Casos de Sucesso

Prefeito empreendedor: o que o município ganha com os pequenos negócios?

O prefeito que implementa a Lei Geral da Micro e Pequena Empresa colhe resultados rápidos, principalmente na geração de emprego e renda, e vê a cidade crescer e desenvolver-se.

“Começar um pequeno negócio do zero é muito desafiador, pois são muitas etapas a vencer, desde a escolha da mão de obra até a legislação a ser cumprida. Por isso, é fundamental que a gestão pública municipal seja parceira do empresário, promovendo um bom ambiente de negócios”, afirma a nutricionista Franciele Culau, 31 anos.

Há cerca de cinco anos, ela abriu as portas da padaria Dolce Café na Rua Frei Mariano, uma das principais vias comerciais de Corumbá, cidade considerada a capital do Pantanal sul-mato-grossense. Para a comerciante, a atuação do poder público na promoção e atração de grandes eventos esportivos e culturais é um exemplo de como o município pode ajudar a fortalecer o comércio local.

prefeito-empreendedor-2

O economista Raul Assef Castelão, que atua na área de Fomento à Indústria e Comércio no âmbito municipal em Corumbá, avalia que as pequenas empresas têm papel-chave no desenvolvimento de qualquer município. “Primeiro porque elas compõem parte dos setores comercial, industrial e de serviços das cidades, respondendo por metade da geração de postos de trabalho. Segundo, porque esse segmento tende a sentir menos quando as crises aparecem”, observa.

prefeito-empreendedor-3

Raul enfatiza que o prefeito empreendedor, que reconhece a importância das micro e pequenas empresas para o desenvolvimento local, e implementa em seu município a Lei Geral da Micro e Pequena Empresa, colhe resultados rápidos e vê a cidade crescer e desenvolver-se. “O principal resultado para um município que projeta e implementa políticas públicas e ações em apoio aos pequenos e médios negócios é a geração sustentável de emprego e renda”, acrescenta.

prefeito-empreendedor-1

Parceria com as prefeituras

Como todos os 79 municípios do Mato Grosso do Sul terão novas gestões a partir de 1º de janeiro de 2017, e com intuito de fortalecer ainda mais a parceria com as administrações municipais, o Sebrae enviou aos candidatos a prefeito do Estado, durante o período eleitoral deste ano, o Guia do Candidato Empreendedor. O documento visa apoiar, orientar e embasar projetos e ações estratégicas dos gestores eleitos focados nas micro e pequenas empresas.

Na opinião do diretor-presidente do Sebrae, Guilherme Afif Domingos, expressa na apresentação do documento, embora o Brasil já tenha ultrapassado a marca de 10 milhões de pequenos negócios, com 27% de participação no PIB, há ainda muito espaço para apoiar brasileiros que sonham em se tornar empreendedores e movimentar a economia da sua região.

“Para nós, o desenvolvimento local deve ser encarado pelos gestores públicos como algo tão importante na vida dos eleitores quanto saúde, educação, infraestrutura básica, segurança pública, entre outros temas da agenda municipal. A parceria com as prefeituras é fundamental para que o Sebrae tenha sucesso nessa missão”, ressalta o diretor-presidente.

10 razões para fomentar os pequenos negócios

Empreendimentos e pequeno porte representam 95% do universo total de empresas do país e são responsáveis por quase metade dos empregos formais e mais de um quarto do PIB brasileiro. Razões para que as administrações públicas municipais desenvolvam uma agenda de ações e compromissos com os pequenos negócios não faltam. Conheça algumas delas:

  1. Os pequenos negócios valorizam os componentes locais, como a cultura e a história do lugar, por terem uma ligação mais forte com os municípios onde estão.
  2. Eles criam laços entre os cidadãos, construindo comunidades mais fortemente conectadas e ligando vizinhos em uma teia de relações econômicas e sociais.
  3. Facilitam a participação dos cidadãos nas decisões importantes tomadas localmente, que impactam os empreendedores que investem seus recursos na economia local.
  4. A maior parte de suas receitas volta para economia local, pois geralmente suas matrizes estão no município de origem, enriquecendo toda a comunidade.
  5. Além de serem os maiores geradores de novos postos de trabalho, os pequenos negócios são também a porta de entrada da maior parte dos jovens no mercado de trabalho.
  6. Proprietários de micro e pequenas empresas vivem na comunidade onde trabalham e, por isso, são mais predispostos a investir no futuro do local.
  7. Pequenos negócios fomentam a economia de proximidade e estimulam a circulação de pessoas, tornando as vizinhanças mais seguras e tirando jovens da criminalidade.
  8. Ao formar aglomerados em locais próximos aos cidadãos, eles reduzem o uso de automóveis, contribuindo para diminuir a poluição do ar e da água.
  9. Micro e pequenas empresas têm mais flexibilidade para testar novos modelos de negócios, o que incentiva a inovação e estimula a concorrência e os preços baixos no longo prazo.
  10. Centenas ou milhares de pequenos negócios promovem uma imensa diversidade de produtos, com ofertas baseadas nos desejos e necessidades dos seus clientes locais.

     

O prefeito que implementa a Lei Geral da Micro e Pequena Empresa colhe resultados rápidos, principalmente na geração de emprego e renda, e vê a cidade crescer e desenvolver-se.

“Começar um pequeno negócio do zero é muito desafiador, pois são muitas etapas a vencer, desde a escolha da mão de obra até a legislação a ser cumprida. Por isso, é fundamental que a gestão pública municipal seja parceira do empresário, promovendo um bom ambiente de negócios”, afirma a nutricionista Franciele Culau, 31 anos.

Há cerca de cinco anos, ela abriu as portas da padaria Dolce Café na Rua Frei Mariano, uma das principais vias comerciais de Corumbá, cidade considerada a capital do Pantanal sul-mato-grossense. Para a comerciante, a atuação do poder público na promoção e atração de grandes eventos esportivos e culturais é um exemplo de como o município pode ajudar a fortalecer o comércio local.

prefeito-empreendedor-2

O economista Raul Assef Castelão, que atua na área de Fomento à Indústria e Comércio no âmbito municipal em Corumbá, avalia que as pequenas empresas têm papel-chave no desenvolvimento de qualquer município. “Primeiro porque elas compõem parte dos setores comercial, industrial e de serviços das cidades, respondendo por metade da geração de postos de trabalho. Segundo, porque esse segmento tende a sentir menos quando as crises aparecem”, observa.

prefeito-empreendedor-3

Raul enfatiza que o prefeito empreendedor, que reconhece a importância das micro e pequenas empresas para o desenvolvimento local, e implementa em seu município a Lei Geral da Micro e Pequena Empresa, colhe resultados rápidos e vê a cidade crescer e desenvolver-se. “O principal resultado para um município que projeta e implementa políticas públicas e ações em apoio aos pequenos e médios negócios é a geração sustentável de emprego e renda”, acrescenta.

prefeito-empreendedor-1

Parceria com as prefeituras

Como todos os 79 municípios do Mato Grosso do Sul terão novas gestões a partir de 1º de janeiro de 2017, e com intuito de fortalecer ainda mais a parceria com as administrações municipais, o Sebrae enviou aos candidatos a prefeito do Estado, durante o período eleitoral deste ano, o Guia do Candidato Empreendedor. O documento visa apoiar, orientar e embasar projetos e ações estratégicas dos gestores eleitos focados nas micro e pequenas empresas.

Na opinião do diretor-presidente do Sebrae, Guilherme Afif Domingos, expressa na apresentação do documento, embora o Brasil já tenha ultrapassado a marca de 10 milhões de pequenos negócios, com 27% de participação no PIB, há ainda muito espaço para apoiar brasileiros que sonham em se tornar empreendedores e movimentar a economia da sua região.

“Para nós, o desenvolvimento local deve ser encarado pelos gestores públicos como algo tão importante na vida dos eleitores quanto saúde, educação, infraestrutura básica, segurança pública, entre outros temas da agenda municipal. A parceria com as prefeituras é fundamental para que o Sebrae tenha sucesso nessa missão”, ressalta o diretor-presidente.

10 razões para fomentar os pequenos negócios

Empreendimentos e pequeno porte representam 95% do universo total de empresas do país e são responsáveis por quase metade dos empregos formais e mais de um quarto do PIB brasileiro. Razões para que as administrações públicas municipais desenvolvam uma agenda de ações e compromissos com os pequenos negócios não faltam. Conheça algumas delas:

  1. Os pequenos negócios valorizam os componentes locais, como a cultura e a história do lugar, por terem uma ligação mais forte com os municípios onde estão.
  2. Eles criam laços entre os cidadãos, construindo comunidades mais fortemente conectadas e ligando vizinhos em uma teia de relações econômicas e sociais.
  3. Facilitam a participação dos cidadãos nas decisões importantes tomadas localmente, que impactam os empreendedores que investem seus recursos na economia local.
  4. A maior parte de suas receitas volta para economia local, pois geralmente suas matrizes estão no município de origem, enriquecendo toda a comunidade.
  5. Além de serem os maiores geradores de novos postos de trabalho, os pequenos negócios são também a porta de entrada da maior parte dos jovens no mercado de trabalho.
  6. Proprietários de micro e pequenas empresas vivem na comunidade onde trabalham e, por isso, são mais predispostos a investir no futuro do local.
  7. Pequenos negócios fomentam a economia de proximidade e estimulam a circulação de pessoas, tornando as vizinhanças mais seguras e tirando jovens da criminalidade.
  8. Ao formar aglomerados em locais próximos aos cidadãos, eles reduzem o uso de automóveis, contribuindo para diminuir a poluição do ar e da água.
  9. Micro e pequenas empresas têm mais flexibilidade para testar novos modelos de negócios, o que incentiva a inovação e estimula a concorrência e os preços baixos no longo prazo.
  10. Centenas ou milhares de pequenos negócios promovem uma imensa diversidade de produtos, com ofertas baseadas nos desejos e necessidades dos seus clientes locais.

     


Continuar Lendo

Confira todos os conteúdos que o Sebrae MS disponibiliza para você!
Clique aqui e acesse diversos temas de empreendedorismo para guiar a sua jornada.







Comentários

  1. […] Sala do Empreendedor é um exemplo de iniciativas que podem ser adotadas pelos municípios para fomentar os pequenos negócios e facilitar a vida dos pequenos empreendedores na hora de abrir, formalizar ou fechar uma empresa. […]

  2. […] além de mais barato e rápido, as empresas apoiam o desenvolvimento e fomentam a cadeia de negócios locais, pois os recursos permanecem na região e fortalecem a economia local, gerando emprego e renda e […]




Deixe seu Comentário