Dicas de Empreendedorismo

Empreendedores introvertidos podem ser bons inovadores?

empreenderInovar é um ponto essencial para o sucesso de uma empresa, seja para criar um produto surpreendente, resolver problemas com mais eficiência ou atender a necessidades do público antes da concorrência.

Mas há um fator que pode travar o empreendedor na hora de expressar e implantar ideias diferenciadas: ser introvertido.

Quem tem esse perfil geralmente se sente intimidado em interações sociais e energizado quando realiza atividades sozinho. Seu ponto forte é a reflexão, uma poderosa aliada para idealizar novidades no mesmo nível dos extrovertidos.

A diferença está na comunicação: como os introvertidos não se sentem à vontade para conversar com outros sobre suas ideias, a inovação nem sempre sai do papel, aponta Francesca Gino, professora de administração de negócios da Harvard Business School, em artigo publicado no blog da Harvard Business Review.

Por outro lado, empreendedores que tendem à introspecção são mais abertos à criatividade alheia, afirma Gino. Em uma pesquisa feita com os colegas Adam Grant, da Wharton School (Universidade da Pensilvânia), e Dave Hofmann, da Universidade da Carolina do Norte, ela traçou o perfil de gerentes e empregados de uma franquia norte-americana que soma 130 pizzarias.

Nas lojas em que os funcionários eram mais proativos para sugerir melhorias, gerentes introvertidos faziam as unidades darem mais lucro do que os que eram extrovertidos. Já nas pizzarias em que os empregados falavam menos e não faziam muitas sugestões, gerentes extrovertidos geravam mais lucro do que os caladões.

No estudo, eles detectaram que chefes introvertidos tendem a ouvir as ideias dos funcionários com mais atenção e são bons em fazê-los se sentirem valorizados e motivados. Os extrovertidos costumam se sentir ameaçados por sugestões inovadoras e, por isso, são menos receptivos a elas.

“Os resultados mostram que quem é introvertido tem problemas por não falar abertamente sobre seus projetos, enquanto os extrovertidos relutam em dar ouvidos à equipe”, resume Gino.

Ela dá três dicas para os mais quietos aproveitarem ao máximo seu potencial de ouvir, refletir e gerar boas ideias e superar problemas de comunicação:

1 – Saiba onde ser criativo

Identifique em que ambiente você se sente à vontade em seus momentos criativos: em um local reservado, em silêncio, ou no meio de várias pessoas, em uma sessão de “brainstorming”? Entender qual é o melhor clima para favorecer o fluxo de ideias ajuda as pessoas a explorar melhor seu potencial de criação.

2 – Prepare-se para falar

Numa reunião de “brainstorming”, os introvertidos costumam ser os melhores ouvintes do grupo, por isso avaliam bem a qualidade das ideias que afloram. Mas precisam de um empurrãozinho para colocar suas propostas na mesa. “Essa pessoa certamente teve boas ideas quando estava sozinha, e precisa usar isso a seu favor”, aponta Gino. Sua dica é se preparar com antecedência para esse tipo de reunião, e, assim, estar pronto para falar no momento certo.

3 – Varie o estilo

Em um grupo mais quieto, uma pessoa introvertida deve se esforçar para ser um pouco mais extrovertida. Para isso, pode fazer perguntas, oferecer suas ideias e moldar o processo criativo para fazer os outros se sentirem confortáveis para falar. Adaptar-se a um estilo mais falante também ajuda os mais tímidos a apresentar melhor suas ideias quando estão no meio de um grupo.

Escrito por Bruna Maria Martins
Papo Empreendedor

empreenderInovar é um ponto essencial para o sucesso de uma empresa, seja para criar um produto surpreendente, resolver problemas com mais eficiência ou atender a necessidades do público antes da concorrência.

Mas há um fator que pode travar o empreendedor na hora de expressar e implantar ideias diferenciadas: ser introvertido.

Quem tem esse perfil geralmente se sente intimidado em interações sociais e energizado quando realiza atividades sozinho. Seu ponto forte é a reflexão, uma poderosa aliada para idealizar novidades no mesmo nível dos extrovertidos.

A diferença está na comunicação: como os introvertidos não se sentem à vontade para conversar com outros sobre suas ideias, a inovação nem sempre sai do papel, aponta Francesca Gino, professora de administração de negócios da Harvard Business School, em artigo publicado no blog da Harvard Business Review.

Por outro lado, empreendedores que tendem à introspecção são mais abertos à criatividade alheia, afirma Gino. Em uma pesquisa feita com os colegas Adam Grant, da Wharton School (Universidade da Pensilvânia), e Dave Hofmann, da Universidade da Carolina do Norte, ela traçou o perfil de gerentes e empregados de uma franquia norte-americana que soma 130 pizzarias.

Nas lojas em que os funcionários eram mais proativos para sugerir melhorias, gerentes introvertidos faziam as unidades darem mais lucro do que os que eram extrovertidos. Já nas pizzarias em que os empregados falavam menos e não faziam muitas sugestões, gerentes extrovertidos geravam mais lucro do que os caladões.

No estudo, eles detectaram que chefes introvertidos tendem a ouvir as ideias dos funcionários com mais atenção e são bons em fazê-los se sentirem valorizados e motivados. Os extrovertidos costumam se sentir ameaçados por sugestões inovadoras e, por isso, são menos receptivos a elas.

“Os resultados mostram que quem é introvertido tem problemas por não falar abertamente sobre seus projetos, enquanto os extrovertidos relutam em dar ouvidos à equipe”, resume Gino.

Ela dá três dicas para os mais quietos aproveitarem ao máximo seu potencial de ouvir, refletir e gerar boas ideias e superar problemas de comunicação:

1 – Saiba onde ser criativo

Identifique em que ambiente você se sente à vontade em seus momentos criativos: em um local reservado, em silêncio, ou no meio de várias pessoas, em uma sessão de “brainstorming”? Entender qual é o melhor clima para favorecer o fluxo de ideias ajuda as pessoas a explorar melhor seu potencial de criação.

2 – Prepare-se para falar

Numa reunião de “brainstorming”, os introvertidos costumam ser os melhores ouvintes do grupo, por isso avaliam bem a qualidade das ideias que afloram. Mas precisam de um empurrãozinho para colocar suas propostas na mesa. “Essa pessoa certamente teve boas ideas quando estava sozinha, e precisa usar isso a seu favor”, aponta Gino. Sua dica é se preparar com antecedência para esse tipo de reunião, e, assim, estar pronto para falar no momento certo.

3 – Varie o estilo

Em um grupo mais quieto, uma pessoa introvertida deve se esforçar para ser um pouco mais extrovertida. Para isso, pode fazer perguntas, oferecer suas ideias e moldar o processo criativo para fazer os outros se sentirem confortáveis para falar. Adaptar-se a um estilo mais falante também ajuda os mais tímidos a apresentar melhor suas ideias quando estão no meio de um grupo.

Escrito por Bruna Maria Martins
Papo Empreendedor


Continuar Lendo

Confira todos os conteúdos que o Sebrae MS disponibiliza para você!
Clique aqui e acesse diversos temas de empreendedorismo para guiar a sua jornada.







Comentários

  1. Hélio Martins disse:

    O mundo é dos Nerds, mas mesmo eles, precisam aprender a se posicionar e falar suas opniões se não, o mundo será dos espertos. Veja a eleição: quem ganhou foi um radialista, que sabe falar.

  2. Débora disse:

    Souo tímido, sofro com isso! Agora tenho um outro olhar e explorar esta caracteristica pessoal como fator positivo.
    Cool!!




Deixe seu Comentário