Finanças

18 março, 2017 • Finanças

Débito ou crédito: aceitar ou não aceitar cartões?

Seja débito ou crédito, os cartões são usados mais e mais a cada dia.


Atualmente as pessoas estão cada vez mais com o costume de andar com valores baixos em dinheiro na carteira e preferindo pagar tudo no cartão, seja no débito ou no crédito. Dados da Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (ABECS), mostram que em 2015 foram mais de R$ 1 trilhão em transações. Por causa disso, hoje fica cada vez mais difícil para um comércio não aceitar essa forma de pagamento. Mas existem ainda estabelecimentos que preferem o pagamento somente no dinheiro e sem perder clientes por isso. Conheça o caso do Thomaz Lanches, de Campo Grande.

Thomaz Lanches – desde 1978, só no dinheiro

Famoso pelas esfirras e salgados saborosos, o Thomaz Lanches tradicionalmente não aceita cartões — nem de débito, nem de crédito. Segundo Marisete, do departamento pessoal e fiscal da lanchonete, alguns clientes até chegam a perguntar sobre quando o estabelecimento irá aceitar os meios “modernos” de pagamento, mas como já é um local tradicional, os clientes de longa data aceitam bem a decisão do local.

Esfirras? Só no dinheiro.

O sistema do Thomaz Lanches é completamente na confiança: o cliente chega na lanchonete, pede o que quer, consome e depois vai ao caixa, diz o que e quanto consumiu e paga, sem nenhum controle por parte do estabelecimento. E funciona? “Estamos aqui desde 1978 e essa confiança sempre deu certo”, afirma Marisete.

Quando questionada sobre o que poderia mudar se o local passasse a aceitar cartões, Marisete afirma que poderia atrapalhar mais do que ajudar. “Temos um fluxo muito grande de pessoas, operações de cartão, que demoram mais pois dependem de sinal de operadora e internet, poderiam acabar atrasando o trabalho”, defende.

Débito ou crédito: a palavra do economista

O economista Werner Dreyer também confirma que existem sim os pontos positivos de não aceitar cartão. “Os estabelecimentos que não aceitam essa forma de pagamento podem estar querendo melhorar o fluxo de caixa da empresa, pensando em vender mais com preços atrativos, já que o uso dos cartões impacta diretamente no preço, buscando ganhos nas quantidades de mercadorias comercializadas”, diz o economista.

Porém, Dreyer concorda que existem os pontos negativos de ir contra essa tendência moderna. “A aceitação de cartões como meio de pagamento é um caminho sem volta. Imagine você, cliente, que está acostumado a pagar todas as suas compras com cartões, chegar a um estabelecimento comercial sem dinheiro, e não poder efetivar seus pagamentos da forma já usual? Há a possibilidade de não comprar mais naquele lugar”, afirma.

Sou um pequeno empreendedor e quero aceitar cartão: o que devo mudar?

O economista explica que é possível praticar preços bons aceitando cartões como forma de pagamento. “Se a empresa recebia somente em dinheiro por suas vendas, ela pode agregar o custo das taxas cobradas aos preços. As taxas acabam impactando no resultado da operação, pois passam a se tornar gastos que precisam ser considerados”. No entanto, Dreyer lembra que o preço de venda não é determinado somente pela empresa. “O mercado em que a empresa se encontra inserida é que determina o preço de venda”.

Vale a pena ficar só no dinheiro ou preciso mesmo aceitar cartão de débito ou crédito?

Entre crédito e débito, o ideal, a partir do momento em que o estabelecimento passa a aceitar os cartões como forma de pagamento, é aceitar ambos. O economista é quem explica: os recebimentos com cartões de débito têm uma liquidez quase imediata, auxiliando na recomposição mais rápida do fluxo de caixa, tendo ainda um custo bem menor nas taxas cobradas. Já o cartão de crédito (com 30 dias ou parcelado), terá um custo de taxa cobrada, maior, mas como é largamente aceito como forma de pagamento, dificilmente alguns setores da economia não tem como não os aceitar.

Se você está pensando em adotar a famosa “maquininha de cartão” e ainda tem dúvidas, saiba que os consultores do Sebrae estão à disposição para ajudar você e seu negócio a prosperarem sempre!
 

Seja débito ou crédito, os cartões são usados mais e mais a cada dia.


Atualmente as pessoas estão cada vez mais com o costume de andar com valores baixos em dinheiro na carteira e preferindo pagar tudo no cartão, seja no débito ou no crédito. Dados da Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (ABECS), mostram que em 2015 foram mais de R$ 1 trilhão em transações. Por causa disso, hoje fica cada vez mais difícil para um comércio não aceitar essa forma de pagamento. Mas existem ainda estabelecimentos que preferem o pagamento somente no dinheiro e sem perder clientes por isso. Conheça o caso do Thomaz Lanches, de Campo Grande.

Thomaz Lanches – desde 1978, só no dinheiro

Famoso pelas esfirras e salgados saborosos, o Thomaz Lanches tradicionalmente não aceita cartões — nem de débito, nem de crédito. Segundo Marisete, do departamento pessoal e fiscal da lanchonete, alguns clientes até chegam a perguntar sobre quando o estabelecimento irá aceitar os meios “modernos” de pagamento, mas como já é um local tradicional, os clientes de longa data aceitam bem a decisão do local.

Esfirras? Só no dinheiro.

O sistema do Thomaz Lanches é completamente na confiança: o cliente chega na lanchonete, pede o que quer, consome e depois vai ao caixa, diz o que e quanto consumiu e paga, sem nenhum controle por parte do estabelecimento. E funciona? “Estamos aqui desde 1978 e essa confiança sempre deu certo”, afirma Marisete.

Quando questionada sobre o que poderia mudar se o local passasse a aceitar cartões, Marisete afirma que poderia atrapalhar mais do que ajudar. “Temos um fluxo muito grande de pessoas, operações de cartão, que demoram mais pois dependem de sinal de operadora e internet, poderiam acabar atrasando o trabalho”, defende.

Débito ou crédito: a palavra do economista

O economista Werner Dreyer também confirma que existem sim os pontos positivos de não aceitar cartão. “Os estabelecimentos que não aceitam essa forma de pagamento podem estar querendo melhorar o fluxo de caixa da empresa, pensando em vender mais com preços atrativos, já que o uso dos cartões impacta diretamente no preço, buscando ganhos nas quantidades de mercadorias comercializadas”, diz o economista.

Porém, Dreyer concorda que existem os pontos negativos de ir contra essa tendência moderna. “A aceitação de cartões como meio de pagamento é um caminho sem volta. Imagine você, cliente, que está acostumado a pagar todas as suas compras com cartões, chegar a um estabelecimento comercial sem dinheiro, e não poder efetivar seus pagamentos da forma já usual? Há a possibilidade de não comprar mais naquele lugar”, afirma.

Sou um pequeno empreendedor e quero aceitar cartão: o que devo mudar?

O economista explica que é possível praticar preços bons aceitando cartões como forma de pagamento. “Se a empresa recebia somente em dinheiro por suas vendas, ela pode agregar o custo das taxas cobradas aos preços. As taxas acabam impactando no resultado da operação, pois passam a se tornar gastos que precisam ser considerados”. No entanto, Dreyer lembra que o preço de venda não é determinado somente pela empresa. “O mercado em que a empresa se encontra inserida é que determina o preço de venda”.

Vale a pena ficar só no dinheiro ou preciso mesmo aceitar cartão de débito ou crédito?

Entre crédito e débito, o ideal, a partir do momento em que o estabelecimento passa a aceitar os cartões como forma de pagamento, é aceitar ambos. O economista é quem explica: os recebimentos com cartões de débito têm uma liquidez quase imediata, auxiliando na recomposição mais rápida do fluxo de caixa, tendo ainda um custo bem menor nas taxas cobradas. Já o cartão de crédito (com 30 dias ou parcelado), terá um custo de taxa cobrada, maior, mas como é largamente aceito como forma de pagamento, dificilmente alguns setores da economia não tem como não os aceitar.

Se você está pensando em adotar a famosa “maquininha de cartão” e ainda tem dúvidas, saiba que os consultores do Sebrae estão à disposição para ajudar você e seu negócio a prosperarem sempre!
 


Continuar Lendo

Confira todos os conteúdos que o Sebrae MS disponibiliza para você!
Clique aqui e acesse diversos temas de empreendedorismo para guiar a sua jornada.






Deixe um comentário


ankara escort çankaya escort ankara escort çankaya escort escort ankara çankaya escort escort bayan çankaya istanbul rus escort eryaman escort escort bayan ankara ankara escort kızılay escort istanbul escort ankara escort ankara rus escort escort çankaya ankara escort bayan istanbul rus Escort atasehir Escort beylikduzu Escort Ankara Escort malatya Escort kuşadası Escort gaziantep Escort izmir Escort