Dicas de Empreendedorismo

Embalagem: expressão além do seu conceito

Foi-se o tempo em que embalagem servia só para proteger um produto e facilitar seu transporte. Cada vez mais, o que vem por fora passa a fazer parte da experiência do cliente, exigindo mais da criatividade e da tecnologia. Quando o assunto é gastronomia, então, as possibilidades são infinitas.

“A embalagem constitui um espaço ilimitado para a criatividade. É uma expressão da cultura material de um povo e também, por analogia, uma expressão da cultura de marketing da empresa. Portanto, está aberta a todo tipo de improvisação, tanto na forma como na combinação de materiais”.

A explicação é do professor do curso de Pós-Graduação em Engenharia de Embalagem no Instituto Mauá de Tecnologia, Fábio Mestriner, que aborda nessa matéria com a gente as principais tendências de mercado quando o assunto é embalagem para a gastronomia.

Saber qual tipo de embalagem é a mais adequada para determinado tipo de produto é um desafio. A decisão deve levar em conta fatores como textura e umidade do alimento, capacidade da embalagem de preservar a temperatura e até mesmo o seu valor estético.

Plástico, vidro, isopor e papelão são os materiais mais conhecidos e usados pelo ramo de alimentos e bebidas.

Enquanto o plástico é um material que permite variadas personalizações, desde a rigidez e o formato até a cor e a textura, a ponto de reforçar a identidade da marca, as embalagens de vidro são completamente impermeáveis, apresentam grande capacidade de conservação, impedindo que odores e umidade do ambiente externo entrem em contato com o produto que está dentro do recipiente.

Se o isopor é uma alternativa leve e com grande capacidade de isolamento térmico, as embalagens de papelão são baratas, mas que devem ser mantidas longe de umidade, que pode causar mofo e comprometer a integridade estrutural da embalagem.

Inovação é a tendência 

Mais de 80% dos alimentos e 70% das bebidas consumidas pelos brasileiros veem em embalagem. O dado, apresentado por Fábio Mestriner, mostra o quanto as embalagens fazer parte de nossas vidas, trazendo soluções que facilitam o dia a dia, democratizando o consumo e a produção de bens pela difusão de solução práticas, convenientes e encantadoras.

Com técnicas de produção mais avançadas, é possível arriscar materiais, cores e processos gráficos, rendendo embalagens inovadoras. Existem exemplos em que a embalagem não se restringe ao propósito de conter o produto e embalagens promocionais que se tornam itens de coleção, por exemplo. Pelo valor ecológico agregado, as embalagens sustentáveis também ganham cada vez mais espaço.

E, para facilitar aos pequenos negócios, já existem market places e e-commerces de embalagens que disponibilizam opções variadas e em pequenas tiragens.

Por outro lado, uma consciência global sobre consumo consciente tem estimulado o consumo de produtos in natura, com maior força em feiras, quitandas e armazéns, o que abre possibilidades para embalagens artesanais, como o doce de leite embalado na palha, o melado no pote de barro, geleias em potes de vidro reutilizados.

Não resta dúvida do impacto positivo gerado por uma boa embalagem. Se você se interessou pelo assunto e busca por soluções para sua empresa, procure uma consultoria do Sebrae.

 









Deixe seu Comentário