Empreendedorismo

26 fevereiro, 2020 • Empreendedorismo, Liderança e Pessoas

Liderança Shakti: o autoconhecimento como exercício do poder consciente

Diariamente, diversas mudanças acontecem dentro das empresas, seja no âmbito tecnológico ou social, e os modelos de gestão precisam ser aplicados de forma mais eficiente, mas sem tornar a liderança automatizada. Afinal, um líder que não se conhece e não enxerga a empresa além das suas paredes, pode e vai afetar negativamente todos os âmbitos do seu negócio.

Isso acontece porque, de acordo com a empreendedora e expert em consultoria de gestão e desenvolvimento organizacional, Graziela Merlina, a maior dificuldade dos líderes atuais é o egocentrismo. 

“Do ponto de vista da liderança e do autoconhecimento, o grande empecilho para o empreendedor hoje é a liderança egocêntrica, não conseguem olhar para o sistema que operam de uma forma mais ampla e, assim, podem afetar negativamente o seu negócio”, explica Graziela.

Nesse sentido, um modelo de gestão que propõe mudar esse cenário é a Liderança Shakti, para que os empreendedores sejam mais empáticos, não focados somente em resultados e que tenham um modo de vida mais equilibrado.

O que é liderança Shakti?

A origem do termo é hindu e se trata do poder que vem de dentro, que é intrínseco no indivíduo. Nesse sistema de crença, todos os seres humanos possuem duas energias, sendo o lado esquerdo do corpo relacionado à energia masculina, representado por Shiva, e o lado direito à energia feminina, chamada de Shakti.

No geral, a Liderança Shakti é um modelo de gestão poderoso, pois torna mais conscientes e equilibradas essas duas energias que existem dentro de nós. Mas para isso acontecer, é preciso praticar o autoconhecimento, saber transitar entre essas energias de forma madura e consciente para, no fim, conseguir exercer o poder para com as pessoas.

Por que o autoconhecimento é tão importante na liderança?

Na Liderança Shakti, para alguém se conhecer de forma integral, é necessário acessar ambas as energias, reconhecê-las e integrá-las. E para isso acontecer, só por meio da prática do autoconhecimento, que vai permitir o indivíduo se expressar de forma autêntica e genuína e, até mesmo, repercutir no papel de líder.

Integrar as duas energias significa que todos nós oscilamos pela polaridade feminina e masculina, porém nem sempre oscilamos de forma madura. Existem características do masculino que são maduras e conscientes, como, por exemplo, assertividade, foco, disciplina, discernimento e capacidade de solução. Assim como as características do feminino que também são maduras e conscientes, tais como empatia, colaboração, escuta ativa e acolhimento. 

Quando essas energias são manifestadas de forma madura, o indivíduo consegue exercer uma liderança consciente. Mas essas energias também possuem lados inconscientes e imaturos, e precisamos descobrir como resgatá-las para a forma madura, assim como explica Graziela:

“A energia masculina imatura ou inconsciente é agressiva, autoritária e controladora. Já a energia feminina imatura é dependente, manipuladora e carente. Nessas energias imaturas, a forma que eu uso para resgatar de forma consciente e madura é acionando a energia do pólo oposto. O que eu quero dizer com isso é que, se eu estou no feminino inconsciente imaturo, não tem como eu ir para o maduro se não for acessando o masculino. E a mesma coisa o inverso, para atingirmos o equilíbrio entre as energias”, diz. 

Equilíbrio das energias para exercer poder coletivo com as pessoas

Com a liderança Shakti é possível aprender quais são as nossas características maduras e imaturas e alcançar o equilíbrio dinâmico entre as nossas energias do masculino e do feminino, trazendo à tona o exercício de poder. Assim é mais fácil trazer para o consciente as escolhas de usar o poder coletivo com as pessoas e não sobre elas. 

Se você ficou interessado e quer aprender a trazer essa consciência das duas energias existentes e quais são os quatro grandes pilares que sustentam esse equilíbrio – presença, plenitude, flexibilidade e congruência, participe da palestra da Graziela Merlina “O Feminino e o Masculino em nós: Autoconhecimento e Liderança para os novos Tempos”, no Sebrae Inspira Mulher de Negócios. Clique aqui para conferir a programação completa do evento que ocorrerá no dia 4 de março, em Campo Grande MS, além de garantir a sua inscrição.

Diariamente, diversas mudanças acontecem dentro das empresas, seja no âmbito tecnológico ou social, e os modelos de gestão precisam ser aplicados de forma mais eficiente, mas sem tornar a liderança automatizada. Afinal, um líder que não se conhece e não enxerga a empresa além das suas paredes, pode e vai afetar negativamente todos os âmbitos do seu negócio.

Isso acontece porque, de acordo com a empreendedora e expert em consultoria de gestão e desenvolvimento organizacional, Graziela Merlina, a maior dificuldade dos líderes atuais é o egocentrismo. 

“Do ponto de vista da liderança e do autoconhecimento, o grande empecilho para o empreendedor hoje é a liderança egocêntrica, não conseguem olhar para o sistema que operam de uma forma mais ampla e, assim, podem afetar negativamente o seu negócio”, explica Graziela.

Nesse sentido, um modelo de gestão que propõe mudar esse cenário é a Liderança Shakti, para que os empreendedores sejam mais empáticos, não focados somente em resultados e que tenham um modo de vida mais equilibrado.

O que é liderança Shakti?

A origem do termo é hindu e se trata do poder que vem de dentro, que é intrínseco no indivíduo. Nesse sistema de crença, todos os seres humanos possuem duas energias, sendo o lado esquerdo do corpo relacionado à energia masculina, representado por Shiva, e o lado direito à energia feminina, chamada de Shakti.

No geral, a Liderança Shakti é um modelo de gestão poderoso, pois torna mais conscientes e equilibradas essas duas energias que existem dentro de nós. Mas para isso acontecer, é preciso praticar o autoconhecimento, saber transitar entre essas energias de forma madura e consciente para, no fim, conseguir exercer o poder para com as pessoas.

Por que o autoconhecimento é tão importante na liderança?

Na Liderança Shakti, para alguém se conhecer de forma integral, é necessário acessar ambas as energias, reconhecê-las e integrá-las. E para isso acontecer, só por meio da prática do autoconhecimento, que vai permitir o indivíduo se expressar de forma autêntica e genuína e, até mesmo, repercutir no papel de líder.

Integrar as duas energias significa que todos nós oscilamos pela polaridade feminina e masculina, porém nem sempre oscilamos de forma madura. Existem características do masculino que são maduras e conscientes, como, por exemplo, assertividade, foco, disciplina, discernimento e capacidade de solução. Assim como as características do feminino que também são maduras e conscientes, tais como empatia, colaboração, escuta ativa e acolhimento. 

Quando essas energias são manifestadas de forma madura, o indivíduo consegue exercer uma liderança consciente. Mas essas energias também possuem lados inconscientes e imaturos, e precisamos descobrir como resgatá-las para a forma madura, assim como explica Graziela:

“A energia masculina imatura ou inconsciente é agressiva, autoritária e controladora. Já a energia feminina imatura é dependente, manipuladora e carente. Nessas energias imaturas, a forma que eu uso para resgatar de forma consciente e madura é acionando a energia do pólo oposto. O que eu quero dizer com isso é que, se eu estou no feminino inconsciente imaturo, não tem como eu ir para o maduro se não for acessando o masculino. E a mesma coisa o inverso, para atingirmos o equilíbrio entre as energias”, diz. 

Equilíbrio das energias para exercer poder coletivo com as pessoas

Com a liderança Shakti é possível aprender quais são as nossas características maduras e imaturas e alcançar o equilíbrio dinâmico entre as nossas energias do masculino e do feminino, trazendo à tona o exercício de poder. Assim é mais fácil trazer para o consciente as escolhas de usar o poder coletivo com as pessoas e não sobre elas. 

Se você ficou interessado e quer aprender a trazer essa consciência das duas energias existentes e quais são os quatro grandes pilares que sustentam esse equilíbrio – presença, plenitude, flexibilidade e congruência, participe da palestra da Graziela Merlina “O Feminino e o Masculino em nós: Autoconhecimento e Liderança para os novos Tempos”, no Sebrae Inspira Mulher de Negócios. Clique aqui para conferir a programação completa do evento que ocorrerá no dia 4 de março, em Campo Grande MS, além de garantir a sua inscrição.


Continuar Lendo

Confira todos os conteúdos que o Sebrae MS disponibiliza para você!
Clique aqui e acesse diversos temas de empreendedorismo para guiar a sua jornada.






Deixe um comentário