Dicas de Empreendedorismo

04 janeiro, 2018 • Dicas de Empreendedorismo

Dicas para você que prometeu empreender!

Por Michele Carvalho, Analista Técnica do Sebrae/MS.

Neste início de ano, milhões de pessoas prometeram mudar de vida e abrir um negócio próprio. Se você faz parte dessa turma, essas dicas são pra você. Antes de começar veja 3 pontos de atenção que muitos empreendedores desconsideram quando estão começando:

1º – A maioria das empresas que hoje são consolidadas e valem muitos milhares ou até milhões, foram construídas aos poucos, ao longo de vários anos, à base de muito esforço, trabalho e sacrifícios. Sucesso meteórico é exceção e não a regra do jogo.

2º – Abrir um negócio significa correr riscos e, acredite, eles são muitos, não existe fórmula mágica e nem 100% de garantia. Então, se você não gosta de adrenalina correndo na veia, é melhor repensar sobre escolher o caminho empreendedor.

3º – Para que os negócios prosperem, no início você vai trabalhar mais do que trabalha hoje, vai ganhar menos e vai ficar sem férias por um bom período.

Talvez por conta destas e de outras dificuldades, aqueles que se mantiveram firmes nessa empreitada, ostentam, com muito orgulho, a história de como alcançaram o sucesso.

Se você decidiu empreender essas dicas podem te ajudar a iniciar essa jornada.

Para começar, escolha uma ideia

Você pode optar por um segmento em que tem experiência e afinidade ou escolher um segmento que tem mais clientes dispostos a comprar. As chances de sucesso aumentam se for possível unir os 2 no seu negócio.

Mas, se não for possível, reflita no seguinte: todos os negócios precisam vender algo, essa é a razão de existir das empresas que visam lucro: vender! Todas as outras ações são consequências para dar suporte às vendas.

Vejo muitas pessoas serem incentivadas pela família, por amigos e conhecidos bem intencionados a abrirem negócios com base na técnica que elas dominam muito bem. Por exemplo: “Dona Maria, você deveria abrir uma casa de bolos, os seus são deliciosos.”

Há muitos negócios que começaram pela habilidade de seus proprietários e hoje são muito lucrativos. Só pergunte-se primeiro: Há clientes dispostos a comprar bolos? Se sim, ótimo! #partiuassarbolos. Tem dúvidas? Comece aos poucos. Teste sua ideia.

E pra você que ainda não tem ideia de que negócio abrir, dê uma olhada a sua volta, converse muito com amigos, conhecidos, com outros empresários… Analise o que as pessoas querem/precisam comprar e não está sendo vendido.

Teste sua ideia

Depois de escolher a ideia é hora de testá-la. Hoje em dia, mais prático do que fazer um plano de negócios de 30 páginas, em especial para conhecer o potencial do mercado, é iniciar um protótipo da ideia.

Lembre-se: nessa fase o ideal é investir o mínimo possível para descobrir ao máximo o quanto o negócio é viável.

Por exemplo, antes da Dona Maria montar uma loja, ela pode fazer alguns bolos para vender e saber na prática se: As pessoas compram bolos? De que tipo? Simples? Recheados? Com que frequência? Como escolhem onde comprar? Quanto elas pagam? Esse preço é suficiente para cobrir os custos da produção e sobrar lucro?

Nesses primeiros contatos com clientes de verdade, peça sugestões, escute atentamente o que eles precisam/querem e vá adaptando à ideia para eles.

Talvez a empresa já esteja toda construída na sua mente mas, se você for inflexível, ela pode continuar apenas nos seus sonhos. E cá pra nós, antes uma empresa real com clientes e lucro do que uma imaginária que fica na mente ou, pior ainda, que quebra e te deixa no prejuízo. Por isso, mantenha a mente e os ouvidos bem abertos.

Coloque tudo no papel

Descrever seu negócio no papel após testar sua ideia vai te ajudar a traçar o caminho que será percorrido para transformá-lo em uma empresa sustentável e lucrativa. Minha sugestão é seguir 2 roteiros, já bem conhecidos dos empreendedores:

1º – Faça o Canvas

O Business Model Canvas é um quadro onde você “desenha” sua ideia: O que será ofertado? Para quem? Como vai conseguir tirar a ideia do papel? Quais serão as despesas? Quais serão as fontes de receita? E assim por diante.

2º – Agora sim! Plano de Negócios.

Chegou o momento de calcular a viabilidade financeira da empresa: Quanto será necessário de investimento? Quanto custarão as despesas mensais? Quanto é necessário de capital de giro? Qual a estimativa de lucro com base na demanda dos clientes? Quanto tempo levará para recuperar o capital investido? Qual será a meta de vendas?
Lembre-se do gato risonho de Alice no país das Maravilhas: “Se você não sabe para onde, ir qualquer caminho serve.”

O Plano de negócios é como um mapa: ele não garante que você chegará no destino, mas as chances são maiores do que sair andando por aí sem rumo. E se for preciso, a gente sempre pode ajustar a rota, seja pra aproveitar a paisagem, fazer um retorno ou definir outro destino. 😉

E aí? Vamos abrir essa empresa?

Formalize a empresa

Para que o negócio esteja de acordo com nossas leis é importante que seja formalizado o CNPJ da empresa.

Sempre recomendo que busque o auxílio de um contador para te auxiliar nessa etapa, porque além da obrigatoriedade legal – caso a empresa não seja MEI – existem vários formulários a serem preenchidos na Junta Comercial, na Receita Federal, na Prefeitura, no Estado, no INSS, etc.; e nossa legislação varia de acordo com a atividade que será exercida, além das exigências específicas de cada município e estado.

Como empresário, fique atento para ter certeza de que todas as obrigações fiscais da sua empresa estão sendo atendidas. Para isso, procure se informar o máximo que puder sobre o assunto.

Só não se esqueça de que o negócio principal da empresa é vender o que você definiu lá na primeira etapa, por isso cerque-se de bons profissionais, que nem sempre são os mais baratos, para te ajudarem.

Continue a aprender

Com o passar do tempo é natural que você se acomode como empresário e as decisões ficarão mais fáceis.

Mas, jamais deixe de aprender sobre seu negócio, sobre gestão, sobre como administrar melhor a empresa. Jamais pare de ouvir os clientes e de estar disposto a mudar para melhor, mesmo que os negócios pareçam ir muito bem, obrigado.

Com o tempo e a dedicação, você também terá uma bela história para contar sobre como sua empresa começou e o quanto ela te ajudou a crescer como profissional e pessoa.

Sucesso pra você e para seus negócios!
Até a próxima.









Deixe seu Comentário