Dicas de Empreendedorismo

29 janeiro, 2017 • Dicas de Empreendedorismo

Ganhos e perdas dos feriados

O calendário de 2018 tem dez feriados que caem em datas consideradas “emendáveis”: são seis na quinta ou sexta-feira, e outros quatro na segunda ou na terça-feira. Totalizando 18 dias de folga em Mato Grosso do Sul, os famosos feriadões geram impactos para a economia.

 

Estudo da Confederação Nacional do Comércio (CNC) aponta que o varejo brasileiro poderá deixar de faturar em torno de R$ 22 bilhões com os feriados em 2018. Cenário preocupante para uma economia que está saindo da recessão, de acordo com o presidente da ACICG (Associação Comercial e Industrial de Campo Grande), João Carlos Polidoro. “Isso é prejudicial ao desenvolvimento dos negócios porque essas perdas não são recuperáveis a curto prazo”, afirma.

 

Há 10 anos no mercado, Marco Aurélio Vieira Bortoleto, da Ótica Vitória, sente duas vezes o impacto dos feriados. “A compra de óculos e lentes de grau dependem de consultas e exames médicos, e a maioria dos médicos emendam os feriados. É praticamente uma semana sem gerar receita”, conta.

Para as micros e pequenas empresas, Polidoro recomenda analisar se compensa ou não abrir as portas nos feriados. “Com base na nova legislação trabalhista, essas empresas poderão ter custo menor ao abrir nos feriados. É uma tentativa de diminuir as perdas”, afirma.

Outra alternativa é aproveitar essas datas com menor movimento de público para fazer um treinamento com a equipe ou um balanço de estoque, por exemplo.

O lado bom

Do outro lado da balança, setores ligados ao lazer e ao turismo (como transporte, hospedagem, passeios e alimentação) serão beneficiados com os feriados em 2018.

De acordo com Polidoro, os negócios ligados a esses setores devem atuar com planejamento focado em aproveitar ao máximo essas oportunidades. “O ideal é trabalhar um mix de ofertas que atraiam os consumidores e, principalmente, preparar as equipes para superar as expectativas dos clientes no atendimento. Quem está em momento de lazer não quer se preocupar ou se estressar com nada”, afirma.

Localizado no município de Rio Verde de Mato Grosso (a 200 km de Campo Grande), o Sítio Passarim  chega à sua lotação máxima (de 50 pessoas) nos feriados prolongados. O lugar funciona no sistema work exchange (no qual você troca mão de obra por hospedagem); e recebe, em semanas comuns, de 35 a 50 pessoas.

“Os feriados prolongados são bem mais lucrativos do que finais de semana; se o clima ajudar, é claro. Investimos no marketing digital para divulgar as programações especiais e estamos bem otimistas com o ano. Como a nossa estrutura melhora e aumenta à medida que os turistas nos ajudam a construir, esperamos chegar ao final de 2018 com 65 leitos”, comenta o empresário Rafinha Arruda.

Além de turistas do interior de MS, o empreendimento focado na eco-construção tem atraído turistas de São Paulo, Minas Gerais e também de outros países da América do Sul, como o Equador, e até da Europa.

Calendário

Veja quais são e em qual dia da semana caem os feriados de 2018:

12 a 14 de fevereiro (2ª a 4ª feira) – CARNAVAL

30 de março (6ª feira) – SEXTA-FEIRA SANTA

1º de maio (3ª feira) – DIA DO TRABALHADOR

31 de maio (5ª feira) – CORPUS CHRISTI

13 de junho (4ª feira) – PADROEIRO DE CAMPO GRANDE

7 de setembro (6ª feira) – DIA DA INDEPENDÊNCIA

11 de outubro (5ª feira) – DIVISÃO DO ESTADO

12 de outubro (6ª feira) – NOSSA SENHORA APARECIDA

2 de novembro (6ª feira) – FINADOS

15 de novembro (5ª feira) – PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA

25 de dezembro (3ª feira) – NATAL

O calendário de 2018 tem dez feriados que caem em datas consideradas “emendáveis”: são seis na quinta ou sexta-feira, e outros quatro na segunda ou na terça-feira. Totalizando 18 dias de folga em Mato Grosso do Sul, os famosos feriadões geram impactos para a economia.

 

Estudo da Confederação Nacional do Comércio (CNC) aponta que o varejo brasileiro poderá deixar de faturar em torno de R$ 22 bilhões com os feriados em 2018. Cenário preocupante para uma economia que está saindo da recessão, de acordo com o presidente da ACICG (Associação Comercial e Industrial de Campo Grande), João Carlos Polidoro. “Isso é prejudicial ao desenvolvimento dos negócios porque essas perdas não são recuperáveis a curto prazo”, afirma.

 

Há 10 anos no mercado, Marco Aurélio Vieira Bortoleto, da Ótica Vitória, sente duas vezes o impacto dos feriados. “A compra de óculos e lentes de grau dependem de consultas e exames médicos, e a maioria dos médicos emendam os feriados. É praticamente uma semana sem gerar receita”, conta.

Para as micros e pequenas empresas, Polidoro recomenda analisar se compensa ou não abrir as portas nos feriados. “Com base na nova legislação trabalhista, essas empresas poderão ter custo menor ao abrir nos feriados. É uma tentativa de diminuir as perdas”, afirma.

Outra alternativa é aproveitar essas datas com menor movimento de público para fazer um treinamento com a equipe ou um balanço de estoque, por exemplo.

O lado bom

Do outro lado da balança, setores ligados ao lazer e ao turismo (como transporte, hospedagem, passeios e alimentação) serão beneficiados com os feriados em 2018.

De acordo com Polidoro, os negócios ligados a esses setores devem atuar com planejamento focado em aproveitar ao máximo essas oportunidades. “O ideal é trabalhar um mix de ofertas que atraiam os consumidores e, principalmente, preparar as equipes para superar as expectativas dos clientes no atendimento. Quem está em momento de lazer não quer se preocupar ou se estressar com nada”, afirma.

Localizado no município de Rio Verde de Mato Grosso (a 200 km de Campo Grande), o Sítio Passarim  chega à sua lotação máxima (de 50 pessoas) nos feriados prolongados. O lugar funciona no sistema work exchange (no qual você troca mão de obra por hospedagem); e recebe, em semanas comuns, de 35 a 50 pessoas.

“Os feriados prolongados são bem mais lucrativos do que finais de semana; se o clima ajudar, é claro. Investimos no marketing digital para divulgar as programações especiais e estamos bem otimistas com o ano. Como a nossa estrutura melhora e aumenta à medida que os turistas nos ajudam a construir, esperamos chegar ao final de 2018 com 65 leitos”, comenta o empresário Rafinha Arruda.

Além de turistas do interior de MS, o empreendimento focado na eco-construção tem atraído turistas de São Paulo, Minas Gerais e também de outros países da América do Sul, como o Equador, e até da Europa.

Calendário

Veja quais são e em qual dia da semana caem os feriados de 2018:

12 a 14 de fevereiro (2ª a 4ª feira) – CARNAVAL

30 de março (6ª feira) – SEXTA-FEIRA SANTA

1º de maio (3ª feira) – DIA DO TRABALHADOR

31 de maio (5ª feira) – CORPUS CHRISTI

13 de junho (4ª feira) – PADROEIRO DE CAMPO GRANDE

7 de setembro (6ª feira) – DIA DA INDEPENDÊNCIA

11 de outubro (5ª feira) – DIVISÃO DO ESTADO

12 de outubro (6ª feira) – NOSSA SENHORA APARECIDA

2 de novembro (6ª feira) – FINADOS

15 de novembro (5ª feira) – PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA

25 de dezembro (3ª feira) – NATAL


Continuar Lendo

Confira todos os conteúdos que o Sebrae MS disponibiliza para você!
Clique aqui e acesse diversos temas de empreendedorismo para guiar a sua jornada.









Deixe seu Comentário