Empreendedorismo

12 fevereiro, 2009 • Empreendedorismo, Marketing e Vendas

Como agir na crise – (parte 2)

2) Micro e pequenas empresas que vendem para grandes empresas:

Cada caso é um caso, mas de uma maneira geral pode ocorrer alguma queda nos pedidos e pressão para redução de preços.

O que fazer:
É importante que o empreendedor procure obter o máximo de informações sobre como se mantém os setores de atuação das grandes empresas para as quais ele vende para não ser pego de surpresa com uma queda brusca de vendas.
Ele deve procurar diversificar ao máximo os clientes, evitar depender de apenas um ou dois grandes clientes. Atenção máxima aos custos fixos e a produtos parados no estoque. Evite demitir funcionários. Essa é a última atitude que o empreendedor deve tomar. Custa caro demitir e treinar um novo funcionário. Só fazer se for realmente necessário.

3) Micro e pequenas empresas que vendem bens de capital:

Empresas que produzem bens de capital (máquinas e equipamentos, veículos pesados, colheitadeiras e/ou implementos, partes e peças etc.) tendem a ter sua demanda reduzida nesse primeiro momento, porque diante do quadro de incertezas a primeira coisa que o setor produtivo faz é cancelar ou postergar a realização de novos investimentos.

O que fazer:
Cautela é a palavra de ordem! Controle de custos, modernização e prospecção de mercados no exterior são
alternativas a serem pensadas. O mercado interno também pode voltar a se aquecer em meados de 2009.

 

Fonte: Sebrae/SP
Enviado por Marli Sanches (Sebrae/MS)

2) Micro e pequenas empresas que vendem para grandes empresas:

Cada caso é um caso, mas de uma maneira geral pode ocorrer alguma queda nos pedidos e pressão para redução de preços.

O que fazer:
É importante que o empreendedor procure obter o máximo de informações sobre como se mantém os setores de atuação das grandes empresas para as quais ele vende para não ser pego de surpresa com uma queda brusca de vendas.
Ele deve procurar diversificar ao máximo os clientes, evitar depender de apenas um ou dois grandes clientes. Atenção máxima aos custos fixos e a produtos parados no estoque. Evite demitir funcionários. Essa é a última atitude que o empreendedor deve tomar. Custa caro demitir e treinar um novo funcionário. Só fazer se for realmente necessário.

3) Micro e pequenas empresas que vendem bens de capital:

Empresas que produzem bens de capital (máquinas e equipamentos, veículos pesados, colheitadeiras e/ou implementos, partes e peças etc.) tendem a ter sua demanda reduzida nesse primeiro momento, porque diante do quadro de incertezas a primeira coisa que o setor produtivo faz é cancelar ou postergar a realização de novos investimentos.

O que fazer:
Cautela é a palavra de ordem! Controle de custos, modernização e prospecção de mercados no exterior são
alternativas a serem pensadas. O mercado interno também pode voltar a se aquecer em meados de 2009.

 

Fonte: Sebrae/SP
Enviado por Marli Sanches (Sebrae/MS)


Continuar Lendo

Confira todos os conteúdos que o Sebrae MS disponibiliza para você!
Clique aqui e acesse diversos temas de empreendedorismo para guiar a sua jornada.






Deixe um comentário