Casos de Sucesso

20 julho, 2016 • Casos de Sucesso

Lições de empreendedorismo com Mad Men

Lições de empreendedorismo - Mad Men

Mad Men é o retrato da sociedade de consumo norte-americana nos anos 60, com todos os tabus e costumes da época – tabagismo, alcoolismo, sexismo, adultério e racismo são somente alguns dos temas abordados, dentro do ambiente de uma grande agência de publicidade. O enredo é focado no personagem Don Draper que, de um lado é um publicitário talentoso que deu o tom da propaganda de massas e, de outro, sofre crises existenciais apesar de aparentar uma vida sucedida ao melhor estilo american way of life.

Além de um enredo diferente das séries mais famosas do período que envolviam dramas médicos e policiais, Mad Men foi revolucionária ao retratar de maneira única o passado recente dos Estados Unidos. Com muito estilo, foi considerada um drama adulto instrospectivo dentro do universo masculino. Dentro do espectro nostálgico e antes do politicamente correto, Mad Men se tornou um clássico da televisão, principalmente pela visão de Matther Weiner, idealizador da série.

A ideia, que nasceu em um rascunho do episódio piloto com Matthew Weiner, em 2000, ficou engavetada até 2007, já que canais como HBO e Showtime não demonstraram nenhum interesse no projeto. Foi quando o canal AMC – hoje conhecido pelo legado de Breaking Bad, The Walking Dead e Better Call Saul – decidiu lançar sua primeira série original, onde a qualidade estivesse em primeiro plano.

Quem imaginaria que por quatro anos consecutivos, Mad Men ganharia o Emmy de série dramática de destaque de 2008 a 2011? Também levando para casa o Golden Globe Award de Melhor Série (drama) consecutivamente de 2008 a 2010?

Uma história única, com personagens fortes e dramas que se revelam em um compasso fora do nosso tempo frenético, Mad Men é prova de que um projeto criativo pode levar um tempo para amadurecer e que é preciso cair nas mãos certas para ser levado adiante. Não é  à toa que Draper menciona o descanso a Peggy Olsen para maturar as ideias e validá-las. “Pense sobre o tema profundamente e depois esqueça disso. Uma ideia vai aparecer na sua cara.”

Matthew já era um nome conhecido, já tinha alguns Emmys nas costas antes de levantar a bandeira de Mad Men. Já tinha séries premiadas como Os Sopranos. Foi ali que ele estabeleceu as bases do seu trabalho e o caminho que trilharia com a série, definindo os seus interesses de autor. Ele aproveitou isso a seu favor, a garantia do seu nome para experimentar e arriscou suas fichas nesse projeto inovador. Durante a série dá para perceber a avaliação que Don Draper faz de si mesmo – se você sabe que é o melhor, faça com que os outros reconheçam o seu talento e, se o seu serviço é bom, cobre o preço justo.

Seguindo essa lógica, Weiner defendeu como pode a condução da série, sem alterar o rumo da história para atender as pressões do público nem ceder para as investidas do canal em inserir anúncios pagos, cortar salários e personagens. Não é à toa que os prêmios acompanharam o desenrolar da história: a ambientação nos anos 60 configurou a série, e o estilo  visual da série foi mais influenciado pelo cinema que pela televisão, com cenas filmadas em uma composição que refletia a fotografia e a arquitetura do período. Mad Men foi uma imersão completa ao período que retratava. E apesar dos defeitos e a moral dúbia dos personagens, a execução de Mad Men se manteve íntegra e fiel aos seus objetivos do início ao fim.

Lições de empreendedorismo - Mad Men

Mad Men é o retrato da sociedade de consumo norte-americana nos anos 60, com todos os tabus e costumes da época – tabagismo, alcoolismo, sexismo, adultério e racismo são somente alguns dos temas abordados, dentro do ambiente de uma grande agência de publicidade. O enredo é focado no personagem Don Draper que, de um lado é um publicitário talentoso que deu o tom da propaganda de massas e, de outro, sofre crises existenciais apesar de aparentar uma vida sucedida ao melhor estilo american way of life.

Além de um enredo diferente das séries mais famosas do período que envolviam dramas médicos e policiais, Mad Men foi revolucionária ao retratar de maneira única o passado recente dos Estados Unidos. Com muito estilo, foi considerada um drama adulto instrospectivo dentro do universo masculino. Dentro do espectro nostálgico e antes do politicamente correto, Mad Men se tornou um clássico da televisão, principalmente pela visão de Matther Weiner, idealizador da série.

A ideia, que nasceu em um rascunho do episódio piloto com Matthew Weiner, em 2000, ficou engavetada até 2007, já que canais como HBO e Showtime não demonstraram nenhum interesse no projeto. Foi quando o canal AMC – hoje conhecido pelo legado de Breaking Bad, The Walking Dead e Better Call Saul – decidiu lançar sua primeira série original, onde a qualidade estivesse em primeiro plano.

Quem imaginaria que por quatro anos consecutivos, Mad Men ganharia o Emmy de série dramática de destaque de 2008 a 2011? Também levando para casa o Golden Globe Award de Melhor Série (drama) consecutivamente de 2008 a 2010?

Uma história única, com personagens fortes e dramas que se revelam em um compasso fora do nosso tempo frenético, Mad Men é prova de que um projeto criativo pode levar um tempo para amadurecer e que é preciso cair nas mãos certas para ser levado adiante. Não é  à toa que Draper menciona o descanso a Peggy Olsen para maturar as ideias e validá-las. “Pense sobre o tema profundamente e depois esqueça disso. Uma ideia vai aparecer na sua cara.”

Matthew já era um nome conhecido, já tinha alguns Emmys nas costas antes de levantar a bandeira de Mad Men. Já tinha séries premiadas como Os Sopranos. Foi ali que ele estabeleceu as bases do seu trabalho e o caminho que trilharia com a série, definindo os seus interesses de autor. Ele aproveitou isso a seu favor, a garantia do seu nome para experimentar e arriscou suas fichas nesse projeto inovador. Durante a série dá para perceber a avaliação que Don Draper faz de si mesmo – se você sabe que é o melhor, faça com que os outros reconheçam o seu talento e, se o seu serviço é bom, cobre o preço justo.

Seguindo essa lógica, Weiner defendeu como pode a condução da série, sem alterar o rumo da história para atender as pressões do público nem ceder para as investidas do canal em inserir anúncios pagos, cortar salários e personagens. Não é à toa que os prêmios acompanharam o desenrolar da história: a ambientação nos anos 60 configurou a série, e o estilo  visual da série foi mais influenciado pelo cinema que pela televisão, com cenas filmadas em uma composição que refletia a fotografia e a arquitetura do período. Mad Men foi uma imersão completa ao período que retratava. E apesar dos defeitos e a moral dúbia dos personagens, a execução de Mad Men se manteve íntegra e fiel aos seus objetivos do início ao fim.


Continuar Lendo

Confira todos os conteúdos que o Sebrae MS disponibiliza para você!
Clique aqui e acesse diversos temas de empreendedorismo para guiar a sua jornada.






Deixe um comentário