Dicas de Empreendedorismo

A arte de vender serviços

imagemVocê sabe como vender o invisível? Algo que o cliente não enxerga e nem toca? Esse é um grande desafio para a empresa do futuro, vender prestação de serviço, agilidade, credibilidade, conforto, praticidade, tempo, economia, confiança e atendimento memorável. Todos esses aspectos citados são intangíveis, ou seja, o cliente não toca, mas o sente.

A sua empresa está oferecendo esses diferenciais para os clientes? O cliente percebe valor na hora de se relacionar com a sua equipe? Todos estão comprometidos com o sucesso do cliente?

Eu observo muitas pessoas dizendo que vestem a camisa da empresa, sendo que o mais importante é vestir a camisa do “cliente”, atender as necessidades e resolver os problemas desse, mostrando que o relacionamento é mais importante que a própria a venda.

Quantas vezes você foi atendido por um vendedor que pensava apenas na sua comissão, na meta que tinha para atingir no mês e que desconsiderava a sua real necessidade? O vendedor quando está vendendo um produto tangível se torna mais fácil, pois o cliente pode tocar, sentir, cheirar e apalpar o seu desejo de consumo, mas quando passa a vender serviços “o sapato aperta”, já que o vendedor começa a trabalhar com o invisível e o grau de percepção diminui por parte do cliente, exigindo um preparo maior do vendedor.

Estamos vivendo na era do cliente, assim ele tem o poder, as informações e uma rica possibilidade de escolhas, e as empresas e suas equipes precisam, e devem, adaptar-se a essa nova realidade de mercado se quiserem continuar competindo e ganhando espaço no coração dos clientes.

O cliente sempre vai comparar a sua empresa com a concorrência medindo o processo global de atendimento, entusiasmo da equipe, disponibilidade interna para servir, motivação e comprometimento, então, treine seus vendedores, investindo na qualificação profissional desses, desta forma, seu negócio vai se tornar muito mais competitivo.

Atualmente, os produtos são parecidos e os preços se equivalem, portanto, o que acaba fazendo a diferença é o material humano, e isso a tecnologia nunca vai substituir, tal como o calor de um atendimento espetacular, um sorriso ao abrir as portas para o cliente, um gesto solidário oferecendo um cafezinho e dizendo: “Seja bem-vindo, estamos aqui para ajudá-lo a encontrar a melhor solução”. Você acredita que alguma máquina pode substituir essas atitudes?

O cliente compra pelo prazer e deixa de comprar pela dor. Quando vamos a um restaurante a figura marcante é o garçom, o qual se diferencia pela sua cordialidade e educação, já sabe, muitas vezes, até o que vamos querer perguntando-nos: “Vai querer a mesma cerveja?”, “Posso pegar a cadeirinha para o seu filho?”, “Ele pode comer uma balinha depois do almoço?”, e ao servir toma cuidado para não respingar a comida, isso mexe nos nossos sentimentos e a experiência passar a ser fantástica, porque nos sentimos bem, mas não termina por aí, na hora de irmos embora ele nos acompanha até a porta e diz: “Volte sempre!”, isso é vender serviços e experiência fantástica de atendimento. O que você acha de promover mais experiências marcantes para os seus clientes? Com certeza, eles vão voltar, não é isso que você quer?

Em épocas de recessão no mercado, a palavra crise nunca foi tão comentada nos meios de comunicação como agora é uma chuva de informações negativas, redução de custos, enxugamento do quadro funcional, diminuição de demandas, etc. O empresário se preocupa com a realidade momentânea do país, por isso sempre falo em minhas palestras que é nesse momento que a palavra criar deve entrar no lugar da palavra crise, buscando-se novas alternativas, tais como: parcerias, alianças comerciais e treinamentos motivacionais e técnicos para manter a equipe confiante e motivada com a certeza que tudo pode e deve passar.

A energia deve ser canalizada na diferenciação, ou seja, deve-se fazer algo que o cliente não está esperando, surpreender é a palavra-chave, pois o mercado muda quando as pessoas mudam, a atitude pró-ativa é fundamental e é preciso inovar antes que o concorrente inove na sua frente.

Assim, deixe de reclamar e passe a pensar, interiorize isso no espírito da sua equipe, promova a união das pessoas, visto que uma empresa é muito mais forte quando os laços estão fortalecidos, essa é a minha mensagem final e espero ter contribuído de alguma forma para o seu crescimento profissional.

Vá em frente e você vai superar as adversidades, com certeza, o sabor da vitória, lá no fim, será inesquecível!!!

Fonte : Revista Venda Mais
Texto : André Silva

imagemVocê sabe como vender o invisível? Algo que o cliente não enxerga e nem toca? Esse é um grande desafio para a empresa do futuro, vender prestação de serviço, agilidade, credibilidade, conforto, praticidade, tempo, economia, confiança e atendimento memorável. Todos esses aspectos citados são intangíveis, ou seja, o cliente não toca, mas o sente.

A sua empresa está oferecendo esses diferenciais para os clientes? O cliente percebe valor na hora de se relacionar com a sua equipe? Todos estão comprometidos com o sucesso do cliente?

Eu observo muitas pessoas dizendo que vestem a camisa da empresa, sendo que o mais importante é vestir a camisa do “cliente”, atender as necessidades e resolver os problemas desse, mostrando que o relacionamento é mais importante que a própria a venda.

Quantas vezes você foi atendido por um vendedor que pensava apenas na sua comissão, na meta que tinha para atingir no mês e que desconsiderava a sua real necessidade? O vendedor quando está vendendo um produto tangível se torna mais fácil, pois o cliente pode tocar, sentir, cheirar e apalpar o seu desejo de consumo, mas quando passa a vender serviços “o sapato aperta”, já que o vendedor começa a trabalhar com o invisível e o grau de percepção diminui por parte do cliente, exigindo um preparo maior do vendedor.

Estamos vivendo na era do cliente, assim ele tem o poder, as informações e uma rica possibilidade de escolhas, e as empresas e suas equipes precisam, e devem, adaptar-se a essa nova realidade de mercado se quiserem continuar competindo e ganhando espaço no coração dos clientes.

O cliente sempre vai comparar a sua empresa com a concorrência medindo o processo global de atendimento, entusiasmo da equipe, disponibilidade interna para servir, motivação e comprometimento, então, treine seus vendedores, investindo na qualificação profissional desses, desta forma, seu negócio vai se tornar muito mais competitivo.

Atualmente, os produtos são parecidos e os preços se equivalem, portanto, o que acaba fazendo a diferença é o material humano, e isso a tecnologia nunca vai substituir, tal como o calor de um atendimento espetacular, um sorriso ao abrir as portas para o cliente, um gesto solidário oferecendo um cafezinho e dizendo: “Seja bem-vindo, estamos aqui para ajudá-lo a encontrar a melhor solução”. Você acredita que alguma máquina pode substituir essas atitudes?

O cliente compra pelo prazer e deixa de comprar pela dor. Quando vamos a um restaurante a figura marcante é o garçom, o qual se diferencia pela sua cordialidade e educação, já sabe, muitas vezes, até o que vamos querer perguntando-nos: “Vai querer a mesma cerveja?”, “Posso pegar a cadeirinha para o seu filho?”, “Ele pode comer uma balinha depois do almoço?”, e ao servir toma cuidado para não respingar a comida, isso mexe nos nossos sentimentos e a experiência passar a ser fantástica, porque nos sentimos bem, mas não termina por aí, na hora de irmos embora ele nos acompanha até a porta e diz: “Volte sempre!”, isso é vender serviços e experiência fantástica de atendimento. O que você acha de promover mais experiências marcantes para os seus clientes? Com certeza, eles vão voltar, não é isso que você quer?

Em épocas de recessão no mercado, a palavra crise nunca foi tão comentada nos meios de comunicação como agora é uma chuva de informações negativas, redução de custos, enxugamento do quadro funcional, diminuição de demandas, etc. O empresário se preocupa com a realidade momentânea do país, por isso sempre falo em minhas palestras que é nesse momento que a palavra criar deve entrar no lugar da palavra crise, buscando-se novas alternativas, tais como: parcerias, alianças comerciais e treinamentos motivacionais e técnicos para manter a equipe confiante e motivada com a certeza que tudo pode e deve passar.

A energia deve ser canalizada na diferenciação, ou seja, deve-se fazer algo que o cliente não está esperando, surpreender é a palavra-chave, pois o mercado muda quando as pessoas mudam, a atitude pró-ativa é fundamental e é preciso inovar antes que o concorrente inove na sua frente.

Assim, deixe de reclamar e passe a pensar, interiorize isso no espírito da sua equipe, promova a união das pessoas, visto que uma empresa é muito mais forte quando os laços estão fortalecidos, essa é a minha mensagem final e espero ter contribuído de alguma forma para o seu crescimento profissional.

Vá em frente e você vai superar as adversidades, com certeza, o sabor da vitória, lá no fim, será inesquecível!!!

Fonte : Revista Venda Mais
Texto : André Silva


Continuar Lendo

Confira todos os conteúdos que o Sebrae MS disponibiliza para você!
Clique aqui e acesse diversos temas de empreendedorismo para guiar a sua jornada.







Comentários

  1. Mayara disse:

    Parabéns pelo tema escolhido!!
    Acredito realmente que o diferencial em certos serviços é o atendimento proporcionado ao cliente!
    Existem produtos que encontramos em vários lugares. mas a maneira como somos atendido e não colocados em um patamar como meramente “mais um cliente” é que nos fazem escolher a empresa e indicá-la.
    Está dica deve ser acolhida por todas as empresas que almejam um crescimento, pois o cliente de hoje esta cada vez mais exigente e vúlnerável.

  2. tarcisio disse:

    NOTA 1000 esse ctema pois ele desmotra bem o cotidiano atual do mercado atual em que e preciso busca inovações quando existe contraste do mercado
    um grande abraços

  3. Laerte Morais disse:

    Obrigado Mayara!
    Realmente o atendimento faz um grande diferencial entre as empresas.
    Sendo um fator tão fundamental para o processo de crescimento empresarial algumas empresas ainda não dão atenção suficiente a esse fator.

  4. Laerte Morais disse:

    Obrigado Tarcisio!
    Abraço.

  5. Eliane Arantes Weber disse:

    É interessante notarmos que na era do cliente ainda tem tantas pessoas que acreditam que a idéia certa seja “vestir a camisa da empresa” e nunca ouviram falar, nunca ousaram pensar em “vestir a camisa do cliente”.

    • Laerte Morais disse:

      Bom Dia Eliane!
      Em época de concorrência acirrada em que o objetivo é manter e fidelizar precisamos é vestir a camisa do cliente mesmo.
      Convém às empresas que querem crescer, ficarem atentas e atenderem às expectativas e necessidades dos clientes, só assim, elas terão a lucratividade e crescimento futuro desejado.
      Vistir a camisa do cliente é o melhor a fazer pela sua empresa.
      Obrigado! Abraços…

  6. reinaldo disse:

    concerteza o diferencial de uma organizacao é o atendimento, pois se a mesma nao proporciona um bom atendimento as probabilidades desta almejar crescimento sao pouquissimas, o cliente quer ser impresionado tanto pela organizacao quanto pelo vendedor, seja voce sim, o diferencial na organizacao que trbalha.

  7. Roberto Magalhães disse:

    sempre vendi produto,e um produto que no mercado era top de linha,fiquei desempregado e vou ser vendedor de serviço,vou com certeza encarar este desafio,sou humilde
    e gosto de desafios e tenho vontade de vencer, e com esta leitura me deu muita força e entendimento,obrigado Laerte por este assunto serviu muito para mim.

  8. BOA TARDE !!!

    SR. ANDRE SILVA GOSTEI MUITO DESTE TEXTO ELE ABRIU MINHA MENTE E ME DEU NOVAS IDEIAS PARA LIDAR COM OS MEUS CLIENTES POIS VENDO SERVIÇOS ATRAVES DO TELEFONE E E-MAIL E SEMPRE TENHO QUE INOVAR PARA GANHAR O MEU CLIENTE E SER EDUCADO E TER DISCRIÇÃO E FUNDAMENTAL . OBRIGADO PELAS DICAS .
    FABIANO ABREU / PINTEC ALPINISMO

  9. thiago disse:

    Adoro o trabalho que fazem e por isso me senti na condição de poder sugerir esse programa que trás salas de audio e video online para 50 pessoas ou mais e tenho certeza que de alguma forma se isso interessar a voces e tenho certeza que ira afinal quantas possibilidade e oportunidades isso poderia gerar. Bom mais uma vez se isso interessar aqui está o link http://thiagorocha.gvoconference.com/prospecting/pt/6/

    de um agradecido,
    Thiago

  10. Ana Lima disse:

    Parabéns pelo seu texto, muito enriquecer!
    certamente levarei muito dele comigo!

  11. Ana Lima disse:

    quis dizer: “muito enriquecedor”

  12. André Coelho disse:

    Obrigado Ana Lima,

    O texto é de autoria de André Silva e foi publicado na revista Venda Mais.
    Veja mais post no blog relacionado a este tema na lista de categorias, no menu lateral do blog.

    Sebrae/MS.

  13. Exelente texto motivador demais.




Deixe seu Comentário