Inovação e Tecnologia

19 fevereiro, 2020 • Inovação e Tecnologia

As curiosas profissões que a internet criou

O desenvolvimento da tecnologia e o advento da internet criaram um novo mundo, com novas linguagens, formas de comunicação, perspectivas e, também, novas profissões. Funções que, sem a internet, não fariam o menor sentido, mas são cada vez mais necessárias em uma sociedade conectada e possuem tendências positivas de crescimento.

Listamos aqui algumas profissões que foram adquirindo forma ao longo dos anos e que fazem toda a diferença no universo on-line. Algumas já se tornaram comuns, mas outras quase ninguém conhece. Confira:

Redator, WebDesigner e Analista de SEO

Tudo o que você vê, lê e assiste ao abrir qualquer aplicativo/página/site/endereço na internet foi pensado e criado por alguém. Os responsáveis pelos textos são os redatores e os responsáveis pelo visual são os designers, que elaboram o layout, os códigos e de todos os elementos que compõem a aparência de um site.

Enquanto o trabalho do redator é criar textos ricos em determinados assuntos específicos, pensando-os de forma diferente de jornais, revistas e outras mídias impressas, um analista de SEO (Search Engine Optimization) é quem vai traçar táticas e estratégias de posicionamento na web, ou seja, utilizar as palavras-chaves corretas e seguir algumas regras para dar visibilidade à página, posicionando-a bem para que apareça nos primeiros lugares nos mecanismos de pesquisas, como o Google, por exemplo, atraindo tráfego orgânico para os sites. 

Blogueiro, Youtuber e Digital Influencer

Bem no comecinho da internet, quanto “tudo era mato” como brincam os mais antigos do mundo virtual, as primeiras páginas que surgiram como uma espécie de diário foram os blogs. Neles, os blogueiros compartilhavam suas opiniões sobre tudo e qualquer coisa, inclusive suas experiências (positivas ou não) com marcas, produtos e serviços e o mercado enxergou aí uma grande oportunidade de impactar o público de uma forma mais direta e pessoal, contratando essas pessoas para suas marcas.

Dos textos de blog para os vídeos do youtube, já que – com o ritmo cada vez mais acelerado – parar para ler um texto não é mais tão comum. É muito mais fácil assistir um youtuber falando sobre algo que te interessa. Na plataforma que causou uma verdadeira revolução quando o assunto é “conteúdo”, existe todo tipo de vídeo, tutorial, debate, opinião…tem de maquiagem, games, crítica de filmes, DIY (Do It Yourself) e muito mais.  

Desde o lançamento do Instagram, em 2010, e, especialmente após a liberação do recurso “stories”, em 2016, os digital influencers são cada vez mais conhecidos. Pessoas bem relacionadas e que amam disseminar ideias e promover experiências on-line, influenciando sua audiência sobre temas como moda, tecnologia, negócios, maternidade, vida fitness, lifestyle, finanças, entre outros.

Programador, Desenvolvedor e Arquiteto de Informação

Para se apresentar nas telas de celulares, tablets e computadores como as páginas que conhecemos e permitir interações e tantas outras opções, o mundo virtual tem – nos bastidores – um complicado mundo de códigos bem específicos. Programadores, Desenvolvedores e Arquitetos de Informação são os profissionais responsáveis por “construir” esse mundo virtual. Eles criam aplicativos, desenvolvem a parte lógica dos sites e outras tantas coisas para garantir melhor navegabilidade, usabilidade e experiência para os internautas. 

Social Media (Analista de Mídias Sociais)

As pessoas estão na internet então as empresas também foram para lá com seus produtos e serviços. Como entender o comportamento do público no mundo virtual e traçar estratégias para estabelecer relações, atrair e conquistar clientes por meio de plataformas como Facebook, Instagram, Linkedin, Youtube, Twitter, entre outras, é o trabalho do analista de mídias sociais.  

Gestor de e-commerce

Se as lojas do mundo real agora podem ser encontradas no mundo virtual, a figura do “gerente” de loja também foi para a internet. O gestor de e-commerce é o profissional responsável por planejar estratégias de vendas on-line, definir preços e políticas de descontos, além de lidar diretamente com a logística de entrega e estratégias de divulgação de produtos.

Analista de Big Data

Primeiramente, precisamos explicar o que é “big data”, certo? Basicamente é um volume grande de dados (estejam eles estruturados ou não) com potencial para ser explorado para obter informações. Achou complicado? Analistas de dados têm o trabalho de tentar descobrir informações (sobre transações, negócios, aplicações, clientes, e muito mais) para dar a uma empresa a vantagem sobre seus concorrentes.

Tutor de cursos EAD

Desde que o MEC (Ministério da Educação) passou a reconhecer, em 2005, a modalidade de educação a distância, um novo papel surgiu: o do tutor EAD. Ele é o responsável por sanar as dúvidas dos alunos, garantindo que o conteúdo repassado pelo professor por vídeo-aula seja assimilado, promover debates por meio de salas de bate-papo e fóruns, e mediar a relação entre alunos e instituição de ensino em ambientes virtuais de aprendizagem.

Advogado digital (especialista em internet)

Talvez essa não seja exatamente uma nova profissão, mas, sim, uma nova especialidade dentro da área do Direito. O advogado especialista em internet vai tratar das relações que passaram a acontecer também na internet, por meio de sites, fóruns, blogs e redes sociais, e também de golpes e crimes digitais, além de comércio eletrônico, assinatura digital, proteção de dados, propriedade intelectual e gestão de conteúdos, condições gerais de contratação na web e problemática jurídica dos nomes de domínio, entre outras questões.

Telespectador profissional

Também chamado de “tagger”, o telespectador profissional ganha a vida com a “difícil” tarefa de assistir séries e filmes (que geralmente ainda não foram lançados para o público) e depois avaliar e classificar as obras com tags, tipo “terror” e “drama”. Depois disso, o sistema vai recomendar outros títulos com as mesmas classificações para outros usuários que preferiram assuntos parecidos. A empresa empregadora mais famosa (e cobiçada) atualmente é a Netflix.

Administrador profissional de grupos de WhatsApp 

É isso mesmo que você leu, tem gente ganhando a vida administrando grupos de WhatsApp. Não importa se é da academia, do condomínio ou do cursinho, a função é chata. O administrador profissional é o responsável, então, por criar as regras do grupo e acompanhar se estão sendo cumpridas, organizar demandas de votação, fazer a contagem de votos e divulgar resultados, além de atualizar os dados e números dos participantes. Cada participante do grupo repassa a ele um valor para que o trabalho seja feito.

O desenvolvimento da tecnologia e o advento da internet criaram um novo mundo, com novas linguagens, formas de comunicação, perspectivas e, também, novas profissões. Funções que, sem a internet, não fariam o menor sentido, mas são cada vez mais necessárias em uma sociedade conectada e possuem tendências positivas de crescimento.

Listamos aqui algumas profissões que foram adquirindo forma ao longo dos anos e que fazem toda a diferença no universo on-line. Algumas já se tornaram comuns, mas outras quase ninguém conhece. Confira:

Redator, WebDesigner e Analista de SEO

Tudo o que você vê, lê e assiste ao abrir qualquer aplicativo/página/site/endereço na internet foi pensado e criado por alguém. Os responsáveis pelos textos são os redatores e os responsáveis pelo visual são os designers, que elaboram o layout, os códigos e de todos os elementos que compõem a aparência de um site.

Enquanto o trabalho do redator é criar textos ricos em determinados assuntos específicos, pensando-os de forma diferente de jornais, revistas e outras mídias impressas, um analista de SEO (Search Engine Optimization) é quem vai traçar táticas e estratégias de posicionamento na web, ou seja, utilizar as palavras-chaves corretas e seguir algumas regras para dar visibilidade à página, posicionando-a bem para que apareça nos primeiros lugares nos mecanismos de pesquisas, como o Google, por exemplo, atraindo tráfego orgânico para os sites. 

Blogueiro, Youtuber e Digital Influencer

Bem no comecinho da internet, quanto “tudo era mato” como brincam os mais antigos do mundo virtual, as primeiras páginas que surgiram como uma espécie de diário foram os blogs. Neles, os blogueiros compartilhavam suas opiniões sobre tudo e qualquer coisa, inclusive suas experiências (positivas ou não) com marcas, produtos e serviços e o mercado enxergou aí uma grande oportunidade de impactar o público de uma forma mais direta e pessoal, contratando essas pessoas para suas marcas.

Dos textos de blog para os vídeos do youtube, já que – com o ritmo cada vez mais acelerado – parar para ler um texto não é mais tão comum. É muito mais fácil assistir um youtuber falando sobre algo que te interessa. Na plataforma que causou uma verdadeira revolução quando o assunto é “conteúdo”, existe todo tipo de vídeo, tutorial, debate, opinião…tem de maquiagem, games, crítica de filmes, DIY (Do It Yourself) e muito mais.  

Desde o lançamento do Instagram, em 2010, e, especialmente após a liberação do recurso “stories”, em 2016, os digital influencers são cada vez mais conhecidos. Pessoas bem relacionadas e que amam disseminar ideias e promover experiências on-line, influenciando sua audiência sobre temas como moda, tecnologia, negócios, maternidade, vida fitness, lifestyle, finanças, entre outros.

Programador, Desenvolvedor e Arquiteto de Informação

Para se apresentar nas telas de celulares, tablets e computadores como as páginas que conhecemos e permitir interações e tantas outras opções, o mundo virtual tem – nos bastidores – um complicado mundo de códigos bem específicos. Programadores, Desenvolvedores e Arquitetos de Informação são os profissionais responsáveis por “construir” esse mundo virtual. Eles criam aplicativos, desenvolvem a parte lógica dos sites e outras tantas coisas para garantir melhor navegabilidade, usabilidade e experiência para os internautas. 

Social Media (Analista de Mídias Sociais)

As pessoas estão na internet então as empresas também foram para lá com seus produtos e serviços. Como entender o comportamento do público no mundo virtual e traçar estratégias para estabelecer relações, atrair e conquistar clientes por meio de plataformas como Facebook, Instagram, Linkedin, Youtube, Twitter, entre outras, é o trabalho do analista de mídias sociais.  

Gestor de e-commerce

Se as lojas do mundo real agora podem ser encontradas no mundo virtual, a figura do “gerente” de loja também foi para a internet. O gestor de e-commerce é o profissional responsável por planejar estratégias de vendas on-line, definir preços e políticas de descontos, além de lidar diretamente com a logística de entrega e estratégias de divulgação de produtos.

Analista de Big Data

Primeiramente, precisamos explicar o que é “big data”, certo? Basicamente é um volume grande de dados (estejam eles estruturados ou não) com potencial para ser explorado para obter informações. Achou complicado? Analistas de dados têm o trabalho de tentar descobrir informações (sobre transações, negócios, aplicações, clientes, e muito mais) para dar a uma empresa a vantagem sobre seus concorrentes.

Tutor de cursos EAD

Desde que o MEC (Ministério da Educação) passou a reconhecer, em 2005, a modalidade de educação a distância, um novo papel surgiu: o do tutor EAD. Ele é o responsável por sanar as dúvidas dos alunos, garantindo que o conteúdo repassado pelo professor por vídeo-aula seja assimilado, promover debates por meio de salas de bate-papo e fóruns, e mediar a relação entre alunos e instituição de ensino em ambientes virtuais de aprendizagem.

Advogado digital (especialista em internet)

Talvez essa não seja exatamente uma nova profissão, mas, sim, uma nova especialidade dentro da área do Direito. O advogado especialista em internet vai tratar das relações que passaram a acontecer também na internet, por meio de sites, fóruns, blogs e redes sociais, e também de golpes e crimes digitais, além de comércio eletrônico, assinatura digital, proteção de dados, propriedade intelectual e gestão de conteúdos, condições gerais de contratação na web e problemática jurídica dos nomes de domínio, entre outras questões.

Telespectador profissional

Também chamado de “tagger”, o telespectador profissional ganha a vida com a “difícil” tarefa de assistir séries e filmes (que geralmente ainda não foram lançados para o público) e depois avaliar e classificar as obras com tags, tipo “terror” e “drama”. Depois disso, o sistema vai recomendar outros títulos com as mesmas classificações para outros usuários que preferiram assuntos parecidos. A empresa empregadora mais famosa (e cobiçada) atualmente é a Netflix.

Administrador profissional de grupos de WhatsApp 

É isso mesmo que você leu, tem gente ganhando a vida administrando grupos de WhatsApp. Não importa se é da academia, do condomínio ou do cursinho, a função é chata. O administrador profissional é o responsável, então, por criar as regras do grupo e acompanhar se estão sendo cumpridas, organizar demandas de votação, fazer a contagem de votos e divulgar resultados, além de atualizar os dados e números dos participantes. Cada participante do grupo repassa a ele um valor para que o trabalho seja feito.


Continuar Lendo

Confira todos os conteúdos que o Sebrae MS disponibiliza para você!
Clique aqui e acesse diversos temas de empreendedorismo para guiar a sua jornada.






Deixe um comentário