Dicas de Empreendedorismo

15 setembro, 2016 • Dicas de Empreendedorismo, Inovação

Startup: como iniciar o meu empreendimento?

“Startup” é um termo que começou a ser usado, principalmente na internet, de uns anos pra cá. Quando começou a ser usado, significava pessoas trabalhando em uma ideia incomum com potencial de fazer dinheiro. Também foi um termo muito usado com sentido de iniciar uma empresa.

Alguns dizem que qualquer empresa de pequeno porte em seu início pode ser considerada uma startup, mas há pessoas que definem uma startup como uma empresa de baixo custo de manutenção, com potencial grande de crescimento e de geração de lucros. A definição hoje mais aceita é de um grupo de pessoas buscando um modelo de negócios que pode ser repetido e escalado.

Facilitando inovações

Independente da definição mais aceita, muitas startups são criadas ano após ano. E existem algumas iniciativas que têm a intenção de ajudar essas startups a se alavancarem no mercado. Uma delas é o Living Lab de Campo Grande, MS. Inaugurado em junho desse ano, é o primeiro “laboratório aberto” da região Centro-Oeste. Leandra Costa, do Living Lab, o define como um catalisador para a inovação, oferecendo orientações para esses empreendimentos em seu início. “Nós oferecemos uma residência como acompanhamento para startups em seu início por até 6 meses”, conta Leandra, “o que os ajuda na fase de alavancagem”. Como uma de suas startups residentes, está o projeto Agri-weather, dos ex-estudantes Pedro, Lucas e Eduardo, que contam com a tecnologia para auxiliar os pequenos agricultores.

O Living lab funciona integrando pesquisa e inovação tecnológica, contando com 30 parceiros públicos e privados e utilizando conhecimentos técnicos e científicos para atender quem está iniciando a sua startup. “A intenção é fazer uma interlocução entre as entidades e o mercado”, explica Leandra.

Se você tem uma ideia para uma startup e está com a intenção de colocá-la em prática, veja abaixo algumas dicas de como iniciar nesse mercado.

Como iniciar uma startup:

Escolhendo um segmento

Se você ainda não tem uma ideia definida do que fazer, mas tem a vontade de empreender, pode pensar em duas possibilidades: a primeira é pesquisar ideias que já fazem sucesso fora do país, mas não temos nenhum modelo de negócio parecido aqui no Brasil. A segunda é investir em algo que você já entende.

Esteja preparado

Com a ideia definida, procure pensar no que ainda precisa ser aprendido sobre o assunto antes de abrir um negócio. Vá atrás de livros, pesquise na internet, faça cursos, procure um mentor que já trabalha com o assunto. Se especialize para que, na hora de montar a startup, você seja a pessoa mais preparada na área.

Antes de colocar sua ideia em prática, avalie suas condições pessoais: financeiramente, é um bom momento para empreender? Normalmente, nos primeiros meses não há retorno financeiro. Além disso, é importante avaliar se o momento em sua vida pessoal também é favorável para iniciar uma startup, uma vez que família e relacionamento amorosos também acabam sendo envolvidos, de forma indireta ou direta.

Não faça tudo sozinho

Decidido que as condições estão favoráveis, procure um sócio para o seu negócio. É sempre recomendável empreender com mais uma pessoa, pois juntos vocês podem arcar com os custos iniciais e também podem pensar melhor em ideias e resoluções de problemas. Também procure estar conectado com pessoas da área, pois no início de um empreendimento, seja de pequeno ou grande porte, networking é essencial.

Faça pesquisa de produtos e clientes relacionados a sua área de trabalho, para aos poucos traçar o mercado em que sua startup irá atuar. Procure identificar quais são as deficiências do mercado e no que sua empresa poderá oferecer para suprir essas deficiências. Nesse momento, é também pertinente se perguntar qual é o melhor lugar para sua empresa. Você pode estar disposto a oferecer o serviço certo no lugar errado, então procure pesquisar em qual região estarão os seus clientes.

Por fim, preocupe-se com o planejamento financeiro de sua startup – identifique as variáveis financeiras de seu projeto e procure ferramentas para controlar essas finanças. Planilhe todos os gastos necessários e controle o quanto você precisará investir na empresa e por quanto tempo, antes de conseguir um investidor.


Quer mais dicas de como montar a sua startup? O Sebrae separou algumas histórias de pessoas que apostaram em ideias inovadoras e se tornaram empreendedores de sucesso. Clique aqui e confira!

“Startup” é um termo que começou a ser usado, principalmente na internet, de uns anos pra cá. Quando começou a ser usado, significava pessoas trabalhando em uma ideia incomum com potencial de fazer dinheiro. Também foi um termo muito usado com sentido de iniciar uma empresa.

Alguns dizem que qualquer empresa de pequeno porte em seu início pode ser considerada uma startup, mas há pessoas que definem uma startup como uma empresa de baixo custo de manutenção, com potencial grande de crescimento e de geração de lucros. A definição hoje mais aceita é de um grupo de pessoas buscando um modelo de negócios que pode ser repetido e escalado.

Facilitando inovações

Independente da definição mais aceita, muitas startups são criadas ano após ano. E existem algumas iniciativas que têm a intenção de ajudar essas startups a se alavancarem no mercado. Uma delas é o Living Lab de Campo Grande, MS. Inaugurado em junho desse ano, é o primeiro “laboratório aberto” da região Centro-Oeste. Leandra Costa, do Living Lab, o define como um catalisador para a inovação, oferecendo orientações para esses empreendimentos em seu início. “Nós oferecemos uma residência como acompanhamento para startups em seu início por até 6 meses”, conta Leandra, “o que os ajuda na fase de alavancagem”. Como uma de suas startups residentes, está o projeto Agri-weather, dos ex-estudantes Pedro, Lucas e Eduardo, que contam com a tecnologia para auxiliar os pequenos agricultores.

O Living lab funciona integrando pesquisa e inovação tecnológica, contando com 30 parceiros públicos e privados e utilizando conhecimentos técnicos e científicos para atender quem está iniciando a sua startup. “A intenção é fazer uma interlocução entre as entidades e o mercado”, explica Leandra.

Se você tem uma ideia para uma startup e está com a intenção de colocá-la em prática, veja abaixo algumas dicas de como iniciar nesse mercado.

Como iniciar uma startup:

Escolhendo um segmento

Se você ainda não tem uma ideia definida do que fazer, mas tem a vontade de empreender, pode pensar em duas possibilidades: a primeira é pesquisar ideias que já fazem sucesso fora do país, mas não temos nenhum modelo de negócio parecido aqui no Brasil. A segunda é investir em algo que você já entende.

Esteja preparado

Com a ideia definida, procure pensar no que ainda precisa ser aprendido sobre o assunto antes de abrir um negócio. Vá atrás de livros, pesquise na internet, faça cursos, procure um mentor que já trabalha com o assunto. Se especialize para que, na hora de montar a startup, você seja a pessoa mais preparada na área.

Antes de colocar sua ideia em prática, avalie suas condições pessoais: financeiramente, é um bom momento para empreender? Normalmente, nos primeiros meses não há retorno financeiro. Além disso, é importante avaliar se o momento em sua vida pessoal também é favorável para iniciar uma startup, uma vez que família e relacionamento amorosos também acabam sendo envolvidos, de forma indireta ou direta.

Não faça tudo sozinho

Decidido que as condições estão favoráveis, procure um sócio para o seu negócio. É sempre recomendável empreender com mais uma pessoa, pois juntos vocês podem arcar com os custos iniciais e também podem pensar melhor em ideias e resoluções de problemas. Também procure estar conectado com pessoas da área, pois no início de um empreendimento, seja de pequeno ou grande porte, networking é essencial.

Faça pesquisa de produtos e clientes relacionados a sua área de trabalho, para aos poucos traçar o mercado em que sua startup irá atuar. Procure identificar quais são as deficiências do mercado e no que sua empresa poderá oferecer para suprir essas deficiências. Nesse momento, é também pertinente se perguntar qual é o melhor lugar para sua empresa. Você pode estar disposto a oferecer o serviço certo no lugar errado, então procure pesquisar em qual região estarão os seus clientes.

Por fim, preocupe-se com o planejamento financeiro de sua startup – identifique as variáveis financeiras de seu projeto e procure ferramentas para controlar essas finanças. Planilhe todos os gastos necessários e controle o quanto você precisará investir na empresa e por quanto tempo, antes de conseguir um investidor.


Quer mais dicas de como montar a sua startup? O Sebrae separou algumas histórias de pessoas que apostaram em ideias inovadoras e se tornaram empreendedores de sucesso. Clique aqui e confira!


Continuar Lendo

Confira todos os conteúdos que o Sebrae MS disponibiliza para você!
Clique aqui e acesse diversos temas de empreendedorismo para guiar a sua jornada.









Deixe seu Comentário