Dicas de Empreendedorismo

5 startups para ficar de olho se você é do agronegócio

Dados da Comissão Brasileira de Agricultura de Precisão (CBAP) apontam que 67% das propriedades agrícolas no país já adotaram algum tipo de inovação tecnológica, dentro ou fora do campo.

Responsável por 23% do PIB brasileiro, o agronegócio tem impulsionado a economia e pressionado o mercado por novas soluções tecnológicas que ajudem a aumentar a produtividade, reduzir perdas, economizar tempo e recursos naturais.

Da vivência à inovação

Filha de produtor rural, Mariana Vasconcelos acompanhou de perto a dificuldade que seu pai tinha em tomar decisões. “As decisões tomadas eram baseadas na intuição ou em conhecimento passado por gerações, mas com as mudanças que tivemos no ambiente, nem sempre isso trazia os melhores resultados”, relembra.

Essa experiência fez com que Mariana criasse a Agrosmart, uma plataforma digital que ajuda agricultores a tomarem melhores decisões no campo e serem mais resilientes às mudanças climáticas.

“Monitoramos as lavouras com sensores e imagens de satélites que apontam diversas variações ambientais como temperatura e umidade do ar, precipitação, radiação solar, direção e velocidade do vento, umidade e temperatura do solo. Interpretamos as necessidades da planta em tempo real em relação a irrigação, doenças e pragas, e geramos relatórios com recomendações ao agricultor. O uso do sistema permite ter rastreabilidade e sustentabilidade em toda a cadeia, desde a genética até a indústria”, explica.

Com o uso da Agrosmart, que pode ser acessada por aplicativo de celular, produtores conseguem uma economia de até 60% no consumo de água e 40% de consumo da energia elétrica necessária para a irrigação e aumento de 15% da produtividade, impactando consideravelmente os lucros e otimizando os recursos naturais.

Da nossa terra para nossa terra

Em Mato Grosso do Sul, algumas startups também têm lançado mão da transformação digital para atender a essa demanda de soluções avançadas de gestão, com algoritmos desenvolvidos especificamente para o setor do agronegócio. Vale a pena fica de olho no que tem sido feito por aqui:

– Agro Inteli

Fundada em 2017, a Agro Inteli tem muitas coisas em comum com a Agrosmart. A começar pela história de seu fundador, o engenheiro de computação Renato Cesar Ferreira, que assim como Mariana também cresceu no campo vendo a dificuldade de prever as mudanças do tempo e tomar as decisões mais acertadas para a lavoura.

A segunda semelhança é o propósito do aplicativo, que também nasceu para ajudar o agricultor em um dos seus principais desafios: o clima e suas variações. ”Espalhamos sensores climáticos e do solo pela propriedade, esses sensores conversam entre si e enviam informações para a central, que por sua vez envia os dados pela internet em tempo real para que o software analise os dados. O algoritmo gera recomendações para a tomada de decisão do produtor rural na tela do smartphone”, explica.

Como resultado de suas tecnologias, a Agro Inteli espera que o agricultor aumente a produtividade em até 10%, reduza custos como fertilizantes e agrotóxicos, além de economizar até 30% da água durante o processo de irrigação.

E-laudo

É um aplicativo que permite a elaboração de laudos de visita técnica direto do campo, em poucos passos, sem a necessidade de acesso a internet e com integração ao Google Maps. Desenvolvido por João Renato Arceno e Patrick Cavalcante, o app – que está disponível gratuito (play store e apple???)-  já tem mais de 2 mil downloads, está atuando em 31 mil hectares de 37 culturas em 24 estados brasileiros e quatro países. Como principal ganho, a ferramenta tem registrado economia de tempo de 75%.

Novo Olhar

Quando Thamylon Dias e Marcelo Folhes decidiram unir seus conhecimentos e experiências em regularização fundiária e ambiental e processamento de imagens por satélite e aéreas, nasceu o Grupo Novo Olhar, um conglomerado de empresas que atuam com captação e processamento de imagens aéreas de propriedades que trabalham com o segmento do agronegócio e os setores florestal e ambiental.

As imagens captadas por drones auxiliam o produtor rural nas análises da evolução do plantio e do estado de conservação das pastagens, no diagnóstico de ataques de pragas e doenças. Na silvicultura, ajudam a identificar a altura das árvores, detecção de falhas de plantio, além da avaliação de áreas de risco, que necessitam de maior prevenção no controle de preparo de solo, evitando ou suprimindo processos de erosão. Além disso, é possível fazer estudos ecológicos, planejamento de conservação, acompanhamento de atividades madeireiras, de incêndios florestais e desmatamentos ilegais.

“Fazemos um raio-x da propriedade e essas informações, somadas ao conhecimento do produtor ou do técnico, auxiliam na tomada de decisão. As propriedades rurais são muito grandes e algumas coisas passam. É importante ter essa visão holística da propriedade para aplicar recursos financeiros ou capital humano onde realmente precisa, otimizando os processos, gerando economia e lucro”, explica Thamylon.

Eng Soluções Tecnológicas

As soluções que apresentamos até agora são mais focadas na agricultura, mas os engenheiros de controle e automação Lucas Aguirre e João Carlos Siqueira desenvolveram uma ferramenta mais voltada para a pecuária de precisão. O PersonalBov faz o acompanhamento individual do rebanho em confinamento, fazendo pesagens a cada vez que o animal sobe na plataforma que dá acesso ao bebedouro, onde há uma balança acoplada. A identificação é feita por um brinco eletrônico.

“No método tradicional, pesa-se o rebanho na entrada e na saída do confinamento e só aí que o produtor sabe se o gado engordou ou não, quanto de peso ganhou, se teve prejuízo. Com a nossa ferramenta, fazemos de 6 a 8 pesagens por dia, o que dá em torno de 800 pesagens no ciclo de 90 dias de confinamento. Assim, o produtor pode tomar decisões no meio do processo para diminuir as perdas e aumentar seus lucros, já que a alimentação é 70% do curso operacional do confinamento e a lucratividade dele está baseada no ganho de peso e rendimento de carcaça”, explica Lucas.

Trucadão

startupsA última dica da nossa lista nasceu em 2012 para atender à demanda de compra e venda de veículos e máquinas pesadas. Criado pelos irmãos Alfeu e Diogo Vilela – que reuniram suas experiências em vendas, frotas de caminhões e tecnologia da informação – o site Trucadão é um marketplace automotivo, permitindo o anúncio e a compra de caminhões, implementos agrícolas, tratores e máquinas pesadas.

“A nossa plataforma não é só uma loja on-line. Temos consultoria para ajudar na avaliação e precificação do bem, cotações de preços e de seguros, simulações de financiamento, além da ferramenta ter a inteligência de tentar vender para quem está mais próximo. Prezamos pela qualidade e pela segurança para todos os envolvidos”, afirma Alfeu.

Hoje, o site recebe cerca de 210 mil acessos por mês, possui R$ 5 bilhões em produtos anunciados e movimenta de 2 a 3 milhões de reais por dia.

Essa tem sido a resposta de empreendedores sul-mato-grossenses aos grandes desafios atuais do agronegócio, pois entendem que a tecnologia promove a praticidade, facilita a execução de tarefas na rotina diária do campo, além de possibilitar aos produtores rurais melhor planejamento, mensuração e utilização correta de uma infinidade de informações e dados, para otimizar a produção.

Confira todos os conteúdos que o Sebrae MS disponibiliza para você!
Clique aqui e acesse diversos temas de empreendedorismo para guiar a sua jornada.







Comentários

  1. […] agropecuária, sensores espalhados em plantações podem dar informações precisas sobre temperatura, umidade do […]




Deixe seu Comentário