Dicas de Empreendedorismo

RH: 10 dicas para lidar com as férias dos funcionários

Possuir uma política clara e planejar antecipadamente são a melhor maneira de gerenciar as férias dos funcionários, permitindo que todos descansem sem comprometer a produtividade da empresa.


Possuir uma política clara e planejar antecipadamente são a melhor maneira de gerenciar as férias dos funcionários, permitindo que todos descansem sem comprometer a produtividade da empresa.


Nas duas empresas das quais é proprietário, Cláudio Penhavel conta com 130 funcionários fixos, sendo 108 na Repressão Segurança, que presta serviços de vigilância a órgãos públicos e empresas, e outros 22 na Represeg Monitoramento, especializada em portaria remota de condomínios, comércios e residências. Nos dois casos, a segurança é oferecida 24 horas por dia, sete dias por semana, 12 meses do ano, sem folga nos fins de semana ou recesso nos feriados.

Se os serviços demandam presença física nos locais segurados, inclusive no monitoramento remoto, como gerenciar as férias de toda essa gente? “Todos os meses, temos de 10 e 12 pessoas de férias e, diferentemente de outras atividades, no nosso caso não é possível distribuir o trabalho para o restante da equipe. Como o serviço de segurança privada é ininterrupto, a única saída é contratar trabalhadores temporários para suprir a ausência de quem sai”, explica o empresário.

Ele relata ainda que, no início de cada ano, a área de gestão de recursos humanos das empresas elabora um planejamento anual contemplando as datas de férias de todos os funcionários, levando em conta o aniversário de admissão. “O calendário é montado de acordo com as necessidades da empresa, pois, se tentássemos permitir ao funcionário escolher o período desejado, teríamos que fechar as empresas em dezembro e janeiro, o que evidentemente não é possível”, ressalta.

Descanso = Produtividade

Não tem jeito. Férias significam alegria, descanso e novos ares para quem sai e, muitas vezes, pesadelo para quem fica, quando não são bem planejadas pelo gestor. A legislação trabalhista brasileira determina que todo funcionário tem direito a férias de 30 dias a cada 12 meses, embora o empregador também tenha o direito de conceder o período de descanso em até 23 meses, ou terá de pagar o valor das férias em dobro.

Especialistas em gestão de recursos humanos apontam, no entanto, que o ideal é que os funcionários tirem férias o mais breve possível, pois isso evita que o gestor se esqueça das férias vencidas e não possa contar com o trabalhador num momento decisivo. Além disso, todo funcionário precisa descansar, inclusive o próprio empreendedor, e quanto mais tempo ele trabalhar sem férias, menor será a sua produtividade e motivação para as atividades profissionais.

Políticas de Férias dos Funcionários

Possuir uma política clara e planejar antecipadamente são a melhor maneira de tornar mais fácil o gerenciamento das férias dos funcionários e evitar o pesadelo em que ele pode se tornar. Especialistas alertam: antes de tudo, você precisa aceitar o fato de que você não conseguirá agradar a todos, mas considere as seguintes ações para minimizar problemas tanto com os ‘turistas’ quanto com os que vão cobrir a ausência deles.

  1. Esclareça a sua política de férias já no processo de contratação e orientação, fornecendo ao funcionário as regras e procedimentos por escrito. Destaque os períodos de pico de trabalho durante os quais as férias podem ser proibidas ou restritas. Se houver conflitos com feriados religiosos ou compromissos anteriores, discuta-os imediatamente para evitar surpresas.
  2. Explique a possibilidade de ter de reorganizar os períodos de férias dos funcionários para atender a demandas internas ou mudanças imprevistas nas condições de mercado, mas não abuse desse recurso para restringir os funcionários nos períodos nobres de férias.
  3. Defina um prazo para solicitação de férias que lhe dê tempo suficiente para projetar como as ausências dos funcionários podem afetar os cronogramas de produção e datas de entrega para resolver quaisquer conflitos.
  4. Prepare-se para as ausências. Relacione os itens a serem providenciados por quem vai sair e garanta que a pessoa tenha tempo de organizar tudo para os colegas que ficarão (resumo dos trabalhos em andamento, responsabilidades, contatos, arquivos, prazos, etc.).
  5. Distribua os deveres dos funcionários de férias entre vários colegas para não sobrecarregar apenas uma pessoa, obrigando-a a fazer o trabalho de dois.
  6. Ofereça bônus ou outros incentivos para os funcionários que concordarem em trabalhar durante os períodos de férias mais populares, quando a ausência deles for ruim para os negócios.
  7. Se a política de férias for flexível, permita que os funcionários em posições idênticas negociem datas entre si, desde que isso não prejudique os picos de produção ou a qualidade das entregas.
  8. Se você não tiver um sistema de RH, adote um sistema de acompanhamento das férias dos empregados, que pode ser até mesmo uma planilha do Excel, na qual você poderá visualizar rapidamente o cronograma e o controle de todas as solicitações.
  9. Ao planejar o cronograma de férias da empresa, considere também licenças médicas e outros tipos de ausências dos funcionários, desde períodos com maior incidências de doenças sazonais (gripes, por exemplo) até a possibilidade de licença maternidade.
  10. Na hora de fechar o calendário, discuta-o com a equipe para minimizar insatisfações. Certifique-se de que a negociação seja justa para todos os membros da equipe e que idade, sexo, fatores étnicos ou religiosos não sejam usados para favorecer uns e prejudicar outros.

Para saber mais, procure o Sebrae.

Possuir uma política clara e planejar antecipadamente são a melhor maneira de gerenciar as férias dos funcionários, permitindo que todos descansem sem comprometer a produtividade da empresa.


Possuir uma política clara e planejar antecipadamente são a melhor maneira de gerenciar as férias dos funcionários, permitindo que todos descansem sem comprometer a produtividade da empresa.


Nas duas empresas das quais é proprietário, Cláudio Penhavel conta com 130 funcionários fixos, sendo 108 na Repressão Segurança, que presta serviços de vigilância a órgãos públicos e empresas, e outros 22 na Represeg Monitoramento, especializada em portaria remota de condomínios, comércios e residências. Nos dois casos, a segurança é oferecida 24 horas por dia, sete dias por semana, 12 meses do ano, sem folga nos fins de semana ou recesso nos feriados.

Se os serviços demandam presença física nos locais segurados, inclusive no monitoramento remoto, como gerenciar as férias de toda essa gente? “Todos os meses, temos de 10 e 12 pessoas de férias e, diferentemente de outras atividades, no nosso caso não é possível distribuir o trabalho para o restante da equipe. Como o serviço de segurança privada é ininterrupto, a única saída é contratar trabalhadores temporários para suprir a ausência de quem sai”, explica o empresário.

Ele relata ainda que, no início de cada ano, a área de gestão de recursos humanos das empresas elabora um planejamento anual contemplando as datas de férias de todos os funcionários, levando em conta o aniversário de admissão. “O calendário é montado de acordo com as necessidades da empresa, pois, se tentássemos permitir ao funcionário escolher o período desejado, teríamos que fechar as empresas em dezembro e janeiro, o que evidentemente não é possível”, ressalta.

Descanso = Produtividade

Não tem jeito. Férias significam alegria, descanso e novos ares para quem sai e, muitas vezes, pesadelo para quem fica, quando não são bem planejadas pelo gestor. A legislação trabalhista brasileira determina que todo funcionário tem direito a férias de 30 dias a cada 12 meses, embora o empregador também tenha o direito de conceder o período de descanso em até 23 meses, ou terá de pagar o valor das férias em dobro.

Especialistas em gestão de recursos humanos apontam, no entanto, que o ideal é que os funcionários tirem férias o mais breve possível, pois isso evita que o gestor se esqueça das férias vencidas e não possa contar com o trabalhador num momento decisivo. Além disso, todo funcionário precisa descansar, inclusive o próprio empreendedor, e quanto mais tempo ele trabalhar sem férias, menor será a sua produtividade e motivação para as atividades profissionais.

Políticas de Férias dos Funcionários

Possuir uma política clara e planejar antecipadamente são a melhor maneira de tornar mais fácil o gerenciamento das férias dos funcionários e evitar o pesadelo em que ele pode se tornar. Especialistas alertam: antes de tudo, você precisa aceitar o fato de que você não conseguirá agradar a todos, mas considere as seguintes ações para minimizar problemas tanto com os ‘turistas’ quanto com os que vão cobrir a ausência deles.

  1. Esclareça a sua política de férias já no processo de contratação e orientação, fornecendo ao funcionário as regras e procedimentos por escrito. Destaque os períodos de pico de trabalho durante os quais as férias podem ser proibidas ou restritas. Se houver conflitos com feriados religiosos ou compromissos anteriores, discuta-os imediatamente para evitar surpresas.
  2. Explique a possibilidade de ter de reorganizar os períodos de férias dos funcionários para atender a demandas internas ou mudanças imprevistas nas condições de mercado, mas não abuse desse recurso para restringir os funcionários nos períodos nobres de férias.
  3. Defina um prazo para solicitação de férias que lhe dê tempo suficiente para projetar como as ausências dos funcionários podem afetar os cronogramas de produção e datas de entrega para resolver quaisquer conflitos.
  4. Prepare-se para as ausências. Relacione os itens a serem providenciados por quem vai sair e garanta que a pessoa tenha tempo de organizar tudo para os colegas que ficarão (resumo dos trabalhos em andamento, responsabilidades, contatos, arquivos, prazos, etc.).
  5. Distribua os deveres dos funcionários de férias entre vários colegas para não sobrecarregar apenas uma pessoa, obrigando-a a fazer o trabalho de dois.
  6. Ofereça bônus ou outros incentivos para os funcionários que concordarem em trabalhar durante os períodos de férias mais populares, quando a ausência deles for ruim para os negócios.
  7. Se a política de férias for flexível, permita que os funcionários em posições idênticas negociem datas entre si, desde que isso não prejudique os picos de produção ou a qualidade das entregas.
  8. Se você não tiver um sistema de RH, adote um sistema de acompanhamento das férias dos empregados, que pode ser até mesmo uma planilha do Excel, na qual você poderá visualizar rapidamente o cronograma e o controle de todas as solicitações.
  9. Ao planejar o cronograma de férias da empresa, considere também licenças médicas e outros tipos de ausências dos funcionários, desde períodos com maior incidências de doenças sazonais (gripes, por exemplo) até a possibilidade de licença maternidade.
  10. Na hora de fechar o calendário, discuta-o com a equipe para minimizar insatisfações. Certifique-se de que a negociação seja justa para todos os membros da equipe e que idade, sexo, fatores étnicos ou religiosos não sejam usados para favorecer uns e prejudicar outros.

Para saber mais, procure o Sebrae.


Continuar Lendo

Confira todos os conteúdos que o Sebrae MS disponibiliza para você!
Clique aqui e acesse diversos temas de empreendedorismo para guiar a sua jornada.







Um Comentário

  1. […] estar de férias sem pensar no trabalho Empreendedorismo: Como planejar as próprias férias? RH: 10 dicas para lidar com as férias dos funcionários Volta ao Trabalho: Colocando as Ideias e Inspirações das Férias em […]




Deixe seu Comentário