Finanças

22 dezembro, 2021 • Finanças

O que é carteira de investimentos para empresário? Estou pronto para isso?

Quando se fala em investimento, automaticamente associa-se a uma quantia separada para ser colocada em uma instituição financeira e com isso fazer multiplicar, ou seja, render. Isso também é chamado de carteira de investimentos que, de alguma forma, diz muito sobre a aplicação financeira.

Se você é empreendedor e tem um dinheiro parado para investir, aqui separamos algumas dicas para que você aplique o capital da sua empresa. Neste artigo, você conseguirá entender como você/empresa entra pode fazer os melhores investimentos, ajudando o dinheiro da sua empresa a render ainda mais.

Boa leitura!

Mas o que é carteira de investimentos?

A carteira de investimentos é um conjunto de ativos que pertence a uma só pessoa, chamada de investidor. Independentemente de ser pessoa física ou jurídica, as aplicações podem ser as mais variadas possíveis, desde imóveis, ações, títulos, letras financeiras, dentre outras.

Essas aplicações podem ser divididas em renda fixa ou variável.

  • Renda variável: uma renda variável, por exemplo, pode ser uma ação, cota ou Bolsa de Valores. Por ser mais arriscada, ela pode oferecer um retorno maior ao investidor.
  • Renda Fixa: a fixa refere-se a um empréstimo que o investidor faz em algo de baixo risco e, por vezes, com proteção garantida como, por exemplo, o Tesouro Direto, LCI (Letra de Crédito Imobiliário), CDB (Certificados de Depósitos Bancários), que retribuirá com acréscimo de juros.

Como montar sua carteira de investimentos?

Para investir com segurança e não sair aplicando dinheiro em qualquer lugar, é necessário montar uma carteira de investimentos que se encaixe ao seu perfil de investidor.

Saber pontuar prazos é outro tópico que é fundamental na hora de escolher a melhor forma de investir. Outro detalhe é analisar muito bem o perfil da instituição financeira. Tudo para ampliar o potencial de ganho e conseguir driblar o cenário econômico do seu país.

Perfil do investidor

1 – Conservador

O investidor conservador procura uma carteira de investimentos fixa, ou seja, busca o máximo de previsibilidade e segurança nos investimentos. Não aceita a volatilidade das ações, por exemplo. Sua consciência é: mesmo que não renda muito, o importante é não perder o que já foi investido.

2 – Moderado

Este é um perfil de investidor que entende os riscos da volatilidade do mercado financeiro. Apesar de buscar uma rentabilidade frequente e que seja pouco volátil, ele não tem pressa e busca ter ganhos acima da média a longo prazo. Pode até optar pela renda variável, mas vai ser convencido pela renda fixa.

3 – Experiente

O perfil do investidor experiente é aquele que busca retornos acima da média e deseja a multiplicação do patrimônio. É mais tolerante quanto à renda variável e não se importa com as oscilações do mercado financeiro, nem em curto, nem em médio prazo. Até investe em renda fixa, mas não deixa de entrar na competição da variável.

Retorno

Depois de descobrir qual é o seu perfil de investidor, o próximo passo é saber qual é o prazo da sua carteira de investimentos. Afinal, o prazo diz muito sobre o retorno desse investimento e é o principal motivo de todo este empenho.

  • Curto prazo: até dois anos
  • Médio prazo: três a cinco anos
  • Longo prazo: acima de cinco anos

Assim que começar a investir, seja através da instituição bancária, seja por meio de agência especializada, será necessário ter uma carteira de investimentos diversificada, ou seja, ampliar as opções de gama do que será investido.

Um exemplo: se o investimento inicial for R $10 mil, o ideal é o investidor montar sua carteira de investimentos tanto em produtos de renda fixa como variável e não distribuir tudo numa só.

Quando o investidor diversifica, ou seja, reparte o capital, ele consegue uma brecha maior de segurança financeira. Caso esteja perdendo numa aplicação, ele consegue repor na outra e assim sucessivamente.

Corretora de investimentos

Feitas essas pontuações, é importante procurar uma corretora de investimentos. É necessário avaliar quais oferecem o melhor suporte, disponibilidade, plataforma e as taxas de corretagem.

As corretoras são empresas atuantes no mercado financeiro e que trabalham como intermediadoras da compra e da venda de títulos financeiros de seus clientes.

Conclusão

Sendo você uma pessoa física ou jurídica, investir leva tempo. É importante analisar todos os passos antes de montar sua carteira de investimentos. Preparamos um material exclusivo para você, empreendedor, fazer o dinheiro da empresa girar e render ainda mais.

A sugestão é: busque profissionais qualificados e que te orientem a fazer as melhores escolhas. Uma coisa é certa: os riscos sempre farão parte da carteira de investimentos; o importante é achar o equilíbrio para poder diminuí-los.

Até a próxima.

Quando se fala em investimento, automaticamente associa-se a uma quantia separada para ser colocada em uma instituição financeira e com isso fazer multiplicar, ou seja, render. Isso também é chamado de carteira de investimentos que, de alguma forma, diz muito sobre a aplicação financeira.

Se você é empreendedor e tem um dinheiro parado para investir, aqui separamos algumas dicas para que você aplique o capital da sua empresa. Neste artigo, você conseguirá entender como você/empresa entra pode fazer os melhores investimentos, ajudando o dinheiro da sua empresa a render ainda mais.

Boa leitura!

Mas o que é carteira de investimentos?

A carteira de investimentos é um conjunto de ativos que pertence a uma só pessoa, chamada de investidor. Independentemente de ser pessoa física ou jurídica, as aplicações podem ser as mais variadas possíveis, desde imóveis, ações, títulos, letras financeiras, dentre outras.

Essas aplicações podem ser divididas em renda fixa ou variável.

  • Renda variável: uma renda variável, por exemplo, pode ser uma ação, cota ou Bolsa de Valores. Por ser mais arriscada, ela pode oferecer um retorno maior ao investidor.
  • Renda Fixa: a fixa refere-se a um empréstimo que o investidor faz em algo de baixo risco e, por vezes, com proteção garantida como, por exemplo, o Tesouro Direto, LCI (Letra de Crédito Imobiliário), CDB (Certificados de Depósitos Bancários), que retribuirá com acréscimo de juros.

Como montar sua carteira de investimentos?

Para investir com segurança e não sair aplicando dinheiro em qualquer lugar, é necessário montar uma carteira de investimentos que se encaixe ao seu perfil de investidor.

Saber pontuar prazos é outro tópico que é fundamental na hora de escolher a melhor forma de investir. Outro detalhe é analisar muito bem o perfil da instituição financeira. Tudo para ampliar o potencial de ganho e conseguir driblar o cenário econômico do seu país.

Perfil do investidor

1 – Conservador

O investidor conservador procura uma carteira de investimentos fixa, ou seja, busca o máximo de previsibilidade e segurança nos investimentos. Não aceita a volatilidade das ações, por exemplo. Sua consciência é: mesmo que não renda muito, o importante é não perder o que já foi investido.

2 – Moderado

Este é um perfil de investidor que entende os riscos da volatilidade do mercado financeiro. Apesar de buscar uma rentabilidade frequente e que seja pouco volátil, ele não tem pressa e busca ter ganhos acima da média a longo prazo. Pode até optar pela renda variável, mas vai ser convencido pela renda fixa.

3 – Experiente

O perfil do investidor experiente é aquele que busca retornos acima da média e deseja a multiplicação do patrimônio. É mais tolerante quanto à renda variável e não se importa com as oscilações do mercado financeiro, nem em curto, nem em médio prazo. Até investe em renda fixa, mas não deixa de entrar na competição da variável.

Retorno

Depois de descobrir qual é o seu perfil de investidor, o próximo passo é saber qual é o prazo da sua carteira de investimentos. Afinal, o prazo diz muito sobre o retorno desse investimento e é o principal motivo de todo este empenho.

  • Curto prazo: até dois anos
  • Médio prazo: três a cinco anos
  • Longo prazo: acima de cinco anos

Assim que começar a investir, seja através da instituição bancária, seja por meio de agência especializada, será necessário ter uma carteira de investimentos diversificada, ou seja, ampliar as opções de gama do que será investido.

Um exemplo: se o investimento inicial for R $10 mil, o ideal é o investidor montar sua carteira de investimentos tanto em produtos de renda fixa como variável e não distribuir tudo numa só.

Quando o investidor diversifica, ou seja, reparte o capital, ele consegue uma brecha maior de segurança financeira. Caso esteja perdendo numa aplicação, ele consegue repor na outra e assim sucessivamente.

Corretora de investimentos

Feitas essas pontuações, é importante procurar uma corretora de investimentos. É necessário avaliar quais oferecem o melhor suporte, disponibilidade, plataforma e as taxas de corretagem.

As corretoras são empresas atuantes no mercado financeiro e que trabalham como intermediadoras da compra e da venda de títulos financeiros de seus clientes.

Conclusão

Sendo você uma pessoa física ou jurídica, investir leva tempo. É importante analisar todos os passos antes de montar sua carteira de investimentos. Preparamos um material exclusivo para você, empreendedor, fazer o dinheiro da empresa girar e render ainda mais.

A sugestão é: busque profissionais qualificados e que te orientem a fazer as melhores escolhas. Uma coisa é certa: os riscos sempre farão parte da carteira de investimentos; o importante é achar o equilíbrio para poder diminuí-los.

Até a próxima.


Continuar Lendo

Confira todos os conteúdos que o Sebrae MS disponibiliza para você!
Clique aqui e acesse diversos temas de empreendedorismo para guiar a sua jornada.






Deixe um comentário