Gestão Financeira

24 agosto, 2018 • Gestão Financeira

Saiba como colocar as finanças da sua empresa na ponta do lápis

Você sabia que o maior erro das empresas é gerenciar mal as finanças? Não ter um planejamento financeiro e um acompanhamento contínuo no fluxo de caixa complica na hora de analisar e aplicar seus investimentos no momento certo. Neste caso, a educação financeira é fundamental para quem quer apostar no mundo das vendas, sem tropeçar no caminho.

Saber calcular o preço de venda do seu produto é importante para atingir o objetivo final de uma empresa: o lucro! Além de saber aplicar as fórmulas certas, você deve analisar as ações estratégicas que são mais adequadas para a realidade dos seus produtos, de acordo com a sua concorrência e os planos da sua empresa.

Mas, afinal, o que é educação financeira?

Para a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), a definição de educação financeira é o processo em que um indivíduo faz escolhas conscientes para se manter bem informado sobre economia e saber qual a melhor forma de lidar com o dinheiro. Investindo em educação financeira, você adquire conhecimento para praticar no dia a dia da sua empresa e também na sua vida pessoal.

Para ter uma projeção segura do futuro financeiro da sua empresa, tenha em mente que para gerenciar o seu dinheiro é preciso ter quatro ferramentas de organização:

  • Controle de Vendas – É um processo que tem o objetivo de fiscalizar as tarefas relacionadas nas vendas. Você pode começar fazendo uma planilha para anotar diariamente alguns detalhes, como por exemplo: número da venda, data, valor, número de itens e o responsável pela venda.
  • Fluxo de Caixa – É uma ferramenta para registrar tudo o que entra e sai de dinheiro na sua empresa, em um determinado período de tempo. Todas as movimentações financeiras realizadas (receitas, despesas, contas a pagar, contas a receber, empréstimos, reembolsos, rendimentos ou desvalorizações de investimentos) devem ser representadas no fluxo de caixa periodicamente. O importante é realizar esta etapa a cada semana, quinzena ou mês, para facilitar a atualização e não perder o controle do fluxo de caixa.
  • Contas a pagar – Coloque na ponta do lápis as contas que vão gerar entrada e saída de dinheiro do seu caixa, principalmente os pagamentos parcelados. Avalie o quanto seu capital estava no passado e o que está acontecendo no presente para prever uma melhor margem de lucratividade, equilíbrio nos gastos, identificação de despesas desnecessárias e possibilidade de remanejamento financeiro para maximizar lucros.
  • Contas a receber – Liste aqui todas as vendas realizadas a prazo e o valor de cada uma delas. Sabendo o quanto você deve receber e quando você vai receber o prepara para eventuais cobranças indevidas e o maior controle sobre o seu fluxo de caixa.

Por quê fazer a precificação dos meus produtos com estratégia?

O processo de precificação é muito técnico, estratégico e importante para gerar competitividade no mercado, especialmente na função da necessidade de gerar lucro. Saber se o seu produto é atrativo para o comprador e competitivo no mercado, garante o sucesso das suas vendas.

O cálculo e determinação do preço de venda estão ligados com os aspectos de mercado, estratégicos e financeiros. Os aspectos mercadológicos são importantes para garantir as vendas e o posicionamento da sua empresa no nicho de mercado. Já os aspectos estratégicos têm o objetivo de ajudar a planejar a expansão da sua empresa e possibilidades de novos investimentos. E no aspecto econômico visa o lucro das suas vendas e garante a viabilização econômica da sua empresa.

Gostou do assunto? Preparamos um KIT ESPECIAL sobre o tema, que vai te ajudar na sua jornada empreendedora. Clique aqui para baixar gratuitamente.

 

Confira todos os conteúdos que o Sebrae MS disponibiliza para você!
Clique aqui e acesse diversos temas de empreendedorismo para guiar a sua jornada.









Deixe seu Comentário