Finanças

31 julho, 2020 • Finanças

Como funciona a análise de crédito?

Em períodos de crise, é ainda mais comum que os empresários recorram às instituições financeiras em busca de financiamentos e crédito para garantir a sobrevivência da sua empresa. No primeiro webinar da Jornada do Crédito do Sebrae, o economista e consultor Hudson Garcia mostrou aos empreendedores quais os principais critérios para uma boa análise de crédito.

Separamos neste post os principais pontos comentados pelo consultor e pelos representantes do Banco do Brasil, Samir Jibril, e da Caixa Econômica Federal, Márcio Fonseca. Vamos lá?!

Quais os principais critérios para ter o crédito aprovado?

Hudson elencou aqueles que são considerados pontos cruciais para ter uma análise de crédito positiva, mais uma vez salientando a importância de demonstrar em números o bem-estar da empresa, assim como ela está ajustada com relação aos seus processos.

O primeiro critério avaliado pelos bancos diz respeito à situação econômica do negócio, se está com as contas em dia e não possui débitos ou mal relacionamento com os fornecedores. O segundo ponto analisa alguns números do negócio, os bancos irão avaliar as suas vendas e rentabilidade para garantir que você terá condições arcar com a tomada de crédito ou o pedido de financiamento.

“É importante que o empresário entenda que, se quiser pegar crédito, isso também é considerado mais um custo para a empresa, e é preciso continuar gerando resultado e renda”, afirmou Hudson.

Ainda sobre os números, as instituições financeiras também verificam se a precificação feita pelo negócio está correta, assim como a capacidade de gerar fluxo de caixa.

O último critério fala sobre o comprometimento do empresário para com o pedido de crédito. O economista comentou sobre a capacidade do empreendedor demonstrar que está disposto a sacrificar algo em nome da empresa. “Não me interpretem mal, mas os bancos não financiam sonhos e, sim, empresas saudáveis e rentáveis. Por isso é tão importante comprovar por meio dos números que a empresa tem capacidade de honrar com seus compromissos. E quando entra na jogada um ativo pessoal, como um imóvel ou um carro, isso mostra o nível de comprometimento com aquela transação”, comentou.

“Não tenha medo da instituição financeira

A frase do economista e consultor do Sebrae levou a uma análise de um pensamento bem comum entre muitos empresários, principalmente os micro e pequenos, que têm medo dos bancos. Segundo Hudson, é preciso entender que as instituições financeiras são repassadoras de recursos, e que não possuem o menor interesse em prejudicar as empresas ou confiscar seus bens.

O principal interessado em fazer com que a empresa supere a crise é o próprio dono do negócio, e ele deve encarar a tomada e crédito como um insumo que irá ajudá-lo a enfrentar as dificuldades.

A análise de crédito é um processo necessário para que o banco tenha todas as garantias de que receberá o que está oferecendo ao empresário. Por isso o consultor ressaltou a importância da transparência e honestidade do empreendedor, abrindo para o banco todos os números da empresa.

E mesmo com o cenário atual da pandemia da COVID-19, Hudson afirmou que se a análise de caixa, capacidade de pagamento e todos os outros critérios que comentamos anteriormente forem positivas, não há motivos para que a empresa tenha o pedido de crédito negado.

O melhor momento para pedir crédito

Samir Jibril, do Banco do Brasil, e Márcio Fonseca, da Caixa Econômica Federal, também participaram do webinar e ambos concordaram que adimplência da empresa é um fator muito importante para ter uma análise de crédito positiva.

O representante do Banco do Brasil ressaltou como é essencial que a saúde financeira das empresas esteja sempre sob controle, que haja renegociação com os fornecedores e que os empresários estejam atentos aos programas do governo que possam se beneficiar.

Já Márcio Fonseca, da Caixa Econômica Federal, comentou sobre a melhor hora para procurar uma instituição financeira para pedir crédito. “Se ao analisar a curva de planejamento de vendas e fluxo de caixa você ver que está saindo do planejado, é hora de procurar o banco. Assim como quando você não está conseguindo honrar suas contas e sua receita está diminuindo”, disse.

Quer saber mais sobre Crédito? Clique aqui e baixe um material gratuito e exclusivo!

Em períodos de crise, é ainda mais comum que os empresários recorram às instituições financeiras em busca de financiamentos e crédito para garantir a sobrevivência da sua empresa. No primeiro webinar da Jornada do Crédito do Sebrae, o economista e consultor Hudson Garcia mostrou aos empreendedores quais os principais critérios para uma boa análise de crédito.

Separamos neste post os principais pontos comentados pelo consultor e pelos representantes do Banco do Brasil, Samir Jibril, e da Caixa Econômica Federal, Márcio Fonseca. Vamos lá?!

Quais os principais critérios para ter o crédito aprovado?

Hudson elencou aqueles que são considerados pontos cruciais para ter uma análise de crédito positiva, mais uma vez salientando a importância de demonstrar em números o bem-estar da empresa, assim como ela está ajustada com relação aos seus processos.

O primeiro critério avaliado pelos bancos diz respeito à situação econômica do negócio, se está com as contas em dia e não possui débitos ou mal relacionamento com os fornecedores. O segundo ponto analisa alguns números do negócio, os bancos irão avaliar as suas vendas e rentabilidade para garantir que você terá condições arcar com a tomada de crédito ou o pedido de financiamento.

“É importante que o empresário entenda que, se quiser pegar crédito, isso também é considerado mais um custo para a empresa, e é preciso continuar gerando resultado e renda”, afirmou Hudson.

Ainda sobre os números, as instituições financeiras também verificam se a precificação feita pelo negócio está correta, assim como a capacidade de gerar fluxo de caixa.

O último critério fala sobre o comprometimento do empresário para com o pedido de crédito. O economista comentou sobre a capacidade do empreendedor demonstrar que está disposto a sacrificar algo em nome da empresa. “Não me interpretem mal, mas os bancos não financiam sonhos e, sim, empresas saudáveis e rentáveis. Por isso é tão importante comprovar por meio dos números que a empresa tem capacidade de honrar com seus compromissos. E quando entra na jogada um ativo pessoal, como um imóvel ou um carro, isso mostra o nível de comprometimento com aquela transação”, comentou.

“Não tenha medo da instituição financeira

A frase do economista e consultor do Sebrae levou a uma análise de um pensamento bem comum entre muitos empresários, principalmente os micro e pequenos, que têm medo dos bancos. Segundo Hudson, é preciso entender que as instituições financeiras são repassadoras de recursos, e que não possuem o menor interesse em prejudicar as empresas ou confiscar seus bens.

O principal interessado em fazer com que a empresa supere a crise é o próprio dono do negócio, e ele deve encarar a tomada e crédito como um insumo que irá ajudá-lo a enfrentar as dificuldades.

A análise de crédito é um processo necessário para que o banco tenha todas as garantias de que receberá o que está oferecendo ao empresário. Por isso o consultor ressaltou a importância da transparência e honestidade do empreendedor, abrindo para o banco todos os números da empresa.

E mesmo com o cenário atual da pandemia da COVID-19, Hudson afirmou que se a análise de caixa, capacidade de pagamento e todos os outros critérios que comentamos anteriormente forem positivas, não há motivos para que a empresa tenha o pedido de crédito negado.

O melhor momento para pedir crédito

Samir Jibril, do Banco do Brasil, e Márcio Fonseca, da Caixa Econômica Federal, também participaram do webinar e ambos concordaram que adimplência da empresa é um fator muito importante para ter uma análise de crédito positiva.

O representante do Banco do Brasil ressaltou como é essencial que a saúde financeira das empresas esteja sempre sob controle, que haja renegociação com os fornecedores e que os empresários estejam atentos aos programas do governo que possam se beneficiar.

Já Márcio Fonseca, da Caixa Econômica Federal, comentou sobre a melhor hora para procurar uma instituição financeira para pedir crédito. “Se ao analisar a curva de planejamento de vendas e fluxo de caixa você ver que está saindo do planejado, é hora de procurar o banco. Assim como quando você não está conseguindo honrar suas contas e sua receita está diminuindo”, disse.

Quer saber mais sobre Crédito? Clique aqui e baixe um material gratuito e exclusivo!


Continuar Lendo

Confira todos os conteúdos que o Sebrae MS disponibiliza para você!
Clique aqui e acesse diversos temas de empreendedorismo para guiar a sua jornada.






Deixe um comentário