Gestão Financeira

16 agosto, 2019 • Gestão Financeira

Poupança para Pessoa Jurídica: vale a pena investir?

A poupança é uma das modalidades de investimento mais conhecidas pela maioria da população; mas o que muita gente não sabe é que ela não é uma exclusividade para pessoas físicas. A poupança também está disponível para pessoas jurídicas, mas com algumas diferenças; como, por exemplo: o valor do rendimento é pago trimestralmente, e não mensalmente como acontece nas poupanças para pessoa física.

Poupança para PJ

Conversamos com o gerente de desenvolvimento de negócios PJ do Sicredi Campo Grande, Paulo Lima Dorileu, para entender um pouco melhor sobre como este investimento funciona.

De acordo com Paulo, outra diferença entre a poupança PJ e pessoa física é em relação à tributação do Imposto de Renda. “Nas empresas sem fins lucrativos, não ocorre cobrança do imposto. Já nas empresas com fins lucrativos incide atualmente uma alíquota de 22,5% sobre o rendimento. Este tipo de investimento conta com a proteção do fundo garantidor de até R$250 mil por CNPJ”, explica.

Para abertura de uma conta poupança, tanto jurídica quanto pessoa física, a sua própria conta corrente já oferece a opção chamada poupança vinculada. Mas se você preferir, pode abrir uma conta de investimento em poupança usando uma documentação similar a apresentada no processo de abertura de conta corrente.

poupança

Uma poupança para pessoa jurídica é um investimento que vale a pena?

Para Paulo Dorileu, a modalidade não oferece muitas vantagens ao empreendedor. “Primeiramente, há a facilidade para saque, uma vez que não existe carência ou trava para evitar as retiradas por impulso, pois, nesta modalidade, o rendimento é trimestral e a liquidez é diária. Ou seja: pode ser sacado a qualquer momento. E também há a ilusão que para curto prazo é o melhor investimento, mas isto é um engano. Os rendimentos são pagos somente a cada 90 dias; antes desse prazo, ele não acontece”, observa.

Outras opções além da poupança

Para optar por outro tipo de investimento, Paulo salienta que você deve analisar o perfil da sua empresa, se é mais conservadora, moderada ou arrojada. “Existem outras opções de investimento que podem gerar um melhor resultado como CDBs, RDCs, ações e letras hipotecárias. Cada uma tem suas particularidades que devem ser avaliadas quanto ao risco versus rendimento”, comenta.

CDB – Certificado de Depósito Bancário

É um título de renda fixa emitido pelos bancos e funciona como se você emprestasse o seu dinheiro para o banco e, em troca, ele te pagasse juros ao final no período que foi combinado. É um investimento seguro, já que é garantido pelo FGC (Fundo Garantidor de Créditos).

RDC – Recibo de Depósito Bancário

Também é uma aplicação de renda fixa, assim como o CDB, mas a diferença é que são emitidos por cooperativas financeiras ao invés de bancos. É indicado para investidores com um perfil mais conservador, em que é possível escolher o prazo que o dinheiro vai ficar aplicado e se a renda vai seguir uma taxa pré-fixada ou pós-fixada.

A liquidez é diária e é possível fazer resgates parciais ou totais antes do prazo de vencimento.

Letras hipotecárias

É um título de dívida, emitido por instituições financeiras autorizadas a conceder créditos como a Caixa Econômica Federal. Ele funciona como um empréstimo que o investidor faz a instituição financeira em troca de uma remuneração, que é acertada no momento da aplicação.

Essa remuneração é adicionada ao capital investido no final do prazo determinado e ela pode ser pré ou pós fixada. O risco de aplicação de uma LH é baixo e você só irá perder recursos caso a instituição financeira vá a falência.

Ações

Empresas também podem participar da Bolsa de Valores como compradoras de ações, mas, pela rentabilidade ser variável, os riscos variam de moderados a altos. O investimento em ações para PJ pode ser uma aplicação a longo prazo, ou seja, você deve ter em mente que não deverá precisar daquele dinheiro por, no mínimo, cinco anos.

Mas você tem a opção de alocar parte do patrimônio da conta como pessoa jurídica em investimentos com prazo mensal. A dica é que você diversifique o portfólio de investimentos para que você tenha tanto aplicações em renda fixa quanto as mais variáveis.

Confira todos os conteúdos que o Sebrae MS disponibiliza para você!
Clique aqui e acesse diversos temas de empreendedorismo para guiar a sua jornada.









Deixe seu Comentário