Dicas de Empreendedorismo

Seleção de talentos: vá além do currículo

DSC_0245O currículo era excelente, o perfil parecia ideal, mas o profissional contratado após a entrevista foi desligado em menos de seis meses. Essa é uma frustração comum aos empreendedores das micro e pequenas empresas que precisam recrutar talentos.

A primeira dúvida é sobre o método de seleção de funcionários. O que é melhor, entrevistá-los na própria empresa ou contratar a consultoria de um profissional de Recursos Humanos?

“Selecionar profissionais com grandes responsabilidades e potencial de liderança exige cuidados”, alerta Olivar Estevan Ribeiro, psicólogo e consultor.

Em casa

O empresário que não pode terceirizar as contratações, ou prefere fazê-las, precisa conhecer bem as características da vaga, as habilidades técnicas que o futuro profissional deve apresentar e um pouco de comportamento humano. Na Jera, empresa que desenvolve aplicativos para smartphones e produtos para web, o currículo é o que menos pesa na hora de contratar.

Saulo Arruda, CEO da empresa, seleciona os próprios funcionários há mais de dez anos com a ajuda do sócio, Jefferson Moreira. Eles criaram um formulário no Google Docs para a coleta prévia de informações importantes sobre o candidato – por exemplo, quais os maiores desafios

da carreira e os tipos de tecnologias que lhe interessam.

A próxima fase é a entrevista, que leva cerca de 30 minutos. Os candidatos aos cargos técnicos ainda passam, antes disso, por um “desafio” de programação, para comprovar a experiência. As perguntas são abertas – “como você resolve os problemas no trabalho?” ou “em quais projetos trabalhou na faculdade ou fora dela?” – e valorizam os perfis curiosos e auto-didatas. “Normalmente, contratamos um ou dois profissionais por semestre; para isso, entrevistamos umas cinco pessoas depois de fazer uma triagem de pelo menos 20 possíveis candidatos”, diz o CEO.

Depois desta etapa, os candidatos são contratados e passam por uma adaptação de até três meses – período em que o profissional recebe o feedback sobre asexpectativas da Jera e o seu desempenho.

“O estilo de profissional que atraímos é muito específico. Normalmente as contratações

acontecem por meio de indicações de pessoas que trabalham conosco, professores de universidade e amigos. Ainda não vimos necessidade de terceirizar esse processo”, finaliza.

Conexão Sebrae.
Foto: Luiz Henrique.

DSC_0245O currículo era excelente, o perfil parecia ideal, mas o profissional contratado após a entrevista foi desligado em menos de seis meses. Essa é uma frustração comum aos empreendedores das micro e pequenas empresas que precisam recrutar talentos.

A primeira dúvida é sobre o método de seleção de funcionários. O que é melhor, entrevistá-los na própria empresa ou contratar a consultoria de um profissional de Recursos Humanos?

“Selecionar profissionais com grandes responsabilidades e potencial de liderança exige cuidados”, alerta Olivar Estevan Ribeiro, psicólogo e consultor.

Em casa

O empresário que não pode terceirizar as contratações, ou prefere fazê-las, precisa conhecer bem as características da vaga, as habilidades técnicas que o futuro profissional deve apresentar e um pouco de comportamento humano. Na Jera, empresa que desenvolve aplicativos para smartphones e produtos para web, o currículo é o que menos pesa na hora de contratar.

Saulo Arruda, CEO da empresa, seleciona os próprios funcionários há mais de dez anos com a ajuda do sócio, Jefferson Moreira. Eles criaram um formulário no Google Docs para a coleta prévia de informações importantes sobre o candidato – por exemplo, quais os maiores desafios

da carreira e os tipos de tecnologias que lhe interessam.

A próxima fase é a entrevista, que leva cerca de 30 minutos. Os candidatos aos cargos técnicos ainda passam, antes disso, por um “desafio” de programação, para comprovar a experiência. As perguntas são abertas – “como você resolve os problemas no trabalho?” ou “em quais projetos trabalhou na faculdade ou fora dela?” – e valorizam os perfis curiosos e auto-didatas. “Normalmente, contratamos um ou dois profissionais por semestre; para isso, entrevistamos umas cinco pessoas depois de fazer uma triagem de pelo menos 20 possíveis candidatos”, diz o CEO.

Depois desta etapa, os candidatos são contratados e passam por uma adaptação de até três meses – período em que o profissional recebe o feedback sobre asexpectativas da Jera e o seu desempenho.

“O estilo de profissional que atraímos é muito específico. Normalmente as contratações

acontecem por meio de indicações de pessoas que trabalham conosco, professores de universidade e amigos. Ainda não vimos necessidade de terceirizar esse processo”, finaliza.

Conexão Sebrae.
Foto: Luiz Henrique.


Continuar Lendo

Confira todos os conteúdos que o Sebrae MS disponibiliza para você!
Clique aqui e acesse diversos temas de empreendedorismo para guiar a sua jornada.







Um Comentário

  1. […] cargos e atribuições que existem na sua empresa vai te ajudar – e muito – na hora de contratar um novo funcionário e até mesmo para fazer a análise de desempenho de cada cargo […]




Deixe seu Comentário