Marketing e Vendas

13 novembro, 2020 • Marketing e Vendas

Como vender mais na Black Friday 2020

Há muitas expectativas de como a Black Friday deste ano vai ser devido à pandemia do novo coronavírus. E pensando em te trazer o que há de mais útil sobre o tema para que você se prepare, o Sebrae reuniu neste post algumas dicas bem valiosas. 

Marcada para o dia 27 de novembro, a data é apenas o começo da temporada de promoções que vai até o saldão pós-réveillon. E o que podemos adiantar é que, de acordo com especialistas e pesquisas, a data será diferente dos anos anteriores, dando maior protagonismo para as compras on-line. Vamos aos dados e dicas?!

Oportunidade para os micro e pequenos 

A tecnologia será uma grande aliada esse ano e os pequenos negócios que ainda não entraram no ambiente digital estão recebendo incentivos interessantes para começar a operar on-line. 

O Google, por exemplo, anunciou no início do mês de outubro que marcas podem exibir seus produtos de graça na aba Google Shopping. Outra iniciativa vem do projeto Parceiro Magalu do Magazine Luiza, que desde abril permite que empresas se cadastrem e vendam seus produtos pelo market place da rede. 

black friday 2020

Setores com maior crescimento 

Um levantamento da ABComm e a Konduto publicado recentemente mostra que houve um aumento de 40% no número de vendas pela internet e seis setores apresentaram grandes índices de crescimento: 

  • Calçados (99,44%)
  • Bebidas (78,90%)
  • Eletrodomésticos (49,29%)
  • Autopeças (44,64%)
  • Supermercado (38,92%)
  • Artigos esportivos (25,75%)
  • Móveis e decoração (23,61%)
  • Vestuário (18,38%)

Mudança no mercado consumidor 

Os números mostram como as prioridades de consumo e de hábito  mudaram durante a pandemia. Outros dados que embasam essa visão vem do presidente da Google no Brasil, Fábio Coelho, que, em entrevista, afirmou que os estudos da empresa mostram um perfil de consumidor que quer comprar, mas com menos dinheiro e priorizando facilidades. 

Uma pesquisa divulgada pelo Méliuz mostra que 72% dos brasileiros pretende comprar na Black Friday 2020 e entre os produtos mais desejados estão: 

  • Eletrodomésticos e Eletroportáteis (52,74%)
  • Eletrônicos e Informática (41,05%)
  • Perfumes e Cosméticos (32,36%)
  • Smartphone (28,64%)
  • Móveis e Decoração (28,12%)
  • Acessórios e Calçados (25,33%)
  • Roupas (24,30%)
  • Livros (13,85%)
  • Alimentos e Bebidas (11,27%)
  • Viagem (10,54%)
  • Jogos e Consoles (9,30%)
  • Relógio e Jóias (8,79%)
  • Artigos esportivos (8,47%) 
  • Assinatura de serviços (2,89%) 
  • Outros (1,96%)

E com relação à média de gastos para a data, a pesquisa aponta o seguinte:

  • 32,2% pretendem gastar entre R$ 1 mil e R$ 2.999,00
  • 25,9% pretendem gastar de R$ 500,00 a R$ 999,00
  • 14,6% estão dispostos a gastar mais de R$ 3.000,00
  • 14,3% vão gastar entre R$ 300,00 e R$ 499,00
  • 11% pretendem gastar de R$ 100,00 até R$ 299,99
  • 1,6% não vão comprar nada acima de R$ 99,00. 

Planejamento é rei, então como me preparar?!

Já estamos “em cima da hora” para a data da Black Friday 2020, mas isso não significa que você não tenha que se planejar, o tempo é curto, porém é possível estruturar estratégias de vendas que te ajudem a aumentar o faturamento. 

Reunimos alguns insights que não podem ficar de fora do seu planejamento para dar aquele boom nas vendas, confira:  

  • Decida se vai participar de forma presencial, on-line ou ambos;
  • Selecione quais produtos serão alvo da promoção de Black Friday;
  • Se trabalhar com o digital, se assegure de que há estrutura para dar conta do aumento do fluxo de acesso;
  • Analise o perfil do seu cliente e quais os produtos serão os mais desejados por ele;
  • Garanta que sua margem de lucro não seja afetada pelos descontos negociando parcerias;
  • Também entenda quais serão seus custos para participar e defina preços que não coloquem sua empresa em risco no aspecto financeiro;
  • No estoque, dê prioridade aos produtos com menos saída;
  • Não eleve seus preços para que o desconto pareça maior, isso irá descredibilizar sua marca;
  • Pense na data como um potencial de aumentar a carteira de clientes, pensando a longo prazo;
  • Fique atento ao prazo de entrega, não prometa o que não pode cumprir. 

Também preparamos um material exclusivo com dicas extras de como estruturar estratégias, clique aqui e acesse gratuitamente!

Há muitas expectativas de como a Black Friday deste ano vai ser devido à pandemia do novo coronavírus. E pensando em te trazer o que há de mais útil sobre o tema para que você se prepare, o Sebrae reuniu neste post algumas dicas bem valiosas. 

Marcada para o dia 27 de novembro, a data é apenas o começo da temporada de promoções que vai até o saldão pós-réveillon. E o que podemos adiantar é que, de acordo com especialistas e pesquisas, a data será diferente dos anos anteriores, dando maior protagonismo para as compras on-line. Vamos aos dados e dicas?!

Oportunidade para os micro e pequenos 

A tecnologia será uma grande aliada esse ano e os pequenos negócios que ainda não entraram no ambiente digital estão recebendo incentivos interessantes para começar a operar on-line. 

O Google, por exemplo, anunciou no início do mês de outubro que marcas podem exibir seus produtos de graça na aba Google Shopping. Outra iniciativa vem do projeto Parceiro Magalu do Magazine Luiza, que desde abril permite que empresas se cadastrem e vendam seus produtos pelo market place da rede. 

black friday 2020

Setores com maior crescimento 

Um levantamento da ABComm e a Konduto publicado recentemente mostra que houve um aumento de 40% no número de vendas pela internet e seis setores apresentaram grandes índices de crescimento: 

  • Calçados (99,44%)
  • Bebidas (78,90%)
  • Eletrodomésticos (49,29%)
  • Autopeças (44,64%)
  • Supermercado (38,92%)
  • Artigos esportivos (25,75%)
  • Móveis e decoração (23,61%)
  • Vestuário (18,38%)

Mudança no mercado consumidor 

Os números mostram como as prioridades de consumo e de hábito  mudaram durante a pandemia. Outros dados que embasam essa visão vem do presidente da Google no Brasil, Fábio Coelho, que, em entrevista, afirmou que os estudos da empresa mostram um perfil de consumidor que quer comprar, mas com menos dinheiro e priorizando facilidades. 

Uma pesquisa divulgada pelo Méliuz mostra que 72% dos brasileiros pretende comprar na Black Friday 2020 e entre os produtos mais desejados estão: 

  • Eletrodomésticos e Eletroportáteis (52,74%)
  • Eletrônicos e Informática (41,05%)
  • Perfumes e Cosméticos (32,36%)
  • Smartphone (28,64%)
  • Móveis e Decoração (28,12%)
  • Acessórios e Calçados (25,33%)
  • Roupas (24,30%)
  • Livros (13,85%)
  • Alimentos e Bebidas (11,27%)
  • Viagem (10,54%)
  • Jogos e Consoles (9,30%)
  • Relógio e Jóias (8,79%)
  • Artigos esportivos (8,47%) 
  • Assinatura de serviços (2,89%) 
  • Outros (1,96%)

E com relação à média de gastos para a data, a pesquisa aponta o seguinte:

  • 32,2% pretendem gastar entre R$ 1 mil e R$ 2.999,00
  • 25,9% pretendem gastar de R$ 500,00 a R$ 999,00
  • 14,6% estão dispostos a gastar mais de R$ 3.000,00
  • 14,3% vão gastar entre R$ 300,00 e R$ 499,00
  • 11% pretendem gastar de R$ 100,00 até R$ 299,99
  • 1,6% não vão comprar nada acima de R$ 99,00. 

Planejamento é rei, então como me preparar?!

Já estamos “em cima da hora” para a data da Black Friday 2020, mas isso não significa que você não tenha que se planejar, o tempo é curto, porém é possível estruturar estratégias de vendas que te ajudem a aumentar o faturamento. 

Reunimos alguns insights que não podem ficar de fora do seu planejamento para dar aquele boom nas vendas, confira:  

  • Decida se vai participar de forma presencial, on-line ou ambos;
  • Selecione quais produtos serão alvo da promoção de Black Friday;
  • Se trabalhar com o digital, se assegure de que há estrutura para dar conta do aumento do fluxo de acesso;
  • Analise o perfil do seu cliente e quais os produtos serão os mais desejados por ele;
  • Garanta que sua margem de lucro não seja afetada pelos descontos negociando parcerias;
  • Também entenda quais serão seus custos para participar e defina preços que não coloquem sua empresa em risco no aspecto financeiro;
  • No estoque, dê prioridade aos produtos com menos saída;
  • Não eleve seus preços para que o desconto pareça maior, isso irá descredibilizar sua marca;
  • Pense na data como um potencial de aumentar a carteira de clientes, pensando a longo prazo;
  • Fique atento ao prazo de entrega, não prometa o que não pode cumprir. 

Também preparamos um material exclusivo com dicas extras de como estruturar estratégias, clique aqui e acesse gratuitamente!


Continuar Lendo

Confira todos os conteúdos que o Sebrae MS disponibiliza para você!
Clique aqui e acesse diversos temas de empreendedorismo para guiar a sua jornada.






Deixe um comentário