Recém formada, a jovem mudou-se para Amambai, no interior do estado, mas lá não conseguia trabalho em sua área.

“Comecei a vender sapatilhas de marcas variadas e o negócio foi crescendo e expandindo. Me apaixonei mais pelas sapatilhas do que pelo Direito e, quando voltei para Campo Grande, minha mãe foi a primeira que me incentivou. Ela começou a me ajudar a vender e está comigo nas lojas até hoje”, conta. Desde 2011 a Larissa Rojas Sapatilhas atende o público feminino adulto e infantil em um shopping no centro da cidade, além de vender no atacado para todo o Brasil.

Carreira alternativa

Tem também quem decida mudar de carreira depois de se aposentar. Por que não? Representante comercial, Nelson de Castro dedicou sua vida inteira somente a essa atividade. Ao aposentar-se, decidiu que não ficaria parado. “Procurei uma alternativa para não ficar em casa, aí eu fiz uma pesquisa e descobri o churros espanhol, que não é aquele recheado que o pessoal costuma fazer. Fui atrás da ideia e como gostava de cozinhar decidi investir”, conta Nelson.

Nelson pesquisou os ingredientes e o modo de fazer a massa para desenvolver um produto que não existia em Campo Grande. Mas a empreitada deu tão certo que há dois anos a Churrería Dom Castro estaciona na Praça do Peixe e atrai clientes da região e do outro lado da cidade. Vender churros é como um hobby para Nelson. “O dinheiro é consequência de um trabalho bem feito né?!”, conclui.

Confira todos os conteúdos que o Sebrae MS disponibiliza para você!
Clique aqui e acesse diversos temas de empreendedorismo para guiar a sua jornada.









Deixe seu Comentário