Empreendedorismo

18 outubro, 2021 • Empreendedorismo

O que esperar da Black Friday em 2021?

A Black Friday é um dos eventos mais importantes do setor do varejo em todo o mundo. No Brasil, a data já está marcada para o dia 26 de novembro e estima-se que a ação promete recorde em relação ao ano passado, quando movimentou mais de R $7 bilhões no país.

Assim como em 2020, a Black Friday deste ano terá um comportamento semelhante. Em decorrência de ainda estarmos na pandemia da Covid-19, é bem provável que haja menos aglomeração do que nos anos anteriores. Isso justifica um aumento das vendas online, que tem disparado cada vez mais.

Black Friday: o que é?

Em inglês, Black Friday significa “sexta-feira preta”, porém, ela foi criada para iniciar as vendas natalinas, que começam na sexta-feira após o Dia de Ação de Graças dos Estados Unidos, país onde a ação foi criada.

Desde a sua criação, o dia é motivo de empolgação por parte dos consumidores e varejistas que, não limitados ao nome (Sexta-feira de ofertas), aderiram a campanhas como a Cyber Monday (segunda-feira cibernética) destinada a ofertas em lojas virtuais e ao Novembro Black, ou seja, descontos durante todo o mês.

A Black Friday se popularizou em muitos países e virou sinônimo de produtos a preços absurdamente acessíveis. Oportunidade essa, que muitos empresários e empreendedores aderiram para poder vender mais.

Black Friday 2021, o que esperar?

O que esperar da Black Friday em 2021?

Após 1 ano e 7 meses de pandemia do novo coronavírus, ocasião em que as pessoas começaram a ter um outro olhar às necessidades de compra e quando o setor do empreendedorismo e varejista enfrentou a maior turbulência dos últimos tempos, a Black Friday é muito bem esperada.

Com o intuito de retorno gradativo pós vacinação em massa, porém ainda com todos os protocolos de biossegurança contra a disseminação do coronavírus, muitas empresas estão otimistas com a Black Friday.

Em 2021, o consumidor está mais consciente e empenhado na comparação dos preços. Isso contará muito antes dele sair de casa ou apertar o botão de Comprar na internet. Por isso, ganha ou vende mais, quem tiver o preço justo com entrega rápida. Se tiver uma promoção de frete grátis, por exemplo, vai ter vantagem sob o poder de decisão do público-alvo.

Apesar da data ser destinada às lojas físicas, o maior percentual de vendas da Black Friday no Brasil vem do e-commerce, que cresceu 41% no último ano. Porém, ambas (lojas físicas e virtuais) estão empenhadas para um faturamento positivo neste 2021, afinal ainda estamos num ano pandêmico, mas com uma pontinha de esperança em dias melhores para todo o mundo.

Os setores de vestuário, eletrodomésticos e eletroeletrônicos seguem disparados nas vendas, mas ainda assim, empreendimentos de outros segmentos devem aproveitar o ensejo e lançar promoções e ofertas de seus produtos/serviços.

E-commerce: o queridinho da Black Friday

Sem dúvidas o setor do e-commerce foi a cereja do bolo da Black Friday 2020. Obviamente que a pandemia reforçou essa prática, mas, como vimos, as vendas de lojas virtuais têm crescido disparadas nos últimos tempos.

O empreendedorismo digital aproveitou o ensejo e resolveu atrair consumidores com promoções diferenciadas. Algumas lojas físicas, redescobriram o método de vender online e adaptaram a forma de atuação no segmento varejista.

A partir disso, migraram para o e-commerce, pois obtiveram vantagens incríveis nas vendas, se tornando uma nova tendência que veio para ficar.

Tendências

Analisando o contexto sócio-político-econômico do país, é possível ter uma dimensão de como será a tendência das vendas da ação mais esperada do mês de novembro. Confira:

1 – Consumidor mais consciente

Como dissemos anteriormente, o perfil do consumidor amadureceu, ou seja, está mais ciente do que quer e foge da compulsividade na hora de comprar. Em outro ponto, ele está mais exigente e comparativo, ou seja, vai analisar muito bem antes de comprar.

2 – Não se esqueça da entrega

Como o setor do e-commerce depende do frete e entregas, priorize as rápidas. Diante do cenário em que o consumidor está mais exigente, ele também priorizará a agilidade na entrega.

3 – Atendimento ágil

Sabemos que a Black Friday é uma data específica, porém, o que conta muito dentro dessa ação é o atendimento ágil. Por isso, vale muito a pena o empreendedor investir num atendimento específico a cada consumidor. Lembre-se que um atendimento exclusivo e rápido garante fidelidade na clientela e isso é de suma importância para empreendimentos de sucesso.

4 – Lembre-se da sustentabilidade

Você deve estar se perguntando o que sustentabilidade tem a ver com Black Friday e nós te dizemos: tudo. O comportamento da sociedade atual é muito voltado para valores mais sustentáveis. Isso é uma oportunidade a mais do empreendedor levar esse tema a favor do seu negócio.

Por isso, tenha um propósito mais voltado para causas que impactam positivamente o progresso social. Embalagens recicláveis chamam a atenção do consumidor consciente de 2021.

5 – Competição acirrada

A data exige uma competição acirrada entre a concorrência, isso é fato, afinal são muitas lojas do mesmo segmento empenhadas em lucrar na Black Friday. A dica para essa nova tendência é: invista no atendimento exclusivo do seu público fiel e pense em inovações na hora de atrair novos clientes.

6 – Credibilidade

A credibilidade é uma dádiva e muito considerada pelo consumidor de 2021. Se sua empresa tem boas referências, invista nisso para garantir sucesso na Black Friday.

Conclusão

Para poder encerrar 2021 obtendo uma boa margem de lucro, é importante o gestor se atentar para algumas estratégias de vendas. Confira nosso infográfico “Black Friday 2021 – Prepare-se para vender mais” e coloque em prática todas as dicas que separamos para você vender mais no seu negócio.

Boa leitura e até a próxima

A Black Friday é um dos eventos mais importantes do setor do varejo em todo o mundo. No Brasil, a data já está marcada para o dia 26 de novembro e estima-se que a ação promete recorde em relação ao ano passado, quando movimentou mais de R $7 bilhões no país.

Assim como em 2020, a Black Friday deste ano terá um comportamento semelhante. Em decorrência de ainda estarmos na pandemia da Covid-19, é bem provável que haja menos aglomeração do que nos anos anteriores. Isso justifica um aumento das vendas online, que tem disparado cada vez mais.

Black Friday: o que é?

Em inglês, Black Friday significa “sexta-feira preta”, porém, ela foi criada para iniciar as vendas natalinas, que começam na sexta-feira após o Dia de Ação de Graças dos Estados Unidos, país onde a ação foi criada.

Desde a sua criação, o dia é motivo de empolgação por parte dos consumidores e varejistas que, não limitados ao nome (Sexta-feira de ofertas), aderiram a campanhas como a Cyber Monday (segunda-feira cibernética) destinada a ofertas em lojas virtuais e ao Novembro Black, ou seja, descontos durante todo o mês.

A Black Friday se popularizou em muitos países e virou sinônimo de produtos a preços absurdamente acessíveis. Oportunidade essa, que muitos empresários e empreendedores aderiram para poder vender mais.

Black Friday 2021, o que esperar?

O que esperar da Black Friday em 2021?

Após 1 ano e 7 meses de pandemia do novo coronavírus, ocasião em que as pessoas começaram a ter um outro olhar às necessidades de compra e quando o setor do empreendedorismo e varejista enfrentou a maior turbulência dos últimos tempos, a Black Friday é muito bem esperada.

Com o intuito de retorno gradativo pós vacinação em massa, porém ainda com todos os protocolos de biossegurança contra a disseminação do coronavírus, muitas empresas estão otimistas com a Black Friday.

Em 2021, o consumidor está mais consciente e empenhado na comparação dos preços. Isso contará muito antes dele sair de casa ou apertar o botão de Comprar na internet. Por isso, ganha ou vende mais, quem tiver o preço justo com entrega rápida. Se tiver uma promoção de frete grátis, por exemplo, vai ter vantagem sob o poder de decisão do público-alvo.

Apesar da data ser destinada às lojas físicas, o maior percentual de vendas da Black Friday no Brasil vem do e-commerce, que cresceu 41% no último ano. Porém, ambas (lojas físicas e virtuais) estão empenhadas para um faturamento positivo neste 2021, afinal ainda estamos num ano pandêmico, mas com uma pontinha de esperança em dias melhores para todo o mundo.

Os setores de vestuário, eletrodomésticos e eletroeletrônicos seguem disparados nas vendas, mas ainda assim, empreendimentos de outros segmentos devem aproveitar o ensejo e lançar promoções e ofertas de seus produtos/serviços.

E-commerce: o queridinho da Black Friday

Sem dúvidas o setor do e-commerce foi a cereja do bolo da Black Friday 2020. Obviamente que a pandemia reforçou essa prática, mas, como vimos, as vendas de lojas virtuais têm crescido disparadas nos últimos tempos.

O empreendedorismo digital aproveitou o ensejo e resolveu atrair consumidores com promoções diferenciadas. Algumas lojas físicas, redescobriram o método de vender online e adaptaram a forma de atuação no segmento varejista.

A partir disso, migraram para o e-commerce, pois obtiveram vantagens incríveis nas vendas, se tornando uma nova tendência que veio para ficar.

Tendências

Analisando o contexto sócio-político-econômico do país, é possível ter uma dimensão de como será a tendência das vendas da ação mais esperada do mês de novembro. Confira:

1 – Consumidor mais consciente

Como dissemos anteriormente, o perfil do consumidor amadureceu, ou seja, está mais ciente do que quer e foge da compulsividade na hora de comprar. Em outro ponto, ele está mais exigente e comparativo, ou seja, vai analisar muito bem antes de comprar.

2 – Não se esqueça da entrega

Como o setor do e-commerce depende do frete e entregas, priorize as rápidas. Diante do cenário em que o consumidor está mais exigente, ele também priorizará a agilidade na entrega.

3 – Atendimento ágil

Sabemos que a Black Friday é uma data específica, porém, o que conta muito dentro dessa ação é o atendimento ágil. Por isso, vale muito a pena o empreendedor investir num atendimento específico a cada consumidor. Lembre-se que um atendimento exclusivo e rápido garante fidelidade na clientela e isso é de suma importância para empreendimentos de sucesso.

4 – Lembre-se da sustentabilidade

Você deve estar se perguntando o que sustentabilidade tem a ver com Black Friday e nós te dizemos: tudo. O comportamento da sociedade atual é muito voltado para valores mais sustentáveis. Isso é uma oportunidade a mais do empreendedor levar esse tema a favor do seu negócio.

Por isso, tenha um propósito mais voltado para causas que impactam positivamente o progresso social. Embalagens recicláveis chamam a atenção do consumidor consciente de 2021.

5 – Competição acirrada

A data exige uma competição acirrada entre a concorrência, isso é fato, afinal são muitas lojas do mesmo segmento empenhadas em lucrar na Black Friday. A dica para essa nova tendência é: invista no atendimento exclusivo do seu público fiel e pense em inovações na hora de atrair novos clientes.

6 – Credibilidade

A credibilidade é uma dádiva e muito considerada pelo consumidor de 2021. Se sua empresa tem boas referências, invista nisso para garantir sucesso na Black Friday.

Conclusão

Para poder encerrar 2021 obtendo uma boa margem de lucro, é importante o gestor se atentar para algumas estratégias de vendas. Confira nosso infográfico “Black Friday 2021 – Prepare-se para vender mais” e coloque em prática todas as dicas que separamos para você vender mais no seu negócio.

Boa leitura e até a próxima


Continuar Lendo

Confira todos os conteúdos que o Sebrae MS disponibiliza para você!
Clique aqui e acesse diversos temas de empreendedorismo para guiar a sua jornada.






Deixe um comentário