Empreendedorismo

06 março, 2020 • Empreendedorismo

Investir em capacitação é o caminho para quem quer empreender

Não sabemos dizer se é o destino ou se está no DNA, mas existem pessoas que parecem já ter nascido com o chamado “espírito empreendedor”. Desde pequenas, já conseguem enxergar oportunidades em diversas situações e, nas mãos delas, tudo vira negócio

Mas e quem não nasceu com essa vocação natural para empreender? Não poder ter sua própria empresa? Claro que pode! E o Sebrae possui diversas ferramentas e soluções para desenvolver características e habilidades empreendedoras em quem tem o desejo de abrir o próprio negócio. Além disso, os “empreendedores natos” também precisam se aperfeiçoar, se aprimorar e se atualizar para estarem sempre competitivos em um mercado de constantes transformações. 

Nesse sentido, uma das vivências mais intensas que o Sebrae oferece é o Empretec, um treinamento prático que ensina como desenvolver algumas habilidades que ajudam na hora de estabelecer metas, aceitar correr riscos calculados e ter persistência, independência e autoconfiança.

Quando o assunto é desenvolvimento de pessoas, fala-se muito da sigla CHA, formada pelas iniciais das palavras Conhecimento, Habilidade e Atitude. Mas, antes de ter conhecimento e habilidade, é preciso ter atitude, assim como explica o analista do Sebrae MS e responsável pelos treinamentos Empretec e Bootcamp, Rodrigo Sleiman.

“Se você tiver conhecimento, não garante que você vai ter um bom desempenho. Quando se fala em habilidade, de coordenar ou liderar, por exemplo, isso também não garante o seu sucesso. Mas quando você tem a atitude, você corre atrás de mais conhecimento e desenvolve habilidades. Então entendemos que o mais importante é ter atitude e é onde o Empretec atua na vida do empreendedor”, explica Rodrigo.

Por experiência e vivência, sabemos que o Empretec é um divisor na vida de muitos empreendedores. Conversamos com três pessoas que participaram do treinamento e saíram de lá com mais vontade de empreender, transformar e melhorar o seu negócio. Acompanhe suas histórias.

“O Empretec me deu a visão ampla de onde posso chegar e me mostrou caminhos de como atingir esses objetivos”

Essas foram as palavras da empreendedora Amanda Guarinão Ramos, que participou do curso, mesmo sendo de uma família de empresários. Formada em Administração e pós-graduada em negócios internacionais, sentiu um mercado potencial em Campo Grande e pouco explorado, por isso decidiu abrir o Chopp Germânia MS em agosto de 2019.

O motivo para ela buscar a ajuda do Sebrae e realizar o Empretec foi para identificar pontos fracos e fortes nas suas habilidades e aprimorá-las, além de ampliar seu networking, compartilhar experiências com outros participantes e buscar soluções para o seu negócio.

“A minha experiência no Empretec foi uma loucura. Primeiramente fiquei muito empolgada e queria sair fazendo tudo e abraçando todas as causas. Depois que tivemos a tarefa de criar a empresa ficou mais desafiador e estressante, lidar com pessoas com perfil totalmente diferente, em um negócio desconhecido por todos, sob pressão e em busca de resultado em um tempo tão curto. Muitas noites foram passadas em claro e alguns almoços perdidos, mas no fim tivemos um bom engajamento e infinitos aprendizados. Acho que o Empretec é exatamente isso, nos fazer emergir em cenários caóticos e nos aponta o que precisa ser aprimorado. E empreender é assim, buscar soluções em cenários hostis e em constante mudanças. É literalmente saber equilibrar vários pratinhos e ter coragem”, conta Amanda. 

A sua mudança de comportamento já é visível na gestão do seu negócio, porque ela não pensa só no resultado final, mas sim como agir para chegar lá de forma mais eficaz. Uma das primeiras ações que realizou pós-Empretec foi criar metas e deixá-las mais claras para os seus funcionários. 

O resultado foi que um dos seus colaboradores ajudou a inseri-los em um evento em Corumbá, o que fez com que as vendas do mês de fevereiro fossem aproximadamente 37% maior que a média dos meses anteriores, porque a participação neste evento representou 41% das vendas (se comparado ao mesmo período no ano de 2018).

Para Amanda, todo o empreendedor deve vivenciar experiências que o tire da zona de conforto para gerar autoconhecimento. “Na correria do dia a dia, acabamos focando em apenas fazer e não em como fazer melhor, ou até mesmo parar para pensar no que estamos errando. O Empretec nos dá a oportunidade de vermos as coisas de outra maneira e nos obriga a sermos resilientes, o que é imprescindível para o mundo dos negócios”, finaliza.

Para obter novos resultados é preciso mudar a atitude 

O empreendedor e publicitário Roberto Godoy Falcão, juntamente com a sua esposa, Jorgeana Falcão, atua no mercado de Campo Grande desde julho de 2007, com o Aruanã Restaurante. Em 14 anos de atividade e atuação na área gastronômica, já tiveram muitos desafios e passaram por diversas mudanças para se reposicionar e continuar no mercado.

 

O que levou Roberto a fazer o Empretec em 2020 foi o relato de pessoas que já tinham feito e o encorajamento da sua esposa para eles criarem novas oportunidades de negócio e aumentarem o faturamento do restaurante.

“Sei que o mercado está mudando muito e cada vez mais a gente tem que identificar as falhas e novas formas de agir. Eu ainda tenho muito que aprender, mesmo com tanto tempo no mercado, porque as coisas mudam. Achei importante fazer o Empretec e identifiquei vários pontos que eu posso crescer e onde tenho que melhorar, para desenvolver melhor e, consequentemente, obter resultados positivos para os próximos anos da nossa empresa”, relata.

Ainda de acordo com o Roberto, a experiência no Empretec foi de carga horária e atividades intensas. Os seis dias de treinamento mexeram muito com os empreendedores que participaram dos desafios diários que foram propostos para que os participantes descobrissem capacidades que nem mesmo eles sabiam que tinham. 

“Eu estava na zona de conforto, vivendo no automático, e quando voltei do Empretec, consegui identificar muitas brechas, falhas e oportunidades dentro do meu negócio e o que eu posso fazer para melhorá-lo, tanto nas minhas atitudes, como na forma de apresentar meu produto, de vender e cativar o cliente na minha casa”, finaliza Roberto.

Mudanças geram crescimento

O educador físico André Luiz Fernandez realizou o sonho de abrir o próprio negócio em agosto de 2018. O Boiteco da Vila foi criado no bairro em que ele cresceu em Campo Grande, justamente para atender as pessoas da região. 

Como inaugurou o seu negócio sem base técnica e tem o objetivo de crescer e diversificar o seu negócio, ele decidiu fazer o Empretec, para desenvolver postura e pensamento mais empreendedores.

“Sempre ouvi falar muito bem e esse ano decidi melhorar o meu negócio e mudar minha postura. A gente fica muito na zona de conforto, dando desculpas para nossa incompetência. Foi muito bom e superou minhas expectativas, tomei uma injeção de ânimo, acordo mais motivado, disposto e com a mente mais aberta para resolver as coisas no meu negócio”, explica André. 

 

Participando do treinamento, ele descobriu que consegue administrar várias coisas ao mesmo tempo e que está muito mais organizado e atento ao seu negócio. Ele inclusive já recebeu feedbacks positivos dos seus clientes que estão sentindo a diferença no Boiteco e que estão gostando da mudança.Viu só como todos podem ter sua própria empresa? Basta se capacitar e se preparar para o desafio. Se você tem interesse em fazer o Empretec, clique no link para saber mais e se inscrever.

Não sabemos dizer se é o destino ou se está no DNA, mas existem pessoas que parecem já ter nascido com o chamado “espírito empreendedor”. Desde pequenas, já conseguem enxergar oportunidades em diversas situações e, nas mãos delas, tudo vira negócio

Mas e quem não nasceu com essa vocação natural para empreender? Não poder ter sua própria empresa? Claro que pode! E o Sebrae possui diversas ferramentas e soluções para desenvolver características e habilidades empreendedoras em quem tem o desejo de abrir o próprio negócio. Além disso, os “empreendedores natos” também precisam se aperfeiçoar, se aprimorar e se atualizar para estarem sempre competitivos em um mercado de constantes transformações. 

Nesse sentido, uma das vivências mais intensas que o Sebrae oferece é o Empretec, um treinamento prático que ensina como desenvolver algumas habilidades que ajudam na hora de estabelecer metas, aceitar correr riscos calculados e ter persistência, independência e autoconfiança.

Quando o assunto é desenvolvimento de pessoas, fala-se muito da sigla CHA, formada pelas iniciais das palavras Conhecimento, Habilidade e Atitude. Mas, antes de ter conhecimento e habilidade, é preciso ter atitude, assim como explica o analista do Sebrae MS e responsável pelos treinamentos Empretec e Bootcamp, Rodrigo Sleiman.

“Se você tiver conhecimento, não garante que você vai ter um bom desempenho. Quando se fala em habilidade, de coordenar ou liderar, por exemplo, isso também não garante o seu sucesso. Mas quando você tem a atitude, você corre atrás de mais conhecimento e desenvolve habilidades. Então entendemos que o mais importante é ter atitude e é onde o Empretec atua na vida do empreendedor”, explica Rodrigo.

Por experiência e vivência, sabemos que o Empretec é um divisor na vida de muitos empreendedores. Conversamos com três pessoas que participaram do treinamento e saíram de lá com mais vontade de empreender, transformar e melhorar o seu negócio. Acompanhe suas histórias.

“O Empretec me deu a visão ampla de onde posso chegar e me mostrou caminhos de como atingir esses objetivos”

Essas foram as palavras da empreendedora Amanda Guarinão Ramos, que participou do curso, mesmo sendo de uma família de empresários. Formada em Administração e pós-graduada em negócios internacionais, sentiu um mercado potencial em Campo Grande e pouco explorado, por isso decidiu abrir o Chopp Germânia MS em agosto de 2019.

O motivo para ela buscar a ajuda do Sebrae e realizar o Empretec foi para identificar pontos fracos e fortes nas suas habilidades e aprimorá-las, além de ampliar seu networking, compartilhar experiências com outros participantes e buscar soluções para o seu negócio.

“A minha experiência no Empretec foi uma loucura. Primeiramente fiquei muito empolgada e queria sair fazendo tudo e abraçando todas as causas. Depois que tivemos a tarefa de criar a empresa ficou mais desafiador e estressante, lidar com pessoas com perfil totalmente diferente, em um negócio desconhecido por todos, sob pressão e em busca de resultado em um tempo tão curto. Muitas noites foram passadas em claro e alguns almoços perdidos, mas no fim tivemos um bom engajamento e infinitos aprendizados. Acho que o Empretec é exatamente isso, nos fazer emergir em cenários caóticos e nos aponta o que precisa ser aprimorado. E empreender é assim, buscar soluções em cenários hostis e em constante mudanças. É literalmente saber equilibrar vários pratinhos e ter coragem”, conta Amanda. 

A sua mudança de comportamento já é visível na gestão do seu negócio, porque ela não pensa só no resultado final, mas sim como agir para chegar lá de forma mais eficaz. Uma das primeiras ações que realizou pós-Empretec foi criar metas e deixá-las mais claras para os seus funcionários. 

O resultado foi que um dos seus colaboradores ajudou a inseri-los em um evento em Corumbá, o que fez com que as vendas do mês de fevereiro fossem aproximadamente 37% maior que a média dos meses anteriores, porque a participação neste evento representou 41% das vendas (se comparado ao mesmo período no ano de 2018).

Para Amanda, todo o empreendedor deve vivenciar experiências que o tire da zona de conforto para gerar autoconhecimento. “Na correria do dia a dia, acabamos focando em apenas fazer e não em como fazer melhor, ou até mesmo parar para pensar no que estamos errando. O Empretec nos dá a oportunidade de vermos as coisas de outra maneira e nos obriga a sermos resilientes, o que é imprescindível para o mundo dos negócios”, finaliza.

Para obter novos resultados é preciso mudar a atitude 

O empreendedor e publicitário Roberto Godoy Falcão, juntamente com a sua esposa, Jorgeana Falcão, atua no mercado de Campo Grande desde julho de 2007, com o Aruanã Restaurante. Em 14 anos de atividade e atuação na área gastronômica, já tiveram muitos desafios e passaram por diversas mudanças para se reposicionar e continuar no mercado.

 

O que levou Roberto a fazer o Empretec em 2020 foi o relato de pessoas que já tinham feito e o encorajamento da sua esposa para eles criarem novas oportunidades de negócio e aumentarem o faturamento do restaurante.

“Sei que o mercado está mudando muito e cada vez mais a gente tem que identificar as falhas e novas formas de agir. Eu ainda tenho muito que aprender, mesmo com tanto tempo no mercado, porque as coisas mudam. Achei importante fazer o Empretec e identifiquei vários pontos que eu posso crescer e onde tenho que melhorar, para desenvolver melhor e, consequentemente, obter resultados positivos para os próximos anos da nossa empresa”, relata.

Ainda de acordo com o Roberto, a experiência no Empretec foi de carga horária e atividades intensas. Os seis dias de treinamento mexeram muito com os empreendedores que participaram dos desafios diários que foram propostos para que os participantes descobrissem capacidades que nem mesmo eles sabiam que tinham. 

“Eu estava na zona de conforto, vivendo no automático, e quando voltei do Empretec, consegui identificar muitas brechas, falhas e oportunidades dentro do meu negócio e o que eu posso fazer para melhorá-lo, tanto nas minhas atitudes, como na forma de apresentar meu produto, de vender e cativar o cliente na minha casa”, finaliza Roberto.

Mudanças geram crescimento

O educador físico André Luiz Fernandez realizou o sonho de abrir o próprio negócio em agosto de 2018. O Boiteco da Vila foi criado no bairro em que ele cresceu em Campo Grande, justamente para atender as pessoas da região. 

Como inaugurou o seu negócio sem base técnica e tem o objetivo de crescer e diversificar o seu negócio, ele decidiu fazer o Empretec, para desenvolver postura e pensamento mais empreendedores.

“Sempre ouvi falar muito bem e esse ano decidi melhorar o meu negócio e mudar minha postura. A gente fica muito na zona de conforto, dando desculpas para nossa incompetência. Foi muito bom e superou minhas expectativas, tomei uma injeção de ânimo, acordo mais motivado, disposto e com a mente mais aberta para resolver as coisas no meu negócio”, explica André. 

 

Participando do treinamento, ele descobriu que consegue administrar várias coisas ao mesmo tempo e que está muito mais organizado e atento ao seu negócio. Ele inclusive já recebeu feedbacks positivos dos seus clientes que estão sentindo a diferença no Boiteco e que estão gostando da mudança.Viu só como todos podem ter sua própria empresa? Basta se capacitar e se preparar para o desafio. Se você tem interesse em fazer o Empretec, clique no link para saber mais e se inscrever.


Continuar Lendo

Confira todos os conteúdos que o Sebrae MS disponibiliza para você!
Clique aqui e acesse diversos temas de empreendedorismo para guiar a sua jornada.






Deixe um comentário