Empreendedorismo

22 janeiro, 2020 • Empreendedorismo

O futuro é a liderança feminina

Existem 24 milhões de empreendedoras no Brasil e a tendência é que esse número aumente cada vez mais, principalmente quando o assunto é a abertura de novos negócios. De acordo com a pesquisa Global Entrepreneurship Monitor (GEM), são 15,4% de mulheres com empresas de menos de 3,5 anos contra 12,6% de homens.

O índice se deve a uma crescente necessidade das mulheres terem outra fonte de renda para conquistar independência financeira, embora muitas já desempenhassem o papel de administradoras antes mesmo de terem seu próprio negócio.

A habilidade de gestão é nata nas mulheres, assim como a resiliência, obstinação e a capacidade de aprender com tudo o que cruzar seu caminho. E dentro de uma empresa, tais valores femininos são sinônimo de sucesso, já que as mulheres são naturalmente mais preparadas para lidar com diferentes perfis de pessoas de forma mais sensível e assertiva.

Nesse sentido, nota-se uma mudança no mercado, onde as mulheres estão ocupando os cargos de chefia. Segundo a caçadora de tendências e consumo Sabina Deweik, as empresas com liderança feminina registram 21% a mais de lucro do que as chefiadas por homens.

“As chances de ter desempenho financeiro acima da média se dá porque, normalmente, quando temos mulheres em cargos de liderança, temos aumento de criatividade e inovação nos negócios. Além de flexibilidade e escuta mais emocional. E isto está conectado aos novos valores que as empresas estão precisando neste momento de transição”, explica Sabina.

Os valores femininos

De acordo com Sabina, os valores femininos alinhados com o futuro estão ligados a emoção, intuição e colaboração. Isso representa a mudança de uma era na gestão, antes dominada pelo superficialismo e pela aparência, totalmente ligada à hierarquia e controle, e que agora passa a ser sensorial e autêntica.

Levando em consideração todos esses fatores, nada melhor que valores como compaixão, paciência, humildade, intuição, flexibilidade e empatia para que um empreendimento dê certo, já que o universo empreendedor passa a ser pensado e feito mais coletivamente.

“A longo prazo, o que a gente vai ter é uma mudança de modelos de negócios. As empresas precisam ser mais humanizadas e, para isso, precisam de lideranças mais humanizadas”, aponta Sabina.

Quer saber mais sobre essa mudança? Participe do Sebrae Inspira Mulher de Negócios que será realizado no dia 7 de março, em Três Lagoas. A caçadora de tendências e consumo Sabina Deweik vai realizar uma palestra sobre “Os paradigmas do futuro e novos valores do feminino”. Acesse o link e inscreva-se!

 

Existem 24 milhões de empreendedoras no Brasil e a tendência é que esse número aumente cada vez mais, principalmente quando o assunto é a abertura de novos negócios. De acordo com a pesquisa Global Entrepreneurship Monitor (GEM), são 15,4% de mulheres com empresas de menos de 3,5 anos contra 12,6% de homens.

O índice se deve a uma crescente necessidade das mulheres terem outra fonte de renda para conquistar independência financeira, embora muitas já desempenhassem o papel de administradoras antes mesmo de terem seu próprio negócio.

A habilidade de gestão é nata nas mulheres, assim como a resiliência, obstinação e a capacidade de aprender com tudo o que cruzar seu caminho. E dentro de uma empresa, tais valores femininos são sinônimo de sucesso, já que as mulheres são naturalmente mais preparadas para lidar com diferentes perfis de pessoas de forma mais sensível e assertiva.

Nesse sentido, nota-se uma mudança no mercado, onde as mulheres estão ocupando os cargos de chefia. Segundo a caçadora de tendências e consumo Sabina Deweik, as empresas com liderança feminina registram 21% a mais de lucro do que as chefiadas por homens.

“As chances de ter desempenho financeiro acima da média se dá porque, normalmente, quando temos mulheres em cargos de liderança, temos aumento de criatividade e inovação nos negócios. Além de flexibilidade e escuta mais emocional. E isto está conectado aos novos valores que as empresas estão precisando neste momento de transição”, explica Sabina.

Os valores femininos

De acordo com Sabina, os valores femininos alinhados com o futuro estão ligados a emoção, intuição e colaboração. Isso representa a mudança de uma era na gestão, antes dominada pelo superficialismo e pela aparência, totalmente ligada à hierarquia e controle, e que agora passa a ser sensorial e autêntica.

Levando em consideração todos esses fatores, nada melhor que valores como compaixão, paciência, humildade, intuição, flexibilidade e empatia para que um empreendimento dê certo, já que o universo empreendedor passa a ser pensado e feito mais coletivamente.

“A longo prazo, o que a gente vai ter é uma mudança de modelos de negócios. As empresas precisam ser mais humanizadas e, para isso, precisam de lideranças mais humanizadas”, aponta Sabina.

Quer saber mais sobre essa mudança? Participe do Sebrae Inspira Mulher de Negócios que será realizado no dia 7 de março, em Três Lagoas. A caçadora de tendências e consumo Sabina Deweik vai realizar uma palestra sobre “Os paradigmas do futuro e novos valores do feminino”. Acesse o link e inscreva-se!

 


Continuar Lendo

Confira todos os conteúdos que o Sebrae MS disponibiliza para você!
Clique aqui e acesse diversos temas de empreendedorismo para guiar a sua jornada.






Deixe um comentário