Empreendedorismo

04 janeiro, 2018 • Empreendedorismo

Dicas para você que prometeu empreender!

Por Michele Carvalho, Analista Técnica do Sebrae/MS.

Neste início de ano, milhões de pessoas prometeram mudar de vida e abrir um negócio próprio. Se você faz parte dessa turma, essas dicas são pra você. Antes de começar veja 3 pontos de atenção que muitos empreendedores desconsideram quando estão começando:

1º – A maioria das empresas que hoje são consolidadas e valem muitos milhares ou até milhões, foram construídas aos poucos, ao longo de vários anos, à base de muito esforço, trabalho e sacrifícios. Sucesso meteórico é exceção e não a regra do jogo.

2º – Abrir um negócio significa correr riscos e, acredite, eles são muitos, não existe fórmula mágica e nem 100% de garantia. Então, se você não gosta de adrenalina correndo na veia, é melhor repensar sobre escolher o caminho empreendedor.

3º – Para que os negócios prosperem, no início você vai trabalhar mais do que trabalha hoje, vai ganhar menos e vai ficar sem férias por um bom período.

Talvez por conta destas e de outras dificuldades, aqueles que se mantiveram firmes nessa empreitada, ostentam, com muito orgulho, a história de como alcançaram o sucesso.

Se você decidiu empreender essas dicas podem te ajudar a iniciar essa jornada.

Para começar, escolha uma ideia

Você pode optar por um segmento em que tem experiência e afinidade ou escolher um segmento que tem mais clientes dispostos a comprar. As chances de sucesso aumentam se for possível unir os 2 no seu negócio.

Mas, se não for possível, reflita no seguinte: todos os negócios precisam vender algo, essa é a razão de existir das empresas que visam lucro: vender! Todas as outras ações são consequências para dar suporte às vendas.

Vejo muitas pessoas serem incentivadas pela família, por amigos e conhecidos bem intencionados a abrirem negócios com base na técnica que elas dominam muito bem. Por exemplo: “Dona Maria, você deveria abrir uma casa de bolos, os seus são deliciosos.”

Há muitos negócios que começaram pela habilidade de seus proprietários e hoje são muito lucrativos. Só pergunte-se primeiro: Há clientes dispostos a comprar bolos? Se sim, ótimo! #partiuassarbolos. Tem dúvidas? Comece aos poucos. Teste sua ideia.

E pra você que ainda não tem ideia de que negócio abrir, dê uma olhada a sua volta, converse muito com amigos, conhecidos, com outros empresários… Analise o que as pessoas querem/precisam comprar e não está sendo vendido.

Teste sua ideia

Depois de escolher a ideia é hora de testá-la. Hoje em dia, mais prático do que fazer um plano de negócios de 30 páginas, em especial para conhecer o potencial do mercado, é iniciar um protótipo da ideia.

Lembre-se: nessa fase o ideal é investir o mínimo possível para descobrir ao máximo o quanto o negócio é viável.

Por exemplo, antes da Dona Maria montar uma loja, ela pode fazer alguns bolos para vender e saber na prática se: As pessoas compram bolos? De que tipo? Simples? Recheados? Com que frequência? Como escolhem onde comprar? Quanto elas pagam? Esse preço é suficiente para cobrir os custos da produção e sobrar lucro?

Nesses primeiros contatos com clientes de verdade, peça sugestões, escute atentamente o que eles precisam/querem e vá adaptando à ideia para eles.

Talvez a empresa já esteja toda construída na sua mente mas, se você for inflexível, ela pode continuar apenas nos seus sonhos. E cá pra nós, antes uma empresa real com clientes e lucro do que uma imaginária que fica na mente ou, pior ainda, que quebra e te deixa no prejuízo. Por isso, mantenha a mente e os ouvidos bem abertos.

Coloque tudo no papel

Descrever seu negócio no papel após testar sua ideia vai te ajudar a traçar o caminho que será percorrido para transformá-lo em uma empresa sustentável e lucrativa. Minha sugestão é seguir 2 roteiros, já bem conhecidos dos empreendedores:

1º – Faça o Canvas

O Business Model Canvas é um quadro onde você “desenha” sua ideia: O que será ofertado? Para quem? Como vai conseguir tirar a ideia do papel? Quais serão as despesas? Quais serão as fontes de receita? E assim por diante.

2º – Agora sim! Plano de Negócios.

Chegou o momento de calcular a viabilidade financeira da empresa: Quanto será necessário de investimento? Quanto custarão as despesas mensais? Quanto é necessário de capital de giro? Qual a estimativa de lucro com base na demanda dos clientes? Quanto tempo levará para recuperar o capital investido? Qual será a meta de vendas?
Lembre-se do gato risonho de Alice no país das Maravilhas: “Se você não sabe para onde, ir qualquer caminho serve.”

O Plano de negócios é como um mapa: ele não garante que você chegará no destino, mas as chances são maiores do que sair andando por aí sem rumo. E se for preciso, a gente sempre pode ajustar a rota, seja pra aproveitar a paisagem, fazer um retorno ou definir outro destino. 😉

E aí? Vamos abrir essa empresa?

Formalize a empresa

Para que o negócio esteja de acordo com nossas leis é importante que seja formalizado o CNPJ da empresa.

Sempre recomendo que busque o auxílio de um contador para te auxiliar nessa etapa, porque além da obrigatoriedade legal – caso a empresa não seja MEI – existem vários formulários a serem preenchidos na Junta Comercial, na Receita Federal, na Prefeitura, no Estado, no INSS, etc.; e nossa legislação varia de acordo com a atividade que será exercida, além das exigências específicas de cada município e estado.

Como empresário, fique atento para ter certeza de que todas as obrigações fiscais da sua empresa estão sendo atendidas. Para isso, procure se informar o máximo que puder sobre o assunto.

Só não se esqueça de que o negócio principal da empresa é vender o que você definiu lá na primeira etapa, por isso cerque-se de bons profissionais, que nem sempre são os mais baratos, para te ajudarem.

Continue a aprender

Com o passar do tempo é natural que você se acomode como empresário e as decisões ficarão mais fáceis.

Mas, jamais deixe de aprender sobre seu negócio, sobre gestão, sobre como administrar melhor a empresa. Jamais pare de ouvir os clientes e de estar disposto a mudar para melhor, mesmo que os negócios pareçam ir muito bem, obrigado.

Com o tempo e a dedicação, você também terá uma bela história para contar sobre como sua empresa começou e o quanto ela te ajudou a crescer como profissional e pessoa.

Sucesso pra você e para seus negócios!
Até a próxima.

Por Michele Carvalho, Analista Técnica do Sebrae/MS.

Neste início de ano, milhões de pessoas prometeram mudar de vida e abrir um negócio próprio. Se você faz parte dessa turma, essas dicas são pra você. Antes de começar veja 3 pontos de atenção que muitos empreendedores desconsideram quando estão começando:

1º – A maioria das empresas que hoje são consolidadas e valem muitos milhares ou até milhões, foram construídas aos poucos, ao longo de vários anos, à base de muito esforço, trabalho e sacrifícios. Sucesso meteórico é exceção e não a regra do jogo.

2º – Abrir um negócio significa correr riscos e, acredite, eles são muitos, não existe fórmula mágica e nem 100% de garantia. Então, se você não gosta de adrenalina correndo na veia, é melhor repensar sobre escolher o caminho empreendedor.

3º – Para que os negócios prosperem, no início você vai trabalhar mais do que trabalha hoje, vai ganhar menos e vai ficar sem férias por um bom período.

Talvez por conta destas e de outras dificuldades, aqueles que se mantiveram firmes nessa empreitada, ostentam, com muito orgulho, a história de como alcançaram o sucesso.

Se você decidiu empreender essas dicas podem te ajudar a iniciar essa jornada.

Para começar, escolha uma ideia

Você pode optar por um segmento em que tem experiência e afinidade ou escolher um segmento que tem mais clientes dispostos a comprar. As chances de sucesso aumentam se for possível unir os 2 no seu negócio.

Mas, se não for possível, reflita no seguinte: todos os negócios precisam vender algo, essa é a razão de existir das empresas que visam lucro: vender! Todas as outras ações são consequências para dar suporte às vendas.

Vejo muitas pessoas serem incentivadas pela família, por amigos e conhecidos bem intencionados a abrirem negócios com base na técnica que elas dominam muito bem. Por exemplo: “Dona Maria, você deveria abrir uma casa de bolos, os seus são deliciosos.”

Há muitos negócios que começaram pela habilidade de seus proprietários e hoje são muito lucrativos. Só pergunte-se primeiro: Há clientes dispostos a comprar bolos? Se sim, ótimo! #partiuassarbolos. Tem dúvidas? Comece aos poucos. Teste sua ideia.

E pra você que ainda não tem ideia de que negócio abrir, dê uma olhada a sua volta, converse muito com amigos, conhecidos, com outros empresários… Analise o que as pessoas querem/precisam comprar e não está sendo vendido.

Teste sua ideia

Depois de escolher a ideia é hora de testá-la. Hoje em dia, mais prático do que fazer um plano de negócios de 30 páginas, em especial para conhecer o potencial do mercado, é iniciar um protótipo da ideia.

Lembre-se: nessa fase o ideal é investir o mínimo possível para descobrir ao máximo o quanto o negócio é viável.

Por exemplo, antes da Dona Maria montar uma loja, ela pode fazer alguns bolos para vender e saber na prática se: As pessoas compram bolos? De que tipo? Simples? Recheados? Com que frequência? Como escolhem onde comprar? Quanto elas pagam? Esse preço é suficiente para cobrir os custos da produção e sobrar lucro?

Nesses primeiros contatos com clientes de verdade, peça sugestões, escute atentamente o que eles precisam/querem e vá adaptando à ideia para eles.

Talvez a empresa já esteja toda construída na sua mente mas, se você for inflexível, ela pode continuar apenas nos seus sonhos. E cá pra nós, antes uma empresa real com clientes e lucro do que uma imaginária que fica na mente ou, pior ainda, que quebra e te deixa no prejuízo. Por isso, mantenha a mente e os ouvidos bem abertos.

Coloque tudo no papel

Descrever seu negócio no papel após testar sua ideia vai te ajudar a traçar o caminho que será percorrido para transformá-lo em uma empresa sustentável e lucrativa. Minha sugestão é seguir 2 roteiros, já bem conhecidos dos empreendedores:

1º – Faça o Canvas

O Business Model Canvas é um quadro onde você “desenha” sua ideia: O que será ofertado? Para quem? Como vai conseguir tirar a ideia do papel? Quais serão as despesas? Quais serão as fontes de receita? E assim por diante.

2º – Agora sim! Plano de Negócios.

Chegou o momento de calcular a viabilidade financeira da empresa: Quanto será necessário de investimento? Quanto custarão as despesas mensais? Quanto é necessário de capital de giro? Qual a estimativa de lucro com base na demanda dos clientes? Quanto tempo levará para recuperar o capital investido? Qual será a meta de vendas?
Lembre-se do gato risonho de Alice no país das Maravilhas: “Se você não sabe para onde, ir qualquer caminho serve.”

O Plano de negócios é como um mapa: ele não garante que você chegará no destino, mas as chances são maiores do que sair andando por aí sem rumo. E se for preciso, a gente sempre pode ajustar a rota, seja pra aproveitar a paisagem, fazer um retorno ou definir outro destino. 😉

E aí? Vamos abrir essa empresa?

Formalize a empresa

Para que o negócio esteja de acordo com nossas leis é importante que seja formalizado o CNPJ da empresa.

Sempre recomendo que busque o auxílio de um contador para te auxiliar nessa etapa, porque além da obrigatoriedade legal – caso a empresa não seja MEI – existem vários formulários a serem preenchidos na Junta Comercial, na Receita Federal, na Prefeitura, no Estado, no INSS, etc.; e nossa legislação varia de acordo com a atividade que será exercida, além das exigências específicas de cada município e estado.

Como empresário, fique atento para ter certeza de que todas as obrigações fiscais da sua empresa estão sendo atendidas. Para isso, procure se informar o máximo que puder sobre o assunto.

Só não se esqueça de que o negócio principal da empresa é vender o que você definiu lá na primeira etapa, por isso cerque-se de bons profissionais, que nem sempre são os mais baratos, para te ajudarem.

Continue a aprender

Com o passar do tempo é natural que você se acomode como empresário e as decisões ficarão mais fáceis.

Mas, jamais deixe de aprender sobre seu negócio, sobre gestão, sobre como administrar melhor a empresa. Jamais pare de ouvir os clientes e de estar disposto a mudar para melhor, mesmo que os negócios pareçam ir muito bem, obrigado.

Com o tempo e a dedicação, você também terá uma bela história para contar sobre como sua empresa começou e o quanto ela te ajudou a crescer como profissional e pessoa.

Sucesso pra você e para seus negócios!
Até a próxima.


Continuar Lendo

Confira todos os conteúdos que o Sebrae MS disponibiliza para você!
Clique aqui e acesse diversos temas de empreendedorismo para guiar a sua jornada.






Deixe um comentário


ankara escort çankaya escort ankara escort çankaya escort escort ankara çankaya escort escort bayan çankaya istanbul rus escort eryaman escort escort bayan ankara ankara escort kızılay escort istanbul escort ankara escort ankara rus escort escort çankaya ankara escort bayan istanbul rus Escort atasehir Escort beylikduzu Escort Ankara Escort malatya Escort kuşadası Escort gaziantep Escort izmir Escort