Empreendedorismo

03 julho, 2020 • Empreendedorismo

Fortemente impactado pela pandemia, setor da beleza tem protocolos para retomada segura das atividades

Fazer as unhas, depilar, retocar as mechas. A rotina praticamente semanal de cuidados de muitas mulheres, principal público dos salões de beleza e clínicas de estética, foi interrompida pela pandemia de coronavírus. Além do fechamento obrigatório por decreto por um determinado período, o cancelamento de eventos, como casamentos, aniversários e formaturas, também impactou o segmento.

Em Mato Grosso do Sul, 81% dos empreendedores do setor afirmam que tiveram queda no faturamento neste período de quarentena, de acordo com 2ª edição da pesquisa “Impactos do Coronavírus (COVID-19) sobre o comércio de Bens e Serviços de Mato Grosso do Sul: Cenários, Perspectivas e Percepções de empresários e consumidores”, realizada pelo IPF-MS (Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento da Fecomércio-MS) em parceria com o Sebrae/MS.

A pesquisa mostrou, ainda, que após a abertura autorizada pelas autoridades, apenas 10% dos consumidores pretendem voltar a frequentar estabelecimentos do ramo da beleza. Não só a crise econômica e a retração da renda podem ser motivos para tal comportamento, mas o medo de contaminação por parte clientes também.

Por isso o Sebrae preparou algumas dicas para ajudar empresários do setor da beleza, como salões, clínicas de estética, maquiadores, esmalterias e barbearias, a tornarem seus estabelecimentos e serviços mais seguros para todos nessa retomada das atividades neste novo contexto de consumo.

1 – Trate todos como possíveis infectados
Pensar que todos que chegam ao seu estabelecimento podem estar com o vírus é uma maneira de levar todos os cuidados ao extremo, reduzindo significativamente as chances de erros e de contágio.

2 – Escalas de trabalho
Organize a escala de trabalho de acordo com a quantidade permitida de pessoas em um mesmo ambiente estabelecida no decreto da sua região. Defina a escala de retorno da equipe respeitando as orientações da Organização Mundial da Saúde quanto ao pertencimento aos grupos de risco.

3 – Máscara para todos
Solicite que todos os clientes estejam de máscara própria. Caso não possuam, ofereça a opção de compra no próprio estabelecimento.

 4 – Oriente que os clientes, se possível, não levem acompanhantes ou animais de estimação

 5 – Cuidados em todas as etapas

Organize uma área de chegada para clientes e profissionais, disponibilizando álcool em gel para higienização das mãos e medidas para higienização das solas do sapato como um borrifador com álcool 70%.
Faça atendimento exclusivamente por agendamento para evitar filas e aglomerações durante a espera.
Realize atendimento mais exclusivo, estabelecendo distância mínima de 2 metros entre as estações de atendimento. Não permita realização de serviços simultâneos no mesmo cliente.

Essas são só algumas dicas gerais para garantir o mínimo de segurança para a retomada dos negócios. No entanto é fundamental que o empresário fique atendo às legislações locais e ás determinações do Ministério da Saúde e demais órgãos competentes. Além disso, existem diversas outras medidas que precisam ser observadas para a reabertura segura da sua empresa. Acesse aqui a nossa cartilha com todas as orientações para a retomada dos negócios.

Caso queira consultoria em Protocolos de Biossegurança para retomada segura, clique aqui. Aproveite, a solução é gratuita!

Fazer as unhas, depilar, retocar as mechas. A rotina praticamente semanal de cuidados de muitas mulheres, principal público dos salões de beleza e clínicas de estética, foi interrompida pela pandemia de coronavírus. Além do fechamento obrigatório por decreto por um determinado período, o cancelamento de eventos, como casamentos, aniversários e formaturas, também impactou o segmento.

Em Mato Grosso do Sul, 81% dos empreendedores do setor afirmam que tiveram queda no faturamento neste período de quarentena, de acordo com 2ª edição da pesquisa “Impactos do Coronavírus (COVID-19) sobre o comércio de Bens e Serviços de Mato Grosso do Sul: Cenários, Perspectivas e Percepções de empresários e consumidores”, realizada pelo IPF-MS (Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento da Fecomércio-MS) em parceria com o Sebrae/MS.

A pesquisa mostrou, ainda, que após a abertura autorizada pelas autoridades, apenas 10% dos consumidores pretendem voltar a frequentar estabelecimentos do ramo da beleza. Não só a crise econômica e a retração da renda podem ser motivos para tal comportamento, mas o medo de contaminação por parte clientes também.

Por isso o Sebrae preparou algumas dicas para ajudar empresários do setor da beleza, como salões, clínicas de estética, maquiadores, esmalterias e barbearias, a tornarem seus estabelecimentos e serviços mais seguros para todos nessa retomada das atividades neste novo contexto de consumo.

1 – Trate todos como possíveis infectados
Pensar que todos que chegam ao seu estabelecimento podem estar com o vírus é uma maneira de levar todos os cuidados ao extremo, reduzindo significativamente as chances de erros e de contágio.

2 – Escalas de trabalho
Organize a escala de trabalho de acordo com a quantidade permitida de pessoas em um mesmo ambiente estabelecida no decreto da sua região. Defina a escala de retorno da equipe respeitando as orientações da Organização Mundial da Saúde quanto ao pertencimento aos grupos de risco.

3 – Máscara para todos
Solicite que todos os clientes estejam de máscara própria. Caso não possuam, ofereça a opção de compra no próprio estabelecimento.

 4 – Oriente que os clientes, se possível, não levem acompanhantes ou animais de estimação

 5 – Cuidados em todas as etapas

Organize uma área de chegada para clientes e profissionais, disponibilizando álcool em gel para higienização das mãos e medidas para higienização das solas do sapato como um borrifador com álcool 70%.
Faça atendimento exclusivamente por agendamento para evitar filas e aglomerações durante a espera.
Realize atendimento mais exclusivo, estabelecendo distância mínima de 2 metros entre as estações de atendimento. Não permita realização de serviços simultâneos no mesmo cliente.

Essas são só algumas dicas gerais para garantir o mínimo de segurança para a retomada dos negócios. No entanto é fundamental que o empresário fique atendo às legislações locais e ás determinações do Ministério da Saúde e demais órgãos competentes. Além disso, existem diversas outras medidas que precisam ser observadas para a reabertura segura da sua empresa. Acesse aqui a nossa cartilha com todas as orientações para a retomada dos negócios.

Caso queira consultoria em Protocolos de Biossegurança para retomada segura, clique aqui. Aproveite, a solução é gratuita!


Continuar Lendo

Confira todos os conteúdos que o Sebrae MS disponibiliza para você!
Clique aqui e acesse diversos temas de empreendedorismo para guiar a sua jornada.






Deixe um comentário