Dicas de Empreendedorismo

Empreendedor tem que aprender a transformar seu negócio em empresa

Na opinião do professor Carlos Alberto Júlio, um dos grandes desafios do empreendedor é transformar seu negócio em uma empresa, fazendo que ela tenha condições de caminhar sozinha, independente de sua supervisão.

Júlio, que já foi presidente da HSM do Brasil, empresa líder em educação executiva, focada em alta gestão, além de ter sido dirigente de empresas nacionais e multinacionais americanas e européias, e também autor de três best-sellers na área de negócios: “Reinventando você”, “A magia dos grandes negociadores” e “A arte da estratégia”.

Palestrante há 10 anos, recebeu o Top de Marketing em RH como um dos cinco palestrantes mais lembrados do país e foi apontado pelas revistas Veja e Exame como um dos melhores palestrantes do Brasil.

Participando de um evento em Campo Grande ele concedeu esta entrevista ao Conexão Sebrae, em que falou também sobre inovação e o futuro das micro e pequenas empresas.

Conexão Sebrae: Como o empresário pode pensar em um modelo de gestão adequado para o seu novo tipo de negócio?

Carlos Alberto Júlio: A primeira coisa é que ele tem que ter instrumentos para transformar o que é seu negócio em uma empresa. Um negócio depende dele. Se ele não estiver por perto, se tiver que sair de férias, por exemplo, o negócio para. A empresa não depende da sua gestão, da sua administração, mas caminha sozinha. Acho que esse processo é a chave para uma gestão empresarial de sucesso.

Conexão Sebrae: Como as micro e pequenas empresas podem inovar constantemente apesar de suas limitações?

Carlos Alberto Júlio: A inovação nasce de um processo esgotado de melhoramento contínuo. Quando não existem mais condições de melhorar o que está sendo feito, surge uma idéia ou prática inovadora. Para fazer isso não é necessariamente preciso recursos, mas tem que ter disposição.

Conexão Sebrae: A inovação é então fundamental para as MPEs?

Carlos Alberto Júlio: Em um mercado competitivo como o nosso, em todos os setores, a inovação é fundamental para as MPEs, porque se eu não inovar, se eu não tentar fazer algo novo, o meu concorrente vai fazer e isso vai trazer uma reflexo imediato na minha empresa.

Conexão Sebrae: Com base na sua experiência, quais são os principais gargalos enfrentados pelas micro e pequenas brasileiras?

Carlos Alberto Júlio: As micro e pequenas empresas desempenham um papel fundamental para o País, na geração de emprego e na economia, mas enfrentam ainda muitas dificuldades relacionadas à gestão e também ao ambiente que encontram. Vivemos no País, atualmente, um momento muito propício para a abertura e a expansão de negócios em diversos setores. È uma grande oportunidade que vai trazer reflexos para as próximas décadas. Estamos vivendo avanços em todos os setores. O mundo se globalizou. Capital não tem mais País, não tem mais bandeira. Hoje uma empresa que desenvolve software, por exemplo, pode disponibilizar seu produto para a venda e entrega via download pela internet. Não precisa mais da cópia física. Os empreendedores têm que se adaptar a esse novo momento. Para aqueles que enxergarem esse momento como positivo, ele será de oportunidades, para que os que olharem de modo negativo, será de ameaça.

Foto: Anderson Viegas
Fonte: Estação Sebrae Online

Na opinião do professor Carlos Alberto Júlio, um dos grandes desafios do empreendedor é transformar seu negócio em uma empresa, fazendo que ela tenha condições de caminhar sozinha, independente de sua supervisão.

Júlio, que já foi presidente da HSM do Brasil, empresa líder em educação executiva, focada em alta gestão, além de ter sido dirigente de empresas nacionais e multinacionais americanas e européias, e também autor de três best-sellers na área de negócios: “Reinventando você”, “A magia dos grandes negociadores” e “A arte da estratégia”.

Palestrante há 10 anos, recebeu o Top de Marketing em RH como um dos cinco palestrantes mais lembrados do país e foi apontado pelas revistas Veja e Exame como um dos melhores palestrantes do Brasil.

Participando de um evento em Campo Grande ele concedeu esta entrevista ao Conexão Sebrae, em que falou também sobre inovação e o futuro das micro e pequenas empresas.

Conexão Sebrae: Como o empresário pode pensar em um modelo de gestão adequado para o seu novo tipo de negócio?

Carlos Alberto Júlio: A primeira coisa é que ele tem que ter instrumentos para transformar o que é seu negócio em uma empresa. Um negócio depende dele. Se ele não estiver por perto, se tiver que sair de férias, por exemplo, o negócio para. A empresa não depende da sua gestão, da sua administração, mas caminha sozinha. Acho que esse processo é a chave para uma gestão empresarial de sucesso.

Conexão Sebrae: Como as micro e pequenas empresas podem inovar constantemente apesar de suas limitações?

Carlos Alberto Júlio: A inovação nasce de um processo esgotado de melhoramento contínuo. Quando não existem mais condições de melhorar o que está sendo feito, surge uma idéia ou prática inovadora. Para fazer isso não é necessariamente preciso recursos, mas tem que ter disposição.

Conexão Sebrae: A inovação é então fundamental para as MPEs?

Carlos Alberto Júlio: Em um mercado competitivo como o nosso, em todos os setores, a inovação é fundamental para as MPEs, porque se eu não inovar, se eu não tentar fazer algo novo, o meu concorrente vai fazer e isso vai trazer uma reflexo imediato na minha empresa.

Conexão Sebrae: Com base na sua experiência, quais são os principais gargalos enfrentados pelas micro e pequenas brasileiras?

Carlos Alberto Júlio: As micro e pequenas empresas desempenham um papel fundamental para o País, na geração de emprego e na economia, mas enfrentam ainda muitas dificuldades relacionadas à gestão e também ao ambiente que encontram. Vivemos no País, atualmente, um momento muito propício para a abertura e a expansão de negócios em diversos setores. È uma grande oportunidade que vai trazer reflexos para as próximas décadas. Estamos vivendo avanços em todos os setores. O mundo se globalizou. Capital não tem mais País, não tem mais bandeira. Hoje uma empresa que desenvolve software, por exemplo, pode disponibilizar seu produto para a venda e entrega via download pela internet. Não precisa mais da cópia física. Os empreendedores têm que se adaptar a esse novo momento. Para aqueles que enxergarem esse momento como positivo, ele será de oportunidades, para que os que olharem de modo negativo, será de ameaça.

Foto: Anderson Viegas
Fonte: Estação Sebrae Online


Continuar Lendo

Confira todos os conteúdos que o Sebrae MS disponibiliza para você!
Clique aqui e acesse diversos temas de empreendedorismo para guiar a sua jornada.









Deixe seu Comentário