Dicas de Empreendedorismo

Aprenda a dar descontos sem prejudicar sua marca

Nada mais atraente para o consumidor do que uma loja com um grande aviso de promoção logo na vitrine. Os descontos podem ser um bom chamariz para novos clientes.

Por outro lado, dar descontos desenfreados pode ter um efeito bem negativo no seu negócio. Além de correr o risco de desvalorizar sua marca, tem o perigo de que suas margens de lucro caiam muito.

Como não dá para abrir mão do artifício do desconto, a versão eletrônica da BusinessWeek traz algumas dicas para baixar os preços sem prejudicar os negócios.

1. Descontos Limitados
Não dê descontos muito frequentes nem os mantenha por muito tempo. Eles podem ser viciantes!!! Segundo a BusinessWeek, um exemplo disto é o que acontece com redes varejistas. Algumas delas, principalmente no setor de vestuário, realizam tantas promoções e queimas de estoque que acostumam o consumidor a só comprar nestas épocas.

2. Descontos Críveis
Nada de reduções de outro mundo no preço dos seus produtos!!! O consumidor tem que encarar as promoções como uma oportunidade muito boa de uma loja que se importa com ele, e não como um sinal de desespero para acabar com um estoque! Produtos com um desconto muito grande podem perder a credibilidade junto ao cliente.
3. Descontos Criativos
Uma boa ideia pode ser aplicar descontos para produtos específicos dentro da sua loja. A BusinessWeek citou como exemplo uma loja de videogames que, durante o auge da crise, disponibilizou a venda de jogos usados, que já teriam naturalmente um preço mais baixo.

E no seu negócio? Você costuma promover descontos com frequência? E estas promoções ajudam ou atrapalham as vendas?

(texto editado)
Fonte: Estação Sebrae Online

Nada mais atraente para o consumidor do que uma loja com um grande aviso de promoção logo na vitrine. Os descontos podem ser um bom chamariz para novos clientes.

Por outro lado, dar descontos desenfreados pode ter um efeito bem negativo no seu negócio. Além de correr o risco de desvalorizar sua marca, tem o perigo de que suas margens de lucro caiam muito.

Como não dá para abrir mão do artifício do desconto, a versão eletrônica da BusinessWeek traz algumas dicas para baixar os preços sem prejudicar os negócios.

1. Descontos Limitados
Não dê descontos muito frequentes nem os mantenha por muito tempo. Eles podem ser viciantes!!! Segundo a BusinessWeek, um exemplo disto é o que acontece com redes varejistas. Algumas delas, principalmente no setor de vestuário, realizam tantas promoções e queimas de estoque que acostumam o consumidor a só comprar nestas épocas.

2. Descontos Críveis
Nada de reduções de outro mundo no preço dos seus produtos!!! O consumidor tem que encarar as promoções como uma oportunidade muito boa de uma loja que se importa com ele, e não como um sinal de desespero para acabar com um estoque! Produtos com um desconto muito grande podem perder a credibilidade junto ao cliente.
3. Descontos Criativos
Uma boa ideia pode ser aplicar descontos para produtos específicos dentro da sua loja. A BusinessWeek citou como exemplo uma loja de videogames que, durante o auge da crise, disponibilizou a venda de jogos usados, que já teriam naturalmente um preço mais baixo.

E no seu negócio? Você costuma promover descontos com frequência? E estas promoções ajudam ou atrapalham as vendas?

(texto editado)
Fonte: Estação Sebrae Online


Continuar Lendo

Confira todos os conteúdos que o Sebrae MS disponibiliza para você!
Clique aqui e acesse diversos temas de empreendedorismo para guiar a sua jornada.







Comentários

  1. udemberg medeiros de araújo disse:

    tem um pequeno comérco e gostaria de promover alguns descontos para estimular as vendas avista qual a maneira correta de realizar isto e se tem uma data extrategica.

  2. André Coelho disse:

    Olá Udemberg!

    Obrigado por visitar o blog!

    A equipe que atualiza o blog esta de férias até o dia 16 de maio. Tão logo retornarmos as atividades, vamos encaminhar a nossa equipe de atendimento o seu questionamento para então te responder adequadamente.

    Você pode também entrar em contato através do telefone 0800 570 0800 (a ligação é gratuita).

    Att.

    André Coelho
    Unidade de Marketing e Comunicação.
    Sebrae/MS

  3. André Coelho disse:

    Caro Udemberg,

    Existem diversas maneiras para oferecer descontos aos clientes, mas elas devem ser planejadas e realizadas com cuidado, tanto para atrair os clientes quanto para não prejudicar a empresa.

    Cada empresa tem características distintas de negógicios e clientes e pedem estratégias diferentes e únicas. O texto no post acima dá algumas dicas de como fazer e alguns cuidados que devem ser levados em consideração.

    O ideal é que você agende um atendimento presencial com nossa equipe de atendimento ou consultor, que vão responder suas dúvidas e te ajudar a elaborar estratégias de descontos adequadas as necessidades de seu negócio e clientes.

    Ligue para o 0800 570 0800 ou faça uma visita em nossa sede, na Av. Mato Grosso, 1661. Se você não for de Campo Grande, temos escritórios em diversas cidades do Estado. Veja no site http://www.ms.sebrae.com.br.

    Um abraço,

    André Coelho.
    Unidade de Marketing e Comunicação – Sebrae/MS.

  4. Adm. Fernando A. da Silva disse:

    André, e ainda digo mais.
    Caso o cliente queira um desconto superior ao que a empresa possa dar, alegando que o concorrente está ofertando, eu digo, “compre com ele!”. Digo isso, por que sei da minha estrutura de custos e preços e, sei que se é para vender e ter prejuizo, é melhor não vender. Pois além do desconto, talvez ainda tenhamos problemas no recebimento.

  5. André Coelho disse:

    Olá Fernando,

    Você esta certo. Se a empresa não tem como vender ou dar descontos sobre um produto, o correto é falar para o cliente que não tem como atendê-lo com descontos naquele momento ou neste produto.
    Mas o importante e fundamental é a maneira de como dizer isso para o cliente. Deve-se tomar cuidados ao conversar e se comunicar com os clientes, porque, mesmo que ele não compre o produto naquele momento, se ele tiver um bom atendimento e respostas adequadas sobre os questionamentos, ele poderá voltar em uma nova oportundade e comprar outros produtos. Caso ele se sinta ofendido, é bem provavel que ele não volte mais à empresa e mais, ainda fale mal dela para seu círculo de contatos.

    Obrigado pelo seu comentário.

    Att.

    André Coelho
    Unidade de Marketing e Comunicação.
    Sebrae/MS




Deixe seu Comentário